home

Tour de France 2018 - Organização bloqueia participação de Froome

ASO utiliza regulamento próprio para impedir participação de Froome na prova. SKY deve recorrer


1 JUL, 2018     Gustavo Figueiredo     2    



A Amaury Sport Organisation (ASO), empresa responsável pela organização do Tour de France, acaba de anunciar que a participação de Chris Froome será barrada na grande volta francesa. A prova está marcada para começar daqui uma semana, no sábado, dia 7 de julho.

Foto 68526
   ASO / Alex Broadway

Vale lembrar que Froome foi flagrado com uma concentração acima da permitida de Salbutamol, um medicamento para asma, em sua urina durante um exame realizado na Vuelta a Espana 2017. Como o remédio é permitido, tendo apenas sua dosagem controlada, o regulamento da WADA e da UCI permitem a participação em provas até que o caso seja julgado.

Para evitar a participação do atleta, a ASO apelou para o artigo 28 de seu regulamento interno, que "reserva o direito de recusar a participação ou excluir da prova qualquer equipe ou pessoa cuja presença possa danificar a imagem ou a reputação da ASO".

"O Tour da França quer evitar a todo custo a situação recente do Giro da Italia, em que a vitória final de Froome agora tem um asterisco", afirmou a empresa ao jornal Lemond.

Segundo a matéria, a Sky já teria apelado da decisão ao Comitê Olímpico do Esporte Frances, com uma audiência que está marcada para acontecer na terça-feira, dia 3 de julho, com a decisão devendo ser anunciada na quarta-feira - o caso ainda poderia ir para o CAS, mas ai a decisão dificilmente sairia antes do Tour.

O caso do britânico, que deveria ter corrido em sigilo mas acabou sendo vazado para a imprensa, começou na etapa 18 da Vuelta 2017 e, de lá pra cá, o ciclista continuou competindo, tendo conquistado o Giro 2018 com um ataque espetacular de 80km. Com a Vuelta na mão, Froome entrou nesta temporada com o objetivo de conquista a dobradinha Giro / Tour.

Em 2009, a ASO tentou usar o mesmo recurso para barrar a participação de Tom Boonen do Tour, já que o atleta havia registrado um positivo para cocaína, algo considerado "incompatível com a imagem do Tour" - o ciclista acabou liberado para participar.

Em 2008, a Astana foi impedida de participar da Grande Volta francesa graças a inúmeros casos positivos registrados durante o ano anterior, com Matthias Kessler, Andrey Kashechkin e Alexander Vinokourov sendo flagrados com substâncias proibidas.


Comentários

  • avatar

    Carlos   

    Carlos   

    Agora é só preocupações, quando foi do Armstrong não se preocuparam tanto
    ??????

    4 mes(es) atrás - Denunciar


  • avatar

    Alex Gomes   

    Alex Gomes   

    Uma pena ele não participar, mas deixo claro ser prudente a organização fazer isto a correr o risco de mais a frente ter que caçar o titulo dele. Em relação ao ataque espetacular dele no giro vale salientar que era bem possível o pelotão do Doumolan neutralizar ou mesmo diminuir a diferença, mas apenas o Doumolan ficou com a cara no vento e não teve ajuda dos demais e consequentemente favoreceu o Froome.
    4 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados