Teste - Suspensão RST First 32 2012


8 MAI, 2012     Pedro Cury     1    



A RST é uma marca de Taiwan, fundada ainda em 1972 e em 1990 começando com a produção de suspensões para bike. Apesar de não ser tão famosa no Brasil, a RST sempre esteve presente no cenário do mountain biking mundial com produtos de todos os níveis. No Brasil, ainda na década de 90, alguns produtos da RST fizeram história, como a Mozo Pro e a Mozo Hi-5.

Vídeo



Nos últimos anos, a empresa investiu no segmento mais competitivo, com sua linha de suspensão First, para cross-country. Testamos a recém-chegada no Brasil First 32, que conta com muitos ajustes e grande rigidez.

CARACTERÍSTICAS

Curso: uma versão de 80mm, uma de 100 e outra com 120mm
Funcionamento: câmara de ar em um lado e cartucho hidráulico em outro
Opções de espiga: 1/1-8" ou 1.5"
Opções de eixo: 9mm (mas existe um modelo similar com eixo de 15mm)
Ajustes externos: controle de retorno, calibragem de ar, ajuste de compressão do ar com 4 posições, controle de plataforma de amortecimento (botão de ativação de válvula de inércia e botão de ajuste de sensibilidade)
Diâmetro das canelas: versão 32mm
Material: Alumínio nas canelas e magnésio nas hastes
Opções de rodas: 26"
Adaptador de freio: Post-Mount
Regulagem de retorno: botão com 12 cliques
Cores: Preta ou Branca
Peso: 1.874g versão com eixo de 9mm e 100mm de curso

TECNOLOGIAS

Ajuste externo de retorno

Abaixo da suspensão existe um botão para controlar a velocidade de retorno da suspensão. O botão é indexado, possuindo 12 cliques.

Plataforma de Pedal OCR

Essa tecnologia, similar a de outros fabricantes, deixa a suspensão com funcionamento bem rígido quando o terreno não tem obstáculos e funciona automaticamente quando a roda atropela obstáculos maiores. Esse funcionamento pode ser ativado ou desativado externamente e também pode ter a sensibilidade ajustada, permitindo o funcionamento com obstáculos maiores ou menores.

Ajuste de compressão do ar - 4 Step Air

Um botão com 4 posições regula a quantidade de ar usada no amortecimento, sem a necessidade de uma bomba para por ou retirar ar. Isso permite a regulagem do funcionamento mais rígido ou macio, de acordo com a preferência do piloto e exigência do terreno.

Entrada de disco Post-Mount

Esse tipo de entrada para encaixar o freio, permite que sejam usados freios de 160mm sem a necessidade de adaptador, evitando assim o peso extra.

IMPRESSÕES INICIAIS

A primeira impressão ao tirar a suspensão da caixa é de uma construção robusta. O arco, adaptador do freio e crown são pretos fosco com bom acabamento.

O arco possui reforços diagonais para trazer maior rigidez. Também possui aparafusado uma guia de plástico para o conduíte.

Todos os botões de ajustes também são em alumínio e anodizados, com impressão a laser indicando suas funções. No botão de retorno existe um adesivo indicando a posição para aumentar ou diminuir a velocidade.

A regulagem de retorno possui 12 "cliques". Há quem prefira com mais ou com menos, mas achamos um bom ponto intermediário.


O TESTE

imagem
Para testar, chamamos o piloto Marcelo Carvalho, que já compete desde 1998 anos e tem alguns títulos regionais. O teste foi feito em algumas trilhas de Belo Horizonte.

A grande quantidade de ajustes da suspensão é o diferencial desse modelo e o que mais tentamos focar para o teste.

O sistema de compressão 4 Step Air funcionou perfeitamente, deixando a compressão claramente mais rígida em cada uma das 4 regulagens. Uma função rápida e útil que agradou bastante. Essa regulagem é muito útil para adaptar a suspensão a terrenos diferentes.

O controle de retorno também cumpriu o esperado, sendo possível perceber a diferença com apenas alguns cliques de mudança.

O sistema OCR de plataforma de pedal foi uma das funções mais esperadas no teste. Esse
sistema promete deixar a suspensão rígida enquanto não encontra obstáculos e liberar o

funcionamento ao atingí-los. O botão Flow Gate permite regular a sensibilidade do sistema. Poucas suspensões do mercado usam esse mecanismo e a opinião de pilotos é dividida: há quem goste e há quem prefira um sistema tradicional de trava. O que os pilotos reclamam é que esse sistema não é sempre tão "inteligente", não funcionando como deveria 100% do tempo. No caso da RST, há uma tendência de funcionar um pouco mais que o necessário, ficando realmente rígida em diversas situações, mas funcionando mais que o necessário em outras. A grande vantagem é ter a comodidade de não precisar lembrar de travar e destravar a suspensão, ficando também com a mão livre para mudança de marchas. De qualquer maneira, é possível desativar o sistema por completo, liberando o funcionamento normal, porém não é possível deixar a suspensão toda travada.

Quanto ao amortecimento, a RST caprichou e o funcionamento é muito consistente em todos os modos do 4 step air. A suspensão também já é macia desde o primeiro rolé, sem a sensação borrachuda das antigas suspensões de ar. Nas subidas mais íngremes, onde o peso do ciclista se mantem por mais tempo na frente da bike, o sistema OCR ativado manteve o funcionamento mais firme, diferente de trechos com mudanças repentina de inclinação.

Nas descidas, o funcionamento também agradou, atropelando os obstáculos sem problemas e mostrando bastante rigidez, justificando seu peso acima da média.

Opinião de Marcelo Carvalho: "A suspensão conta com um grande número de regulagens para agradar quem gosta de flexibilidade de ajustes em qualquer situação. Porém o sistema OCR liberou o funcionamento um pouco mais do que eu esperava".

CONCLUSÃO

A RST First 32 é uma das suspensões que tem o maior número de ajustes do mercado. O sistema de plataforma inteligente é o grande diferencial da suspensão, que só está presente em pouquíssimos modelos de outras marcas. O ajuste rápido de compressão também é um sistema interessante e útil em situações reais. O preço muito atrativo, sendo muito menor que outras suspensões com essas tecnologias. Porém, o peso entra como o ponto negativo para quem quer estar com a frente da bike leve e não faz questão de tantos ajustes.

VESTUÁRIO

Camisa Free Force Eagle, Bermuda Da Matta, capacete Giro E2, luva Oneil Lacondeguy, sapatilha Gaerne.

No Brasil

O representante oficial da RST no Brasil é a LM Bike. Visite o site www.lmbike.com.br. A garantia é de 1 ano.

Agradecimentos a loja The Bike Bros.


Fotos (13)

foto 0 - foto 1 - foto 2 - foto 3 - foto 4 - Mais Fotos

Comentários


  • avatar

    Junio anjo   

    Junio anjo   

    Bom dia eu sou o Junio anjo eu tenho uma mtb queria saber como que eu faço para regular a suspensão delá ela é uma first 32
    3 mes(es) atrás - Denunciar





  • Relacionados