MENU

10 dicas para pedalar no frio

Embora o inverno na maior parte do país não seja muito rigoroso, é necessário adaptar seus métodos e roupas para manter o treino, deslocamento ou simplesmente para andar de bicicleta no frio com mais conforto. A seguir, listamos algumas dicas para manter você aquecido e cuidados para pedalar com a temperatura mais baixa.

  1. Use camadas para controlar a temperatura
  2. Invista na camada base
  3. A importância do corta-vento
  4. Mantenha a cabeça e pescoço aquecidos
  5. Pernitos, manguitos, botinhas e luvas também são válidos
  6. Organização da bike pode fazer diferença
  7. Alimentação e hidratação no tempo frio
  8. Aquecimento pré-pedal
  9. Evite o suor excessivo
  10. Na emergência, use o truque do jornal

1 - Use camadas para controlar a temperatura

Mais do que manter-se quente, usar varias camadas de roupa vai ajudar você a controlar a temperatura. Afinal, com alguns treinos durando várias horas, é importante ter recursos para resfriar ou aquecer o corpo quando for preciso.

Se vestir em camadas é o segredo para controlar a temperatura
Se vestir em camadas é o segredo para controlar a temperatura    Pedro Cury

Quando o tempo esfria muito, o ideal é utiliza ao menos três camadas de roupa: a base, a intermediária e a cobertura. Normalmente, a base é feita com tecido respirável e é bem justa no corpo. Já a camada intermediária é uma camiseta normal de bicicleta, dessas com bolso traseiro e zíper. Já a cobertura costuma ser uma jaqueta ou colete corta-vento.

Utilizar esta configuração traz inúmeras vantagens, já que o ar aprisionado entre elas funciona como isolante térmico ao mesmo tempo que a presença de zíperes no corta-vento e na camisa de bicicleta proporcionam um ajuste mais fino da temperatura.

Em alguns lugares mais frios e em pedais esportivos, alguns ciclistas optam também por usar uma jaqueta como segunda ou terceira camada. Algumas dessas jaquetas são mais grossas que camisas de ciclismo e com materiais mais quentes. Outros modelos podem também ter uma construção externa que reduz bem o vento, fazendo um papel de camada intermediária e também externa.

Independente da configuração das camadas, recomendamos uso de roupas específicas para o ciclismo, já que elas secam rapidamente e mantém a umidade longe do seu corpo.

Quando possível, também é bom optar pelos modelos mais compactos, já que é comum a temperatura subir durante o pedal, criando a necessidade de retirar camadas e carrega-las com você.

2 - Invista na camada base

Camada Base, também chamadas de segunda pele ou base layers, é peça a ser vestida primeiro e a que fica em contato com a pele. Em geral ela não é retirada em nenhum momento, deixando o controle da temperatura para as camadas mais externas.

Camada Base ou Segunda Pele é a primeira camada
Camada Base ou Segunda Pele é a primeira camada

Existem algumas específicas para ciclismo, de altíssima qualidade, feitas com tecidos que mantém o calor e expulsam a umidade. É desejável evitar tecidos que fiquem ensopados ou que retenham o suor, já que ficar em contato com umidade fatalmente vai resfriar seu corpo. Porém, se a grana estiver curta, uma segunda pele feita de nylon resolve muito bem o problema.

Lembre-se que existem várias opções de espessura do tecido e opções de manga. Escolha a que mais se adéqua ao seu pedal.

3 - A importância do corta-vento

Bicicletas movimentam-se em velocidade elevada. Por isso, mesmo que você use muitas roupas, existe a grande possibilidade de você perder calor para o ambiente se não estiver utilizando uma jaqueta ou um colete corta-vento.

Essa deve ser a camada mais externa a ser usada e também a primeira a ser retirada quando o tempo esquenta. A camada base e outras internas, tendem a ter tecidos mais respiráveis, que ajudam a expelir o suor, porém como efeito colateral de deixar "o vento entrar".

Muitos modelos são leves e compactos, podendo ser enrolados e colocados no bolso da camisa de ciclismo. Podem ter zíper, manga comprida, manga curta ou mesmo não terem manga.

Uma situação muito comum é retirar ou abrir todo o corta-vento nas subidas longas, onde a velocidade é baixa, e mantê-los fechados nas descidas.

Quebra-vento e jaquetas são essenciais
Quebra-vento e jaquetas são essenciais

Modelos específico para bikes, terão a extensão correta nas costas e ainda podem contar com aberturas ou variações de tecidos para permitir evaporação do suor, sem comprometer a função de evitar o vento.

Capa de chuva ou corta vento ?
Alguns corta-vento podem servir como capa de chuva e as vezes também o contrário: capas de chuva acabam sendo usados como corta-vento. Pode parecer a mesma coisa, mas nem sempre eles funcionam bem em ambas as funções.

Algumas capas de chuva são mais grossas e difíceis de dobrar para colocar no bolso e não possuem uma boa evaporação de suor. Muitas vezes também são oferecidas apenas com mangas compridas.. Já alguns corta-vento acabam não sendo 100% impermeáveis ou possuem áreas de evaporação onde a água entraria numa chuva mais forte. Portanto, escolha o modelo certo pra situação.

4 - Mantenha a cabeça e pescoço aquecidos

A cabeça é uma das partes do corpo que mais perde calor para o ambiente. Por isso, mante-la aquecida é uma boa forma de evitar o frio. Neste caso, dependendo da temperatura e do seu corpo, você pode tentar um boné de ciclismo, um gorro ou até uma mesmo balaclava - que é aquele estilo de "touca-ninja".

Balaclava, toucas e gorros protegem do frio no pedal
Balaclava, toucas e gorros protegem do frio no pedal    Pedro Cury

Algumas pessoas ainda utilizam máscaras no rosto que ajudam a manter quente e úmido o ar que é respirado - algo extremamente útil para quem sofre de sinusite. Para alguns, proteger o pescoço é bastante importante. Bandanas como o EcoHead possuem múltiplas funções, são quentes, fáceis de lavar e de transportar - certamente um bom investimento.

5 - Pernitos, manguitos, botinhas e luvas também são válidos

Luvas de dedo comprido, capas térmicas de sapatilha, manguitos e pernitos são excelentes para os mais friorentos, porém podem ser de mais para aqueles que não sofrem tanto com a baixa temperatura. Por isso, antes de investir em modelos importados mais caros que contam até com proteção para raios UV, convém comprar um modelo mais barato para testar.

Manguito pode ser uma opção prática para pedalar
Manguito pode ser uma opção prática para pedalar

Se você sente dores nos joelhos durante a pedalada, preste atenção para ver se elas não pioram no frio. Se este for o caso, vale a pena vestir um pernito mesmo que você sinta um pouco de calor a mais, já que preservar suas articulações é extremamente importante.

No caso das luvas, por mais que seja tentador usar modelos genéricos e mais baratos, aposte nos modelos específicos para bicicletas. Elas trazem a curvatura, acolchoamento e proteção ideal para o pedalar.

6 - Organização da bike pode fazer diferença

No inverno, é possível fazer algumas modificações na bike para enfrentar melhor a condição climática. Uma das dicas mais úteis é liberar espaço no bolso da camisa de ciclismo investindo em uma boa bolsa de selim ou em um porta-ferramentas que se encaixa no suporte de garrafinha.

Caixa de ferramentas que se encaixa no suporte de garrafinha
Caixa de ferramentas que se encaixa no suporte de garrafinha

Com esta medida simples, é possível abrir espaço para transportar as roupas que você pode usar ou as que você tirou durante o pedal. Além disso, ganhamos espaço para um item que ganha muito importância no frio mas geralmente é negligenciado: a alimentação.

7 - Alimentação e hidratação no tempo frio

Um consenso entre especialistas é que no frio, além da energia gasta para pedalar, seu corpo vai gastar muitas calorias simplesmente para manter-se aquecido. Por isso, comer corretamente quando a temperatura cai é extremamente importante para evitar o temido "prego de fome".

Toucas e outras opções para deixar a cabeça aquecida
Toucas e outras opções para deixar a cabeça aquecida

Quem já "quebrou" por falta de alimento em um dia frio sabe o como a situação é desagradável. Afinal, com a falta de força para pedalar, a queda da sua temperatura vai amplificar ainda mais o efeito do frio. Para piorar, as chances de você sofrer uma baixa no sistema imunológico aumentam muito com esta combinação.

A alimentação costuma variar de atleta para atleta. Porém, como regra básica, recomenda-se ingerir algum alimento a cada meia hora de atividade se o pedal for mais longo do que duas horas e a intensidade for elevada.

Além do costumeiro carbohidrato, alguns atletas se dão muito bem com castanhas e outras fontes de gorduras boas. Porém alimentação no pedal varia muito de pessoa para pessoa e devemos procurar um nutricionista capaz de criar um "cardápio" específico.

No inverno você vai precisar de menos água do que no verão, porém isso não significa que você pode negligenciar sua ingestão de líquidos. Lembre-se que, com o tempo seco, você também vai perder água para o ambiente com certa facilidade.

Por isso, lembre-se de ingerir ao menos uma garrafinha por hora de pedal. Um bom medidor é a cor da sua urina. Se ela estiver amarela demais, aumentar a ingestão de líquidos é uma ótima pedida.

8 - Aquecimento pré-pedal

Antes de iniciar seu treino ou no começo de um pedal duro, lembre-se de aquecer bem o corpo inteiro, já que no frio as chances de uma lesão podem ser maiores. Existem inúmeros protocolos de aquecimento, mas via de regra deve-se começar devagar e ir aumentando o giro e a potência até atingir uma intensidade moderada.

Depois, aumente a rotação das pernas e faça alguns tiros curtos em alta RPM. Por último, com o corpo já quente, faça duas ou três acelerações em potência elevada para finalizar. O processo todo demora ao menos 20 minutos e pode ser ainda maior dependendo do seu caso. Lembre-se que alguns demoram mais para esquentar do que outros e o ideal é você descobrir o melhor pra você com um treinador.

9 - Evite o suor excessivo

Em um dia gelado, escalar uma montanha e sentir a temperatura do corpo aumentando com o suor correndo, pode parecer ótimo. Porém, tome muito cuidado para não deixar suar demais. Na subida, vale a pena abrir o corta vento e baixar os manguitos mesmo que você sinta um pouco de frio, já que nada pior do que chegar no topo e descer com o corpo molhado.

Mesmo assim, se estiver muito frio na descida, incline o corpo para frente e mantenha a posição mais aerodinâmica possível. Com isso, além de chegar mais rápido na base da montanha você ainda evita o fluxo de ar no peito, o que evita que sua temperatura caia de mais.

10 - Na emergência, use o truque do jornal

Saiu para pedalar e calculou mal as roupas ? Aposte no bom e velho jornal para manter o corpo aquecido. A ideia é colocar algumas páginas abertas por baixo da camiseta sobre o seu peito. Mais uma vez, cuidado para não suar.

Perguntas e Respostas - Como se vestir para pedalar no frio

Qual a melhor roupa para andar de bike no frio ?
Muito mais importante que qualquer marca ou material, é usar a estratégia de camadas. Assim se ficar mais calor ou sua atividade ficar mais intensa, você pode regular o calor retirando camadas ou abrindo zíperes.

É importante usar roupas específicas de ciclismo para pedalar no frio ?
Roupas específicas de ciclismo são pensadas especialmente para a prática, sendo: mais compactas, mais leves, com construção para expelir o suor e algumas vezes com características extras como refletores e bolsos em posições convenientes. Por isso tudo, podem ser mais caras.

Devo usar camisa de ciclismo tradicional no frio ?
As camisas tradicionais, aquelas com estampa de marcas / equipes, trazem a vantagem de secar rapidamente, possuir largos bolsos e zíper, sendo uma ótima opção por cima da camada base. Porém, se as temperaturas forem muito baixas, uma camisa ou jaqueta mais grossa pode ser usada no lugar dela ou como uma terceira camada.

É melhor usar manguitos ou blusas com manga comprida ?
Depende! A vantagem de usar manguitos é a facilidade de retirá-los se a temperatura subir. A desvantagem é precisar ter espaço para guardá-los.

Já a camisa, se ficar tanto calor que é preciso tirá-la, será ainda pior ter espaço para guardá-la, além de ser muito menos prático colocar e retirar a camisa. O mesmo serve para calças vs pernitos.

Publicado em 24/05/2016. Atualizado em: junho/2020.


Conteúdo Relacionado

Comentários

Boa Luiz! isso aí minha bike não é própria at garupa tem sem marcha,a cestinha eu tirei kkk mais já andei 38km. E estou amando o pedal.vai q vai...

O importante não é com qual roupa ou qual bike que vc pedala. E sim que você pedala.

Izaque, tem que ser jornal de verdade. O celular não conta. rsrsrsrs

Colocar jornal no peito , essa dica mto hilária kkk