MENU

Tour de France 2020 - Pogacar venceu crono sem medidor de potência ou computador

Em sua virada espetacular sobre Primoz Roglic, jovem esloveno correu sem nenhum tipo de monitoramento no trecho final da prova

Em um contra-relógio, o medidor de potência pode ser uma excelente ferramenta para o ciclista. Afinal, ele permite calcular exatamente quanta força você pode fazer em cada momento, sem que aquilo cobre um preço no final - isso conta ainda mais em uma crono longa e com chegada em subida como a da etapa 20 do Tour 2020.

Foto 76370
    ASO / Alex Broadway

Porém, para conquistar sua espetacular vitória e, de quebra, roubar a camisa amarela para ser campeão do Tour de France, o esloveno Tadej Pogacar usou apenas o conhecimento sobre seu corpo para dosar seu ritmo - na bike que o atleta uso no trecho final da prova, sequer viu-se um computador de bordo, indicando que nem seu ritmo cardíaco ele estava acompanhando.

Na primeira parte da prova, ele utilizou uma Colnago K-One de contra-relógio com powermeter, mas na subida final, ele preferiu não contar com nenhuma ajuda eletrônica para mensurar sua força.

De quebra, segundo Pogacar, o barulho ensurdecedor da torcida na subida de 5.9km do La Planche des Belles Filles impedia que ele ouvisse seu diretor de equipe, e o atleta só ficou sabendo ao certo o que estava acontecendo no topo da montanha, já com sua prova encerrada.

Atual campeão esloveno de contra-relógio, Pogacar entrou na crono com 57 segundos de atraso para a amarela de Primoz Roglic. No fim, ele havia virado o jogo para liderar o Tour com uma vantagem de 59 segundos sobre seu principal adversário.

Mesmo assim, e apesar de ter trocado a bike de TT por uma convencional depois de 200 metros já dentro da rampa, ele fez o menor tempo na escalada final, superando em 2 segundos o tempo que Fabio Aru marcou em 2017.

O resultado é que jamais saberemos exatamente quantos watts o jovem esloveno de apenas 21 despejou durante a prova, mas analisando seu tempo quase um minuto e meio melhor do que o de Tom Dumoulin, ex-campeão mundial de contra relógio e especialista em provas com este perfil, com certeza não foi pouco.

Segundo cálculos encontrados na internet, o jovem atleta manteve uma média próxima de 6,5 w/kg durante a escalada da montanha, desafio que ele superou em apenas 16:10 - bem perto do máximo entendido como humanamente possível.


Relacionados

Comentários



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.