MENU

UCI considera eliminar limite de peso de 6,8kg

     

No ano 2000, preocupada com a velocidade que bicicletas e componentes ficavam mais e mais leves com a introdução da fibra de carbono, a UCI impôs um limite de peso de 6,8kg para as bicicletas que participam de suas provas. Porém, mais de 15 anos depois, esta regra perdeu completamente o sentido, já que o aprimoramento da tecnologia permitiu que essa marca tenha sido superada por muitos fabricantes com uma boa margem de segurança.

imagem
Trek Emonda SLR 10 com seus parcos 4.65kg


Hoje, vivemos um época em que as equipes tem que adicionar peso deliberadamente eu suas bikes para que elas atinjam o peso mínimo, e que ciclistas amadores podem ter uma bike mais leve do que a do vencedor do Tour de France. Por isso, a UCI finalmente admite que pensa em revisar a regra. "O limite de peso está em nossa mira", diz Mark Barfield, gerente técnico da UCI.

"Nós sabemos que ela representa o passado e é nosso desejo muda-la, primeiro por ser uma relíquia do antiga e segundo que ela não faz nenhum sentido perante seu objetivo inicial. Hoje em dia, 6.8kg não fazem uma bicicleta segura, 10kg não faz uma bike segura e nem 5kg fazem uma insegura" continuou Barfield..

Ao lado da indústria

Barfield afirma que, assim como foi o caso dos freios a disco, ele está trabalhando ao lado da indústria do ciclismo. Segundo ele, não só os fabricantes estão interessados na mudança, mas também as equipes e os próprios atletas e organizadores.

"Para alguns fabricantes é positivo. Eles acreditam que podem construir bikes aero, com grupos eletrônicos ou seja lá o que for e ainda assim manter abaixo de 6.8kg. A mudança vai acontecer, mas não da noite para o dia e não sem levar a indústria junto".

Todavia, Mark Barfield afirma que a segurança do ciclista está ainda em primeiro lugar. Segundo ele, qualquer acidente causado por um quadro ou componente que apresentou defeito devido a redução exagerada de peso será um grande tiro no pé de qualquer fabricante.


Comentários