home

Ciclista da Paris-Roubaix Sub-23 afirma ter se machucado seriamente com disco de freio

Matteo Jorgenson afirma que ele acreditava que os discos eram inofensivos antes de seu acidente


5 JUN, 2019     Gustavo Figueiredo    
     


Matteo Jorgenson, ciclista de 19 anos que corre pela equipe de desenvolvimento da Ag2r La Mondiale afirma ter sofrido um sério corte na perna direta ao ser atingido por um disco de freio da bicicleta de outro competidor durante a Paris-Roubaix Spoir.

Foto 72308
   Twitter/ @MatteoJorg

A imagens são chocantes e foram postadas na conta do Twitter do atleta. Recomendamos cuidado ao abrir o link.

"Roubaix Spoir para mim. Você pode estar na terceira roda e ainda cair. Esperando a cirurgia por conta do disco de outra pessoa. Não acreditava que eles poderiam fazer isso até acontecer comigo. Obrigado por meus pais por estarem aqui", afirmou o ciclista na publicação.

Quando questionado se ele teria certeza que o ferimento foi causado pelo disco, o ciclista afirmou. "É minha perna direta. Era uma curva para a direita. O outro ciclista entrou por dentro, travou a roda e escorregou em mim com velocidade. Quando levantei vi o rotor traseiro dele e minha sapatilha ensopadas em sangue. Nada mais poderia ter feito um corte tão limpo e com quatro centímetros de profundidade", disse.

O acidente do atleta reacende o debate sobre a segurança do equipamento no pelotão profissional. A tecnologia primeiramente foi apresentada no WorldTour em 2015, mas teve seu uso vetado depois do acidente envolvendo o ciclista Fran Ventoso em 2016. Em 2017, depois de sofrerem alteração, os discos voltaram para o pelotão e, depois de um período de testes, tiveram seu uso 100% autorizado em 2018.

Pressionada pela CPA (Associação dos Ciclistas Profissionais) com ações na justiça, a UCI encomendou dois estudos para estabelecer a segurança do sistema. Segundo o material, a lesão de Ventoso não foi causada por um disco de freio.


Comentários



Relacionados