home

Curitiba - Morretes - Via Graciosa


Localização

Curitiba - Morretes - PR


Descrição

Minha intenção era chegar a Morretes, cidade histórica e turística do Paraná. No caminho, descer a famosa e deliciosa estrada da Graciosa, onde os seus 20 km são percorridos com muito prazer e emoção pelos bikers mais corajosos. Outros objetivos secundários eram: fugir do asfalto e descobrir novos caminhos e paisagens da cidade onde habito.

Depois de convidar vários amigos e ninguém aceitar, parti sozinho dia 11/04/2009 do bairro da Água Verde as 6:10 da manhã. Estava equipado com minha bike GTI com suspensão Suntour XCM, freios a disco Winzip, cubos Quando, grupo Shimano Alivio e Altus e um ciclo-computador e uma caramanhola cheia de suco de acerola...

Passando pela R. Brasílio Itiberê, depois Afonso Camargo, cheguei em Pinhais as 7:00, onde, logo após o Carrefour Pinhais, dobrei a esquerda na primeira estrada de terra. Começou então a parte mais gostosa do passeio, pois jamais havia passado por ali. Apenas o Google Earth me indicou o rumo certo.

Após 1 km, a primeira encruzilhada... pra onde? virei a direita e 2 km adentrando um condomínio de chácaras, dei de cara com uma porteira de fazenda, de onde é possível visualizar a barragem do Iraí, maior reservatório de água de Curitiba e Área de Preservação Ambiental (APA). Tentei chegar na barragem e passar por cima dela, mas uma baita voçoroca (desabamento) me impediu e tive que voltar para a encruzilhada.

Pedalando mais alguns quilômetros, curte-se a paisagem predominantemente rural e, aliada a baixíssimo transito de automóveis, torna o passeio muito agradável e prazeroso, indicado até para os iniciantes, crianças e terceira idade. Melhor ainda quando quase todo o percurso é protegido pela sombra das árvores e pela presença de inúmeros corregos para reabastecer a caramanhola (é uma área de manancial de águas, lembra?).

Seguindo pela estrada de terra principal, chega-se a estrada do Alphaville, que recebe também a denominação de estrada da Graciosa, por ser parte da antigo acesso de Curitiba para a Graciosa. Correndo quase paralela a BR-116, ou Régis Bittencourt, chega-se a cidade de Quatro Barras, onde pode-se descansar e reabastecer-se de líquidos e lanches.

Saindo da cidade pelo norte, chega-se a divisão da rua, para a direita segue-se em direção as industrias, contorno leste e Pico do Anhangava. Para a esquerda segue-se para a Estrada da Graciosa, por onde fui.

Este trecho de pouco mais de 20 km de chão e pedras também é conhecido como estrada D. Pedro, pois o imperador passou por lá no século XIX, em sua expedição ao sul do Brasil. Também é conhecida por estrada do Alemão. Mas Oficialmente chama-se estrada da Graciosa.

Após muito verde, córregos e muitas subidas e descidas de até 1 km de extensão, chega-se ao asfalto da nova estrada da Graciosa, onde, após mais 2 km de uma subida leve, começa a grande, mais divertida e esoperada descida.

São aproximadamente 20 km de asfalto e paralelepípedo, muitas curvas e sombra por todo o trecho, podendo descer devagar e curtindo ou rápido e curtindo mais ainda!!!.

Legal é ter amigos para conversar, fotografar-se e filmar-se mutuamente.

A região é belíssima e a descida de bike tão prazerosa que todo brasileiro deveria fazê-la antes de morrer!!! Não sei como demorei 15 anos morando em Curitiba, ouvindo meus colegas comentarem e não havia descido antes!!!

Terminada a serra, mais belas paisagens, agora planas. Aproximadamente 15 km até chegar na cidade de Morretes, onde o trem me esperava as 15:00 para o retorno para a capital.



COMENTÁRIOS [2]


Compartilhe

|

Dados

Adicionado por: xuxudamalmita
Nota:
Modalidade: Estrada / Cicloturismo / Passeio
Dificuldade: Moderado
Risco de assalto: Seguro
Tipo de terreno: Asfalto
Distância: 102 Km


Relacionados