home

Puxada pelo Brasil, audiência do XCO supera a do Downhill pela primeira vez em 2018

Torcida por Avancini, transmissão do short track e formato mais dinâmico são indicados como motivos para alta na audiência do XCO


30 NOV, 2018     Gustavo Figueiredo    



Uma matéria publicada hoje no site norte-americano Pink Bike revelou um dado bastante interessante: pela primeira vez desde que a Reb Bull começou a transmitir provas de MTB, o número de espectadores das competições de Cross-Country Olímpico (XCO) foi maior do que os de Downhill. O texto ainda afirma que o Brasil tem uma importância muito grande neste novo cenário.

Foto 70397
   Bartek Wolinski/Red Bull Content Pool

Segundo a matéria, a audiência das provas de MTB teve um aumento de cerca de 50%, com o XCO ganhando a maior parte dos novos espectadores. Enquanto a competição movida por gravidade cresceu mais em mercados tradicionais como a Europa e a América do Norte, o XCO apresentou um crescimento em países com menos tradição no esporte.

"Um grande mercado é o Brasil, especialmente por conta dos jogos olímpicos de 2016. Obviamente não podemos descartar o efeito Henrique Avancini, que é bastante popular no Brasil. Conversei com ele muitas vezes e ele me contou que não chega a ser um Neymar, mas trata-se de uma celebridade mais acessível no Brasil", afirmou Christoph Tritscher, World Cup Manager de Mountain Bike na Red Bull Media House.

Outro fator indicado por Tritscher para o crescimento foi a própria evolução do formato XCO, que recebeu pistas mais curtas e técnicas, melhorando muito a qualidade de transmissão pela TV e a ação durante a corrida. Além disso, a introdução das provas de short track como classificação para o XCO também puxou a alta de audiência, já que elas também são transmitidas ao vivo. Outro detalhe que mereceu destaque foi a qualidade da provas femininas da categoria.

Para recuperar o terreno perdido, Martin Whiteley, representante das equipes que correm a Copa do Mundo de Downhill, sugeriu que as classificatórias da modalidade também sejam transmitidas, aumentando assim a audiência. Além disso, as provas de downhill teriam os 60 homens e as 10 mulheres com os melhores tempos na classificação descendo em ordem invertida (do mais lento para o mais rápido) com um intervalo de 1 minutos na final.


Comentários



Relacionados