Teste - Scott Genius 740 2015


12 FEV, 2015     Pedro Cury    



A Genius dispensa apresentações. No mercado desde 2003 já passou por diversas reformulações, com muitas melhorias e refinamentos. Também foi campeã mundial com Thomas Frischknecht ainda em 2003.

imagem
Scott Genius 740 2015

Contando com 7 modelos na série 700, dessa vez testamos a segunda mais básica, a 740, acima apenas do modelo 750. Para quem não conhece bem a marca, essa série tem os modelos com rodas 27.5", enquanto a série 900 tem rodas 29".

imagem
A suspensão Fox 32 Float Evolution CTD Air, com eixo de 15mm, equipa a bike.

Ficha Técnica

Quadro: Scott Genius 740 Custom Butted Hidroformed
Amortecedor traseiro: Fox Float CTD
Suspensão: Fox 32 Float Evolution CTD Air, eixo de 15mm.
Passadores: Shimano Deore Rapidfire Plus SL-M610I
Freios: Shimano BR-615 Rotores de 180mm
Pedivela: Shimano FCM-622 40 / 30 / 22
Cassete: Shimano CS-HG50 11-36T - 10v
Câmbio Dianteiro: Shimano Deore FD-M610-E / DM
Câmbio Traseiro: Shimano XT RD-M781 SGS
Corrente: KMC X10
Aros: Syncros TR67 / 32 furos
Cubo Dianteiro: Shimano HB M-618 15mm
Cubo Traseiro: Shimano FH M-618 Disc 142mm x 12mm
Mesa: Syncros TR2.0 6061, 6º, 31.8mm
Guidão: Syncros FL2.0, 9º, 720mm
Canote do Selim: Syncros FL2.5, 31.6mm
Selim: Syncros XM2.0
Pneu: Schwalbe Nobby Nic 2.25
Caixa de Direção: Tapered 1.1/1.8" - 1.5"
Peso (sem pedais): 12.85 kg divulgado, 12.95 kg (averiguado)
Preço médio: R$ 14.220

A Bike

Nossas primeiras impressões ao tirar a bike da caixas foram excelentes. O quadro de alumínio 6061, custom butted, é preto anodizado e os tubos usam e abusam do hydroforming. Dá para notar as lindas curvas no link da suspensão, no tubo do selim que desce de forma assimétrica, no tubo superior que tem a parte de cima plana e nos seat stays. No tempo de teste, algumas pessoas até perguntaram se a bike era de carbono.

imagem
Dá para notar o uso da tecnologia hydroforming em muitas partes do quadro, diminuindo o peso e aumentando a resistência

O quadro é equipado com o shock Fox Float CTD e a suspensão dianteira Fox 32 Float 150mm de curso e eixo de 15mm com a tecnologia TwinLoc, que oferece três níveis de regulagem no amortecedor traseiro e na suspensão dianteira, ao mesmo tempo, com apenas uma alavanca. A desvantagem do sistema é a necessidade de uma suspensão dianteira preparada para esta tecnologia, dificultando a escolha de outras marcas e modelos. O amortecedor traseiro também precisa ser compatível com a tecnologia, mas de qualquer forma ele também precisa ser específico para o quadro, como acontece em muitas bikes hoje em dia.

A transmissão mescla câmbio dianteiro Shimano Deore FD-M610-E com o traseiro Shimano XT RD-M781, trocadores Shimano Deore SL-M610-I Rapidfire Plus e pedivela Shimano FC-M622 2- 40x30x22, oferecendo 30 marchas.

A frenagem fica a cargo dos freios Shimano BR-M615 Disc 180mm. O caliper traseiro foi integrado com direct post mount no chain stay.

imagem
De cima para baixo: alavanca TwinLoc, Geometry Chip, Direct Post Mount, IDS SL dropouts e adaptador pro guia de corrente

Tecnologias

TwinLoc Lever System
O sistema TwinLoc de ajuste de suspensão é o único que permite o ajuste das duas suspensões ao mesmo tempo por apenas uma alavanca no guidon, em três posições diferentes: curso total (descend - 150mm), curso reduzido (traction control - 100mm) e totalmente travada (climb).

Geometry Chip - Todas as Genius possuem uma pequena placa de metal no amortecedor para que seja alterada a geometria da bike entre as posições high e low, alterando a altura do movimento central em 6mm e o ângulo de direção em 0.4 graus.

Direct Post Mount
Esse tipo de encaixe no quadro permite a montagem de freios com rotores 180mm sem precisar de adaptadores, reduzindo o peso. Além disso, diminui o stress que o freio aplica na balança.

IDS SL dropout system
Outra grande característica está no sistema IDS-SL de encaixe de rodas. Com ele, é possível usar, no mesmo quadro, rodas com eixos de padrões diferentes: 142x12 mm, 135x12 mm e 135x5 mm. Uma novidade que resolve grandes problemas de upgrades!

Preparada para guia de corrente
O modelo 740 vem com 3 coroas, porém quem quiser fazer o upgrade para 1 coroa poderá usar o guia de corrente da marca feito especialmente para a Genius (adaptador em vermelho, mas guia não incluso).

Geometria

imagem


O Teste

Testamos a bike em uma variedade de terrenos e inclinações. Na maior parte das vezes com a posição Low da geometria.

imagem

Subindo, a bike não se comporta como um modelo de cross-country e nem mesmo uma trail das mais leves, mas o esforço é bem compensado pelas 3 configurações de suspensão. Muita gente costuma dizer que com o ajuste de curso da suspensão, nem era preciso de trava total, mas na nossa experiência, esta foi muito bem-vinda, já que onde testamos existem muitas subidas de asfalto até chegar nas trilhas.

Já dentro do ambiente off-road, o ajuste intermediário das suspensões realmente funciona muito bem, permitindo ultrapassar obstáculos sem roubar muita energia. É muito melhor transpor raízes nessa configuração do que com a trava total. Um dado importante é que com o curso da suspensão reduzido ou travado, as hastes continuam na mesma altura, mantendo a geometria da bike.

O pedivela com 3 coroas, com menor relação em 36-24 dentes oferece muita flexibilidade para qualquer subida e as rodas 27.5 trazem vantagens em cima das 26. Um pneu de melhor rodagem e mais leve também traria vantagem nas subidas, além de, obviamente, um conjunto mais leve - que no modelo top de linha tem quase 3 kg a menos.

imagem

Apesar de existir um modelo mais voltado para o Enduro, com a Genius LT, a bike testada se mostrou excepcional nas descidas. A geometria, suspensões de 150 mm de curso e rodas 27.5 ofereceram um ótimo conjunto para passar obstáculos em velocidade.

O amortecedor traseiro dessa versão é diferente da versão LT, por não contar com a tecnologia BoostValve, porém, não se mostrou menos capaz. O importante é regular bem a pressão do ar e encontrar o ponto certo. Com muito ar, a bike perde muita velocidade ao atingir os obstáculos, mesmo com a configuração do retorno rápida.

A bike encara trilhas mais inclinadas e técnicas, mas não inspira a mesma confiança do que modelos com geometria mais agressiva e com mais curso, como sua irmã maior Genius LT. Um guia de corrente também faz falta para essas situações e os modelos superiores já possuem um feito especialmente pra bike.

O guidon reto não combina com o estilo da bike na nossa opinião, mas na prática não comprometeu no controle. De qualquer maneira, adoraríamos vê-la com um modelo rise e um pouquinho mais largo.

Os pneus, apesar de não terem uma rolagem excepcional, funcionaram muito bem nas curvas e na frenagem, oferecendo bastante tração em todo tipo de situação seca e sem nenhum prolema mesmo usando pressões bem baixas (com câmara de ar). Porém, em terreno molhado simplesmente não são confiáveis para raízes e pedra.

Apesar dos freios não serem dos novos modelos Shimano Ice Tech, funcionaram muito bem em todas as situações, mesmo exigidos no calor de mais de 40 graus e andando forte. Algumas vezes o freio se mostrou até forte demais.

Uma das maiores vantagem que vimos na bike foi o TwinLoc. Nenhuma outra bike nos permite diminuir o curso das duas suspensões, ou mesmo travá-las, pelo guidon e com tanta facilidade. Isso é muito útil para transpor pequenas subidas ou partes planas que encontramos nas trilhas. Claro que quando temos uma subida longa, é possível ajustar uma suspensão de cada vez sem perder muito tempo em outras bikes, mas e quando essa subida é curta ? Não vale a pena o esforço, certo ? E então, as suspensões continuam funcionando roubando energia e tempo. Com o TwinLoc é possível evitar essa situação.


Sabemos que a bike é um modelo de entrada, mas realmente falta um canote ajustável ao conjunto. Apesar de não fazer parte dessa configuração, o quadro já é preparado para receber os conduítes, inclusive podendo passar por dentro do seat tube para os modelos de cabeamento interno.

A mudança de geometria do quadro com o Geometry Chip é bem simples e não é preciso tirar o ar do amortecedor para fazer a alteração. Basta soltar um parafuso e inverter a plaquinha. Fizemos a maior parte do teste na posição low, que deixa o central mais baixo e a frente mais inclinada. Na posição oposta, sentimos que a bike perde muito de seu comportamento agressivo nas descidas e sem tantos benefícios nas subidas. De qualquer forma, é uma opção interessante para quem tem uma pegada mais cross-country e não se diverte soltando os freios.

Pros

- TwinLoc
- Dropout IDS SL
- Ajuste de geometria

Contras

- Falta canote ajustável
- Sistema TwinLoc precisa de suspensões específicas

Conclusão

A Scott Genius 740 é uma bike muito versátil e capaz. Surpreende para um modelo de entrada e permite muitos upgrades. É uma maquina de all mountain que encara facilmente pistas técnicas com raízes e pedras, seja nas subidas ou descidas. Vai agradar mais quem busca uma bike para se divertir nas descidas do que nas subidas, mas que pode encarar qualquer coisa.

Vestuário
Capacete Mavic Notch, Luvas 100%, óculos Tifosi, bermuda Troy Lee Designs, Camisa Fox, sapatilha Hupi.

Piloto de teste: Pedro Cury


Fotos (12)

foto 0 - foto 1 - foto 2 - foto 3 - foto 4 - Mais Fotos

Comentários





Relacionados