home

Vídeo - Diferença de tempo para trocar uma roda convencional e outra com disco


11 FEV, 2016     Gustavo Figuereido    



Quando a UCI anunciou que os freios a disco seriam liberados no pelotão profissional, as maiores controvérsias giraram ao redor da dificuldade em ter rodas padronizadas com discos para todas as bikes nos veículos de suporte neutro e o maior tempo que uma roda com freio a disco precisa para ser trocada em caso de furo. Afinal, colocar um disco entre as pastilhas é uma operação mais delicada do que passar um aro por dentro de uma ferradura. Além disso, rodas convencionais utilizam blocagens simples, enquanto os discos requerem o uso de eixos passantes para manter o alinhamento perfeito.

No último Tour do Quatar, todavia, ao menos a segunda polêmica foi parcialmente reduzida pelos mecânicos da equipe Roompot Oranje Peloton - a única a utilizar discos na competição. Como podemos ver no vídeo 1, quando o ciclista Ivar Slik sofreu um furo, a equipe precisou de apenas 18 segundos para trocar a roda. Como comparação, colocamos um vídeo de uma troca feita na bike de Edvald Boasson, que tomou 10 segundos do atleta. No fim, podemos notar que a troca da roda convencional é um pouco mais rápida, mas não muito, já que a blocagem também precisa ter seu aperto ajustando antes que o ciclista seja liberado.

Vídeo 1



Vídeo 2


Comentários



Relacionados