home

Kittel não usará freio a disco em respeito à colegas


24 FEV, 2017     Gustavo Figueiredo    
     


O alemão Marcel Kittel venceu hoje a segunda etapa do Tour de Abu Dhabi, superando Caleb Ewan (Orica-Scott) e Mark Cavendish (Dimension Data) na aceleração final para a meta. Com o resultado, o alemão fica em segundo colocado na classificação geral, com 4 segundos de atraso para Cavendish. Porém, além da grande vitória, mais um detalhe chamou a atenção: a ausência dos freios a disco na bike de Kittel.

imagem
Foto: Tim De Waele / Quick-Step Floors Cycling Team

Isso porque, ontem, durante a chegada da primeira etapa do Tour de Abu Dhabi, o ciclista da Sky Owain Doull envolveu-se em um acidente com outros atletas, incluindo o Alemão Marcel Kittel. Depois da chegada, Doull afirmou em sua conta do Twitter que o freio a disco da bike de Kittel teria cortado "como uma faca" sua sapatilha e seu pé.

Embora o vídeo do tombo (veja no fim da matéria) mostre que dificilmente o ferimento tenha sido causado pelo disco, o alemão afirmou que, por enquanto, não utilizará mais o equipamento "Em respeito aos colegas".

"A coisa mais importante aqui é que os ciclistas permaneçam juntos para termos uma voz. Nós deveríamos discutir o assunto e opiniões serão diferentes. Entendo que agora estamos tendo problemas e eu não quero jogar gasolina nesta fogueira", disse Kittel.

"Todos tem o direito de dizer o que pensam. Estou certo que todos viram o vídeo e está claro que que dificilmente o disco tenha cortado a sapatilha, mas não cabe a mim dizer", continuou.

Recentemente, a Associação de Ciclistas Profissionais pediu a suspensão dos testes com os discos, tendo como base uma votação feita entre os atletas que indicou que 40% do pelotão não quer a volta do equipamento.

Na ocasião, Kittel teria votado na opção "Proibir os discos até que novas medidas de segurança sejam tomadas", o que aconteceu depois que a UCI passou a exigir discos com as bordas arredondadas.

"No fim, as vozes dos ciclistas deveria ser mais ouvida nestas horas, já que somos nós que estamos nas bicicletas e levando os tombos. Ainda apoio a tecnologia mas entendo aqueles que estão assustado e fico feliz em conversar com eles, mas também estou pedindo mais investigações e medidas de segurança", finalizou o velocista.

Vídeo do Acidente



Comentários



Relacionados