home

''Você tem que aceitar a derrota com a mesma humildade que aceita a vitória'', diz Quintana


17 JUL, 2017     Gustavo Figuereido    



A tentativa de dobradinha Giro/Tour em 2017 de Nairo Quintana (Movistar) definitivamente deu errado, até na opinião do próprio atleta. Isso porque, depois de ser derrotado nas estradas italianas por Tom Dumoulin (Sunweb), o ciclista colombiano não suportou a fadiga acumulada das duas competições e caiu para fora do Top 10 do Tour, seu pior resultado em GTs desde que estreou na Vuelta em 2012

imagem

Depois de esboçar uma pequena melhora no começo da segunda semana do Tour, o ciclista teve um desempenho muito fraco ontem na etapa 15, cruzando a meta mais de 10 minutos depois do vencedor. Com isso, ele cai para décimo primeiro na geral com 06:16 de atraso para a amarela.

Nesta segunda, o Tour tem seu segundo dia de descanso, dando aos atletas a oportunidade de se prepararem para a última semana de competição. Nos próximos dias, o foco será a décima oitava etapa da competição, com chegada ao alto do Col d’Izoard, onde a classificação geral deve ficar mais definida.

"Etapas como a de domingo deixam um gosto amargo. Não é bom e nem bonito sofrer como você não está acostumado. Mas temos que aceitar que terminamos o mais perto do topo o possível", disse Nairo em uma coletiva de impressa.

"Você fica mal acostumado em estar com os melhores em todas as Grandes Voltas. Isso é a vida - você tem que aceitar os socos e a derrotas com a mesma humildade que aceita a vitória. É realmente duro admitir que você não está forte e que você não vai fazer parte das disputas com os outros competidores. Mas, mantenho a calma e sei que trabalhei duro para conquistar a vitória", continuou.

Com Nairo basicamente descartado para a classificação geral, a Movistar deve tentar alguma vitória de etapa ainda neste Tour, seja ela com o colombiano ou outro atleta.

"Vamos tentar algo como na etapa para Foix. Vamos tentar brilhar nos dias que virão, mas temos que ver como estão as pernas, principalmente levando em conta o tempo perdido em uma etapa não tão dura como a do domingo. Depois, vamos ficar novamente em pé por que a temporada ainda não acabou", finalizou o colombiano de 27 anos.

Com o Tour entrando em sua última semana e com sua segunda grande volta nesta temporada chegando ao fim, é difícil entender o que Quintana quer dizer com "A temporada ainda não acabou". Até porque, tentar correr a Vuelta de forma competitiva seria um objetivo praticamente impossível de ser atingido.


Comentários





Relacionados