home

UCI considera grandes mudanças para World Tour 2015


24 JUL, 2013     Péricles    



A UCI fez um anúncio sobre as novas propostas e estruturas da organização após dois dias de reunião do Comité de Gestão em Bergen, Noruega. Foi sugerido que duas "Forças Tarefas" serão implementadas internamente para mudar as estratégias e estrutura da UCI, assim como grandes reformas para o ciclismo profissional até 2015.

"A primeira força-tarefa irá analisar e formalizar a visão e a estratégia da UCI, o segundo apresentar propostas para a estrutura de governo da UCI, bem como as regras para pôr em prática para implementar e controlar a estratégia."

O Comitê de Gestão também instruiu a administração da UCI para "aprofundar a sua transparência".

Direções estratégicas para o ciclismo

1. A redução do número de corridas buscando a racionalização do calendário em termos de logística e dia da competição, bem como para tentar grupos de corrida por tipo, geografia e clima.

2. Oportunidades para o desenvolvimento de novos eventos em novas regiões, ou para suprir as eventuais lacunas no calendário.

3. Revisão do processo de seleção da equipe para criar uma UCI WorldTour mais competitiva, com regras mais simples para os fãs. Ao mesmo tempo, o objetivo seria criar uma estrutura mais robusta para as equipes que não conseguem se qualificar.

4. Profissionalizar a estrutura da equipe para assegurar equipes limpas e viáveis, cumprindo critérios éticos e com supervisão adequada dos pilotos.

5. Organização do calendário UCI WorldTour em apenas dois ou três níveis, com maior homogeneidade entre os circuitos e pilotos de alto nível nas principais corridas.

Medir o risco de doping em uma equipe

O Comité de Gestão UCI também foi presenteado com as conclusões preliminares de um novo estudo, encomendado pela UCI, que analisou as equipes profissionais e desenvolveu uma estrutura para uma política de prevenção de doping.

O estudo foi realizado pelo Instituto de Ciências do Desporto da Universidade de Lausanne (ISSUL), em cooperação com as equipes profissionais da UCI. Foi construído um modelo análise organizacional e cultural dentro de uma equipe de ciclismo profissional para medir o risco de doping coletivo ou para individual. Outra proposta foi a reformulação da estrutura das equipes profissionais, formando assim um ambiente mais estruturado para os pilotos.

A imprensa da UCI não divulgou informações mais completas, mas, em breve teremos novidades!


Comentários



Relacionados