home

Trek - Visitamos a sede da marca nos EUA


25 JUL, 2018     Pedro Cury     2    



No início de julho, tivemos a oportunidade de conhecer a sede uma das marcas mais famosas e inovadoras do mercado de bikes. Viajamos até Waterloo, nos Estados Unidos, à convite da Trek Brasil, para conhecer não só a sede mundial, mas também ver alguns dos lançamentos, como a nova Trek Madone e as pinturas Icon exclusivas do Project One.

História

Foto 68336
Sede mundial da Trek   Pedro Cury

Waterloo é uma pequena cidade do estado de Wisconsin, bem próxima à capital Madison. Foi nesta cidade, ainda nos anos 70, que tudo começou para a marca americana, quando o empreendedor Dick Burke em parceria com o distribuidor Bevil Hogg realizou, ainda em um pequeno celeiro, o sonho de produzir bicicletas de alta qualidade nos Estados Unidos. Em 1976, as primeiras bicicletas de cicloturismo estavam sendo montadas à mão.



A marca americana tem produtos em quase todos os segmentos de ciclismo, incluindo passeio, cicloturismo, mountain biking e estrada. Criou diversas tecnologias ao longo desses anos, incluindo o famoso carbono OCLV e o sistema de desacoplamento IsoSpeed. Além disso, patrocinou diversos multi-campeões mundiais em triathlon, estrada e mountain biking, com nomes como John Tomac, Fabian Cancella e Alberto Contador já tendo feito parte de suas equipes - recentemente, a marca anunciou a contratação de Richie Porte, um dos ciclistas mais cotados da atualidade para as grandes voltas.

Desenvolvimento

Com a migração da produção de quase tudo para a Ásia, muitas marcas menores acabaram estagnadas, contando com produtos sem muita inovação. Na nossa visita à Trek, vimos justamente o oposto - produtos desenvolvidos por uma equipe de apaixonados e que buscam aprimorar cada vez mais seus produtos.

"A Esteira"- Laboratório de análise de movimentos

O laboratório que mais nos impressionou foi o de análise de movimento e pontos de contato. Insatisfeitos com as análises padrões de mercado, a marca criou sua própria tecnologia de desenvolvimento de novos produtos.

O destaque deste laboratório é uma esteira criada inteiramente pela equipe de engenheiros, para simular diversos tipos de terrenos, desde os lisos até os mais acidentados.

Depois de “montar” o terreno desejado, o ciclista de testes pedala uma bike coberta por diversos sensores, enquanto os engenheiros fazem simulações com filmagem em câmeras de alta velocidade, além de análise de dados em tempo real.

Foto 68338
   Pedro Cury
Foto 68339
   Pedro Cury
Foto 68340
   Pedro Cury
Foto 68341
   Pedro Cury
Foto 68342
   Pedro Cury
Foto 68348
   Pedro Cury

Nesse teste é possível ver torções e flexões dos quadros e componentes, medir a rolagem de pneus, a eficiência e transferência de força das pedaladas e muitos outros parâmetros com os mínimos detalhes. Uma quantidade quase infinita de possibilidades, para coletar dados que vão validar ou não os protótipos.

Este foi o laboratório mais impressionante e inovador que já vimos, pela qualidade e quantidade de informação que pode ser coletada de diversos componentes e bikes.

Laboratório de Protótipos

Diferente do que acontece com algumas outras marcas de bike, a Trek consegue criar protótipos de alumínio e de carbono dentro dos Estados Unidos. Isso acelera bastante o processo de desenvolvimento de novos produtos. Infelizmente não puderam nos mostrar a fabricação da fibra de carbono dessa vez.

Foto 68345
   Pedro Cury
Foto 68346
   Pedro Cury
Foto 68347
   Pedro Cury
Foto 68357
   Pedro Cury

Este laboratório conta com impressoras 3D e máquinas de CNC, para criar componentes que atendem a qualquer necessidade dos projetistas. Foi bastante interessante ver pendurado pelas paredes alguns produtos de muitos anos anteriores e algumas peças ainda não finalizadas, em alumínio ainda bruto.

Máquinas de Teste

Como não podia faltar, existe uma grande sala com máquinas para testar todo tipo de situação. O protótipos e partes de produção são colocados ali para garantir que o que foi projetado realmente está cumprindo às promessas de durabilidade e resistência. Como algumas outras marcas mais sérias, a Trek também cria produtos que vão além da exigência obrigatória por leis.

Suporte à Atletas

Outro espaço muito interessante que vimos foi um laboratório com equipe exclusiva para atender às necessidades dos atletas de diferentes modalidades patrocinados pela marca.

Aqui são criados produtos para atender também às necessidades de outros fabricantes. Um exemplo são suspensões, criados por alguma marca externa, que precisam funcionar muito bem com os quadros da Trek e aprovados pelos atletas.

Dessa maneira, existe uma comunicação em ciclo, com o atleta, outros fornecedores e a própria Trek, de acordo com necessidade ou feedback de cada um.

Falando de Projetos e Design

Para quem não sabe, o desenvolvimento de novos modelos de bikes não acontece de um dia pro outro ou através de uma “inspiração divina”. O ciclo de desenvolvimento dura em geral de 2 a 3 anos, para que uma nova versão esteja pronto para o mercado.

Foto 68350
   Pedro Cury

Pudemos conversar com alguns dos projetistas que ajudam na criação da bikes e que tem o desafio de deixar a bike não só eficiente, mas também bonita.

O destaque aqui foi ver o “brainstorming” em cima de um dos modelos, onde cada um dos envolvidos pode colar bilhetes com dicas de melhorias em diferentes partes das bikes. O resultado é o da foto - uma bike coberta pelos papéis.

Estúdio de Bike Fit

Como não podia deixar de ser, existe também um estúdio de bike fit, que comporta até 3 pessoas ao mesmo tempo, com ajustes das bikes em tempo real. Tivemos a oportunidade de fazer um ajuste fino nas nossas bikes de teste antes do rolé, para ter a melhor experiência possível.

Project One

Para quem não sabe, a Trek oferece a possibilidade de customização das bikes para atender as particularidades dos clientes. Componentes diferentes e pinturas personalizadas podem ser feitas sob encomenda, através do programa Project One, com diversas faixas de preço de acordo com a especificidade.

Foto 68344
   Pedro Cury
Foto 68352
   Pedro Cury

Já como diferença, a linha de montagem do Project One é nos Estados Unidos, enquanto as bikes de linha são montadas na Ásia. Enquanto estas últimas seguem todos os rígidos padrões de qualidade, as do Project One, por ter detalhes específicos e personalizados, possuem ainda mais atenção aos detalhes.

Pintura Personalizada

Uma das maiores customizações que pode ser feita em bikes é a pintura. Existem cores diferentes da linha tradicional no catálogo do Project One e também é possível enviar uma pintura personalizada ou mesmo deixar a cargo dos designers da Trek, no que eles chamam de Signature Studio. Tudo isso com diferentes faixas de preço.

As pinturas são feitas também em Waterloo e um dos destaques é o robô, apelidado de Misty, que é capaz de fazer algumas das pinturas gastando menos tinta que um humano gastaria. Eles brincam que o robô é o funcionário mais eficiente da empresa, mas não sabe andar de bike.

Montagem Detalhada

Os quadros e componentes das bikes do Project One têm realmente tratamento individualizados, com processos muito bem controlados.

Foto 68355
   Pedro Cury

Um dos destaques aqui é a montagem das rodas. A Trek criou até mesmo ferramentas especiais para assegurar que suas rodas sejam montadas da maneira mais eficiente possível. As rodas do Project One são montadas por máquinas, porém finalizadas e verificadas à mão - uma a uma. Alguns funcionários já passaram alguns anos sem mesmo precisar re-alinhar as rodas.

Bontrager - Componentes, acessórios e vestuário

A marca criada pelo lendário Keith Bontrager sempre foi conhecida por inovação e começou sua produção ainda em 1980, sendo posteriormente comprada pela Trek. Hoje a Bontrager oferece diversos produtos para todas as modalidades.

Cada vez mais a marca aposta na integração entre seus produtos. Isso deixa tudo mais eficiente, prático e visualmente interessante. Um bom exemplo é a integração, através de imãs, do suporte de luzes no capacete, tanto na parte de cima, quanto na de trás. O selim e avanço também possuem essa integração, com encaixes que não precisam de ferramenta.

Segurança, Luzes e Visibilidade

A Bontrager, em parceria com faculdades, realizou estudos que chegaram às seguintes conclusões: 80% dos acidentes com ciclistas acontecem durante o dia, usar luzes aumentam a visibilidade do ciclista pelo motorista em 270% e pedalar com luzes durante o dia pode reduzir em até 33% os acidentes com ciclistas.

Foto 68359
   Pedro Cury

Com esses dados em mãos, a marca desenvolveu algumas diferentes soluções em luzes de uso não só noturno, mas também diurno. Alguns modelos possuem diversas tecnologias e construção diferenciada para que possam ser vistas de dia em até 2 km de distância.

Além das luzes, a Bontrager constatou que os motoristas percebem melhor o movimento do ciclista quando este usa vestuário não só de cores vivas, mas também com material refletivo, ou seja, que acendem quando iluminados pelo farol do carro. Então, existe toda uma linha de vestuário contando com esses recursos.

Ficamos bastante surpresos com alguns produtos da Bontrager, marca que alguns podem tentar classificar como apenas uma marca “secundária” da Trek, mas que de forma muito contrária, tem uma dedicação exclusiva. Vocês vão ver mais desses produtos em breve aqui no Pedal.

Estradas e Trilhas

Apesar de toda a tecnologia, o teste final é sempre por ciclistas de verdade em condições reais de uso. Nisso, a Trek está muito bem servida. Waterloo é uma cidade com inúmeras estradas de muito pouco movimento, que liga indústrias e fazendas. É possível pedalar por centenas de quilômetros até diversas outras regiões ou em loops.

The Farm

Para o mountain biking, a empresa comprou um terreno para a construção de trilhas, que hoje chegam a 35 km. O espaço é privado, apenas para testes da empresa e convidados.

Foto 68364
The Farm - O complexo de trilhas de teste privado da Trek   Pedro Cury
Foto 68362
   Pedro Cury
Foto 68363
   Pedro Cury

Este espaço de trilhas, apelidado de The Farm, conta com trillhas muito bem projetadas e de diversos níveis, em que tivemos a chance de pedalar. Existem trailbuilders responsáveis para a manutenção do espaço, com a ajuda de diversas maquinas especiais. Inclusive, no inverno com a neve, as trilhas são adaptadas para Fat Bikes.

Visita Guiada

Existe uma visita guiada oficial à sede da empresa, que acontece apenas um dia da semana e pode ser agendada com antecedência. Nessa visita, são apresentadas outras partes da Trek.

Foto 68358
   Pedro Cury

A nossa visita foi exclusiva para membros da mídia mundial, sendo mais focada em projetos. Assim, ainda ficamos devendo pra vocês alguns outros setores da empresa mais voltada para a história e outros produtos.

Visitas sempre surpreendentes

É sempre supreendente conhecer de perto as tecnologias e pessoas envolvidas no desenvolvimento dos melhores produtos do segmento. Tivemos uma experiência incrível na Trek, podendo conversar com diversos engenheiros e projetistas, pessoas tão apaixonadas por bikes quanto nós.

Alguns dos produtos que vimos e testamos ainda não tiveram sua divulgação autorizada. Por isso, aguarde mais novidades sobre nossa visita à Trek em breve aui no pelo.

Para mais informações, acesso o site oficial da Trek Brasil.