home

Mauro Santambrogio é banido por três anos

Atleta foi banido por três anos depois de testar positivo para testosterona em um teste fora de competição


27 OUT, 2015     Gustavo Figueiredo    
     


Depois de testar positivo para EPO, o atleta Mauro Santambrogio acusou positivo para testosterona em um teste realizado durante sua suspensão, em outubro do ano passado. Em entrevista ao Cyclingnews, o italiano afirmou que o hormônio foi prescrito por seu médico para tratar problemas de impotência e infertilidade.

Na época do teste, Santambrogio estava cumprindo uma suspensão prévia pelo uso de EPO. Embora ele afirme que não estava treinando para voltar a competir, o atleta já tinha um contrato fechado com a equipe Amore e Vita. Agora, mais de um ano depois, a UCI finalmente anunciou que ele está suspenso do ciclismo até 21 de Outubro de 2017, praticamente pondo fim em sua carreira.

imagem
Mauro Santambrogio, vencedor da etapa 14 do Giro 2013. Foto: Divulgação


O primeiro positivo de Santambrogio aconteceu no Giro de 2013, quando ele ainda corria pela pelêmica Vini Fantini, que também era a casa de Danilo Di Luca - italiano que já testou positivo para EPO e, há algum tempo, quase morreu ao injetar sangue que ele havia armazenado na geladeira de casa.

"Eu respeito a sentença da UCI mas decidi mudar minha vida há muito tempo", disse Santambrogio. "Porém, não considero justo, já que eu expliquei tudo na época. Agora, só quero me focar em minha vida e no meu futuro. Corridas de bicicleta fazem parte do meu passado e, para ser bem claro, estou me aposentando definitivamente", completou.

O advogado do atleta, Giuseppe Napoleone, explicou que o caso é complicado, já que Santambrogio, suspenso na época do teste, havia sido retirado da lista de atletas a serem testados da UCI e pela Federação Italiana. Porém, as regras anti-doping da UCI permitem que atletas suspensos sejam testados, mesmo que eles não estejam correndo profissionalmente.


Comentários



Relacionados