MENU

AGLO apresenta esclarecimentos sobre incêndio no velódromo do Rio

A AGLO (Autoridade de Governança do Legado Olímpico), apresentou recentemente dois textos com mais detalhes sobre o incêndio que atingiu o Velódromo Olímpico do Rio de Janeiro, que aconteceu na madrugada do último domingo.

No primeiro, a entidade explicou que a pista sofreu poucos danos e que, felizmente, o sistema de refrigeração não sofreu avarias no incêndio. Além disso, a perícia da Polícia Civíl indica um balão como causa provável do fogo. No segundo, a Autoridade explica como deve ser o processo de recuperação da pista, seguindo as recomendações do projetista da pista.

Confira abaixo os textos na íntegra.

imagem
Foto:br Comlurb / Divulgação

Texto 1

Em decorrência do incêndio ocorrido na madrugada desse domingo no velódromo do Parque Olímpico da Barra (RJ), a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO) informa que tomou as medidas legais cabíveis até o presente momento, inclusive registrando ocorrência na Polícia Federal, uma vez que se trata de crime de âmbito federal.

A autarquia também esclarece que peritos da Polícia Civil estiveram no local e, preliminarmente, a avaliação é de que a causa do incêndio tenha sido externa. Também ficou constatado que, a princípio, não houve qualquer dano de natureza hidráulica ou elétrica; não comprometendo, portanto, o sistema de refrigeração do velódromo, que segue em funcionamento e mantendo a devida temperatura da madeira siberiana que compõe a pista de ciclismo.

Ainda de acordo com a polícia, a primeira avaliação é de que os danos internos são decorrentes da queima da cobertura do velódromo e da água utilizada para apagar o incêndio. A Defesa Civil também fez vistoria no local.

No mais, ainda na madrugada, o Corpo de Bombeiros já havia liberado acesso às instalações do velódromo para a equipe da AGLO, que no momento coordena as primeiras ações de limpeza e mitigação de danos com apoio da Comlurb e servidores municipais, enquanto aguarda o resultado da perícia policial para futura manifestação à imprensa.

Vale registrar que o campeonato de karatê que ocorreria hoje (30.07) no local, de iniciativa da Federação de Karatê, foi transferido para o próximo domingo, 6, na Arena 1 do Parque. O velódromo, palco de recordes olímpicos nas Olimpíadas do ano passado, também sediou um campeonato estadual de ciclismo de pista com 120 atletas no mês de junho, bem como, integrou um evento de passeio ciclístico com mais de 500 ciclistas durante o “Rio Bike Fest”, realizado no mesmo período. Desde sua reabertura, o espaço ainda é utilizado para treinos de atletas de alto rendimento às terças-feiras, quintas-feiras e finais de semana, além de servir para realização de projeto de inclusão social supervisionado.


Texto 2

Boa noite meus amigos!

A nossa pista resistiu bravamente às agressões sofridas na madrugada do último domingo. Entramos em contato com o Sr. Schuermann, da empresa alemã responsável pelo projeto, fornecimento e montagem da pista. Ele recebeu todas as informações necessárias para uma avaliação à distância e me fez uma série de recomendações que estão sendo seguidas fielmente. Por enquanto, drenagem, secagem, aeração do ambiente (em baixo da pista), raspagem cuidadosa dos resíduos que derreteram do teto.

O carpinteiro Allan, treinado pela equipe alemã na época da montagem da pista, atendeu de imediato ao nosso chamado e veio avaliar a gravidade da situação, e em sua opinião graças à ação rápida do corpo de bombeiros a pista sofreu apenas danos estéticos.

Hoje a AGLO solicitou proposta de várias empresas, para a imediata construção de uma cobertura provisória. Nosso plano é a mobilização dessa equipe de trabalho em no máximo dois dias. Temos que deixar a pista coberta antes da próxima chuva, mas caso ela venha antes disso já temos um plano B, lonas prontas para serem desenroladas e cobrir toda a pista.

Hoje o aspecto do nosso velódromo é bem melhor do que o visto nas imagens que circularam após o incêndio, a Comlurb ainda trabalha duro na limpeza, mas há muito que fazer ainda pela frente.
Na sequencia, cuidaremos da recuperação estética da madeira, ela não poderá ser lixada e nem pintada, deverá ser aplainada levemente, assim recomenda o fabricante. Temos tudo que precisamos no estoque. A mão de obra será contrata e treinada meticulosamente para fazer esse trabalho quase “artesanal”.

Mantenham-se animados porque muito em breve estaremos todos juntos, reinaugurando nosso templo sagrado com uma grande festa.


Conteúdo Relacionado

Comentários

Bizarro, construiram um velódromo com um teto incendiário, que não é a prova de balões de festa junina, que custa 11 milhões por mês só de manutenção, e que é utilizado por quase ninguém.

E ninguém se indigna, ninguém fala nada, ninguém critica esses bandidos que além de tudo são incompetentes. Madeira siberiana que precisa ficar no frio? Aposto que existem madeiras nacionais com as mesmas características que essa madeira siberiana.