MENU

Como lubrificar corretamente a corrente da bicicleta

Veja a maneira certa de cuidar da sua corrente, para que sua relação dure mais e mantenha o funcionamento preciso

Muitas vezes negligenciada por uns ou feita em demasia por outros, a lubrificação da corrente é tema central dos cuidados básicos com a bicicleta.

Para ajudar a esclarecer essa questão, elaboramos esse breve guia com o que é preciso saber para fazer o processo corretamente.

Lubrificar a corrente da bike é essencial para longevidade da transmissão
Lubrificar a corrente da bike é essencial para longevidade da transmissão    Pedro Cury


Índice - Como lubrificar a corrente da bike


  1. Porque lubrificar

  2. Qual lubrificante usar ?

  3. Como devo aplicar o lubrificante na corrente ?

  4. Com qual frequência devo aplicar ?

  5. Correntes e ferrugem, o que fazer ?


1 - Por que lubrificar a corrente

Essa é primeira pergunta a ser respondida e os motivos são: aumentar a longevidade e melhorar o funcionamento do sistema de transmissão da bicicleta como um todo.

No caso das bikes, os pinos da corrente giram dentro das placas laterais da mesma e também ficam em contato com as engrenagens do cassete e coroa. Todos esses contatos possuem atrito, que geram maior desgaste quando não lubrificados.

Aumentar a durabilidade
Uma corrente lubrificada dura muito mais. Sem lubrificação, os próprios pinos desgastam mais rapidamente as placas laterais e a si próprios, o que faz com que a corrente se alongue.

O atrito dos pinos com os dentes das engrenagens, tanto dos cassetes, como das coroas, também fazem com que estes se deformem. Para piorar, quanto mais alongada a corrente, mais ela irá desgastar essas engrenagens, que são componentes mais caros. Por isso, que é importante trocar a corrente quando ela já estiver num ponto (de alongamento) em que comprometa as engrenagens.

Além de piorar o funcionamento, não lubrificar a corrente pode fazer com que ela chegue num ponto que simplesmente quebre por ter falha num dos pinos.

Melhorar o funcionamento
Além de ajudar a desgastar as engrenagens, uma corrente alongada terá menos precisão nas passagens de marcha, por ter um encaixe menos preciso com os dentes destas.

Para piorar, a falta de lubrificação pode roubar energia da pedalada. Apesar de ser difícil de notar ou medir isso, imagine quantas vezes uma corrente gira num treino ou passeio de 2 horas.

2 - Qual lubrificante usar e qual não usar ?

Existem tantos lubrificantes para bicicleta com diversas características e condições de uso que o assunto merece um outro artigo.

De forma rápida, podemos dizer que você deve usar lubrificantes feitos especialmente para correntes de bicicletas, pois eles tem as características corretas para manter-se por mais tempo na corrente e não atrair sujeira.

Óleos desingripantes como o WD-40 em sua forma tradicional e também óleos de máquina e motor não devem ser usados para lubrificar a corrente da bicicleta.

3 - Como aplicar o lubrificante na corrente corretamente ?

Existem 4 passos simples que são basicamente os mesmos para todo tipo de lubrificante. Todavia é importante ter em mente que diferentes lubrificantes tem comportamentos distintos na corrente, como adesão, durabilidade e tempo de secagem. Portanto, o certo é sempre consultar as instruções do fabricante.

1. Limpe a corrente

Remova a sujeira e o lubrificante anterior da corrente antes de uma nova aplicação. Dependendo do estado da corrente, você pode usar somente um pano limpo ou talvez precise usar desengraxante, mas lembre-se que se usar desengraxante, é preciso lavar a corrente com água e sabão em seguida.

Você pode saber mais sobre a lavagem da bike neste artigo.

No caso de lubrificantes de cera, é necessário remover todo resíduo de óleo que haja na corrente, a corrente precisa estar 100% descontaminada. Essa é uma das desvantagens desse tipo de lubrificante.

2. Aplique o lubrificante

Com a corrente seca, foque nos roletes ou links da corrente. Alguns lubrificantes vão pedir que você coloque uma gota em cima de cada link, outros, no caso da cera, que você forme um “filme” entre eles pra garantir a penetração do lubrificante dentro do rolete.

Pingar uma gota de lubrificante em cada elo é uma regra geral
Pingar uma gota de lubrificante em cada elo é uma regra geral    Pedro Cury

Como regra geral, pingue uma gota de lubrificante em cada elo. Não há a necessidade de lubrificar as placas internas e externas da corrente.

O que não fazer na hora de lubrificar a corrente

Não Lubrificar Girando a Corrente - Evite esguichar lubrificante enquanto você gira a corrente. Você pode estar lubrificando em excesso os elos ou deixando de lubrificar alguns, ou os dois, não tem como saber.

Cuidado com Sprays - Lubrificantes em spray são práticos e tem alto poder de penetração nos roletes da corrente, aplique-os de acordo com as instruções do fabricante e MUITO cuidado para que o spray de óleo não contamine o disco de freio.

3. Gire a corrente após a aplicação

Terminada a aplicação gire o pedivela por alguns segundos ou minutos, esse processo vai ajudar a penetração do lubrificante de forma uniforme na corrente e pode evitar também que ele pingue no chão

4. Limpe o excesso de lubrificante na corrente e polias

Com um pano limpo, remova o excesso de lubrificante das placas externas da corrente e da polia, isso vai ajudar muito a aumentar a vida útil da relação, pois esse excesso atrai sujeira nos componentes sem melhorar em nada a lubrificação da corrente.

Para lubrificantes a base de cera, principalmente, a maioria dos fabricantes pedem até 24h de intervalo entre a aplicação e o uso do bike para que o lubrificante seque e adira corretamente na corrente. Em todos os casos, é uma boa prática esperar a lubrificação penetrar corretamente por ao menos algumas horas antes de usar a bike.

4 - Com qual frequência devo lubrificar a corrente ?

Quanto dura uma lubrificação é uma questão com muitos fatores envolvidos. A maioria dos lubrificantes fala de 100 a 150 km. Entretanto, há situações de muita poeira em que após 40km a corrente parece estar completamente seca. Portanto fique atento a alguns fatores.

Primeiro é importante que você saiba quais as informações do fabricante quanto a duração, isso te fornece uma ideia do que esperar do lubrificante. Depois, avalie seu uso da bike.

Quando usamos um lubrificante resistente à chuva, temos que avaliar que tipo de chuva é essa, um chuvisco na cidade é diferente de uma chuva torrencial com lama que dura 3 horas de pedal.

O mesmo serve para ambientes secos como asfalto e terra batida; e ambientes secos de areia fina e solta ou com muito minério de ferro, por exemplo, que são mais agressivos para relação e demandam mais da lubrificação. Com isso, além das informações do fabricante, vale o bom senso do ciclista.

Outra dica legal é prestar atenção no barulho que sua relação está fazendo durante o pedal. Uma relação seca que precisa de lubrificação faz mais barulho do que uma relação bem lubrificada, portanto início de barulho é um sinal de que está na hora de reaplicar o lubrificante.

5 - Correntes de bicicleta enferrujadas, o que fazer ?

Correntes de bicicleta tendem a enferrujar, isso é normal. A maioria dos fabricantes de componentes oferecem, principalmente nas linhas mais superiores de produtos, correntes com tratamentos específicos para resistir a oxidação. Para evitar que a corrente da bicicleta enferruja, siga as dicas:

Corrente enferrujada por falta de lubrificação
Corrente enferrujada por falta de lubrificação    Pedro Cury

Mantenha a corrente sempre limpa e seca
Fique atendo a sujidades úmidas como lama e barro que podem causar focos de ferrugem no metal.

Não guarde a bicicleta molhada
Após um pedal chuvoso ou lavagem, se deixar a bike secando no ambiente não for suficiente, enxugue com um pano limpo a bike e a relação antes de guardá-la. Veja também outras dicas para deixar a bike guardada.

Mantenha a corrente sempre lubrificada
Lubrificantes no geral são capazes de proteger a corrente contra a oxidação, todavia lubrificantes do tipo úmido são super eficientes para proteger a corrente contra alta umidade atmosférica, como acontece em cidades litorâneas, por exemplo.

No caso da sua corrente já apresentar sinais iniciais de ferrugem, é possível que desengraxantes ácidos, como os popularmente conhecidos desengraxantes cítricos, consigam remover as moléculas de ferrugem da corrente. Outros produtos, como “lixa liquida”, precisam ser usados com atenção, pois podem causar perda metálica, enfraquecendo a corrente.

Já se sua corrente apresentar sinais avançados de ferrugem o ideal é a trocá-la e não tentar recuperar. A ferrugem sequestra átomos de ferro da estrutura da corrente, enfraquecendo a estrutura e deixando o metal quebradiço.

SIga essas dicas, compartilhe e faça com que sua bicicleta dure mais e mais!


Conteúdo Relacionado

Comentários

Lavo a corrente com óleo Fidel depois tiro com sabão e bastante água,seco e ponho óleo adequado

Só ando em trilhas, no mato mesmo, com muita poeira ou quando chove, com muita lama. Só pedalo aos sábados e feriados. Como chego sempre com a bike suja, bato uma água (só água) com mangueira, deixo secar e lubrifico com cera e pronto. Só lavo a bike com Detmol de três em três meses.

Melhor produto q já usei e uso hj, é a vasilina sólida

Eu lubrifico como lavo a bike , com óleo diesel

eu não gosto de muita lubrificação. já usei óleo Singer e graxa spray. eu acho que empassoca tudo. ...

É! Lubrificante existem vários... Mas cada um tem suas funções, temperatura, desgaste e etc... como lubrificante de carro é de carro, de avião, moto, motores e máquinas. Todos tem as suas especificações de óleos lubrificantes.
Agora para bike! Uma boa limpeza toda vez que chegar do pedal, uma escova de dentes um pano e um produto que não pode faltar... muito amor e carinho.
Nada de detergente com limão, wd40 é o veneno para relação ele não é lubrificante pois sim um desengripante o uso desse produto causa desgaste. A cera é eficaz sendo usada corretamente (cera líquida ou seca) então manter a limpeza da relação é muito mais importante do que uma lubrificação errada.

Gosto de usar a cera. Tem um bom preço a partir de 20 reais. Aplico uma vez sim outra não quando vou andar. Sempre lavando a corrente com água e sabão e secando antes de aplicar. Não tem mistério.

Na minha época, não existia essa frescurada de lubrificante específico. Continuo usando óleo singer e acabou.

Lubrificante de corrente Motul Chain é ótimo.

Eu soquei WD40 já que não estou andando na quarentena. Lavei com Algo, deixei secar, protegi os discos de freio e chablau. Mas normalmente uso cera. Conheço camaradas que andam bem e que usam produtos para moto.

Lubrificante de corrente de moto (Motul Chain) é ideal para lubrificar correntes de bike também. O fabricante não fala sobre bikes.

Um bom lubrificante deve ser capaz de se manter adesivo, proteger contra oxidacao, nao agregar poeira (silica) e principalmente ter a viscosidade correta para diminuir o atrito entre os elementos da corrente. Eu indico o Mobil Super Moto Chainlube lubrificante exclusivo para relações por corrente.



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.