home

Não existe desculpa, diz Wiggins sobre doping de Sharapova


9 MAR, 2016     Gustavo Figueiredo    



Para muitos, o ciclismo é um dos esportes mais sujos quando falamos de doping. Para outros, porém, a quantidade de "escândalos" anuais é resultado do nível absurdo de controle que um ciclista é submetido. Seja qual for o caso, o fato é que a história do ciclismo e do doping caminham lado a lado, mesmo que os tempos de maior abuso de substâncias tenha sido relegado a um passado não muito distante.

imagem


Desta vez, porém, o escândalo de doping saiu do mundo das rodas e foi parar no das bolinhas amarelas e raquetes, quando Maria Sharapova testou positivo para Meldonium, uma substância banida pela WADA no início deste ano. Segundo a atleta, ela já fazia uso do medicamento desde 2006 para tratar problemas de saúde.

Bradley Wiggins, ciclista inglês que detêm o record da hora e já venceu o Tour de France comentou o caso, afirmando que todos os atletas são responsáveis por qualquer substância ingerida. Todavia, o atleta que hoje está focado nas provas de pista das Olimpíadas Rio 2016 afirma ter pena de Sharapova, já que ela teria perdido inúmeros patrocínios.

"Sinto pena dela," disse Wiggins em entrevista ao Sky News. "Mas ao mesmo tempo não existe desculpas porque você é responsável por tudo o que entra no seu corpo. Você é responsável por conferir a lista de substâncias proibidas no dia primeiro de janeiro", completou.

O Meldonium faz parte de uma nova leva de drogas que, supostamente, aumentam consideravelmente o desempenho de atletas de endurance e a recuperação do corpo entre esforços intensos. Além do seu baixo efeito tóxico, a substância ainda possui um efeito levemente estimulante e facilita a queima de glicogênio pelas células musculares, garantindo mais energia para o atleta. Sua função original visa controlar isquemias cardíacas, anginas e infecções no miocárdio. Porém, a presença dele em diversos exames de esportistas fez com que a WADA começasse a estudar suas propriedades como doping, o que culminou com sua recente proibição.


Comentários



Relacionados