Teste: Quadro Kalf Bull

Qualidade Made in Brazil


18 ABR, 2008     Pedro Cury     1    



Alguns produtos nacionais estão ganhando cada vez mais a simpatia do público do mountain biking. Na verdade, a simpatia pelos Made In Brazil é algo natural... mas muitas foram as decepções no passado, que deixaram o público um pouco com o pé atrás quanto a qualidade desses produtos. Principalmente, porque as marcas nacionais tradicionais nunca focaram em produtos para o público mais exigente.

A Kalf é uma empresa 100% nacional que sempre atendeu o segmento recreativo com alta qualidade, mas de uns anos pra cá resolveu se especializar em produtos para o público exigente do mountain biking. No ano passado, a empresa lançou o quadro Kalf Bull, direcionado para o público extremo do freeride.


:: CONSTRUÇÃO E ACABAMENTO (acompanhe os número pela imagem)

imagem

A primeira impressão de quem vê o quadro é a de um produto super reforçado. E realmente é! O triangulo traseiro segue o estilo da GT (Tecnologia Triple Triangle): O tubo superior traseiro não conecta diretamente no tubo do selim, mas o ultrapassa se juntando ao tubo superior do triângulo dianteiro (2). Porém, da mesma forma que o GT, esse tubo é soldado ao tubo do selim e também possui mais um reforço (1). Outra diferença é que ao invés do tubo ser soldado diretamente no tubo da frente, ele é soldado em uma peça usinada mais resistente (a peça vazada (1)).

Ainda na parte de trás, esse mesmo tubo superior traseiro tem um reforço, que é um tubo ligando ao seatstay (tubo inferior traseiro, número 3). Normalmente esse tipo de reforço é visto apenas do lado que tem o disco, mas no caso do Bull, existe dos dois lados. Assim como na frente, os tubos não são soldados diretamente, mas sim em mais uma peça usinada, deixando o conjunto mais forte e dando um visual diferenciado (4). O quadro também possui suporte para freio a disco. Nesse mesmo ponto, mais precisamente nas gancheiras, é visível as estruturas super reforçadas com 9mm.

Entre os dois tubos traseiros superiores e inferiores existem reforços em forma de arco.

A gancheira (5), removível, é feita no Brasil na mesma fábrica do quadro, evitando riscos de se usar uma gancheira adaptada (que pode quebrar os quadros) e também tendo disponibilidade de estoque, já que não precisa ser importada.

O quadro acompanha uma braçadeira com blocagem quick-release para o selim. A blocagem tem o acabamento legal, porém a alavanca precisa ser um pouco mais arredondada para evitar que se rasgue a roupa ou que haja algum ferimento se der o azar de se prender nela. Ela não é afiada, mas poderia ser mais arredondada.

O triângulo dianteiro tem tubos com diâmetros grandes, porém é a parte da frente que chama a atenção, o cabeçote (head tube). Este tubo é super reforçado, com uma extensão em cada extremidade soldada nos tubos principais (6).

O quadro também vem com suporte soldados para conduítes de freios e câmbios dianteiros e traseiros.

Não tivemos nenhum problema com instalação de dois movimentos centrais diferentes, tudo ok com o tamanho e com a rosca. Para a caixa de direção também não houve nenhum problema. Algumas caixas novas para freeride, possuem um corpo mais estendido que pode ficar incompatível com o quadro, mas elas ainda são raras no mercado e não devem se tornar um padrão. O tamanho da caixa é oversize (25.4mm), que é o padrão do mercado atualmente. Também não houve problema com o uso do freio a disco.


:: MATERIAL

Todos os reforços são inúteis se não for usado um material de qualidade. Nisso a Kalf excede as expectativas. Toda sua construção é feita com tubos de alumínio 6061, fornecidas pela Alcoa. Essa garantia de procedência é essencial para a qualidade final do produto, principalmente hoje em dia em que somos invadidos por produtos chineses sem o menor controle de qualidade e entrada no país. Além disso, com essa garantia a Kalf pode ter mais liberdade em desenvolver e aperfeiçoar seus produtos, já que o material já está garantido.

Além dos tubos, o cabeçote (head tube) também é produzido pela empresa com o mesmo material. Atualmente, algumas marcas importam o cabeçote, o que pode trazer incompatibilidades e acabar gerando um ponto fraco durante o processo da solda. Com a Kalf isso não acontece.


:: GEOMETRIA

O quadro é tamanho único, 14 polegadas, que é um tamanho interessante para o freeride. Lembrando que esse tamanho é para o tubo de selim, o que dá uma idéia da altura da bike.

Na frente, o ângulo de direção é de 70 graus, o que é um compromisso entre funcionamento da suspensão para downhill e mais robustez para freeride, puxando um pouco para freeride e urban.

O chainstay não segue a moda das geometrias mais curtas, com seus 450mm.

Os dois reforços em arco da traseira impedem o uso de pneus muito grandes. Conseguimos usar um pneu 2.35, porém devido a diferença dos fabricantes é bom testar o pneu antes se seu objetivo é usar pneus maiores.

O peso é de 2.6kg segundo o fabricante o que é compreensível pela sua robustez e por ser um quadro um pouco mais longo. O resto da geometria pode ser visto na imagem x.

Apesar do reforço do cabeçote, a recomendação da Kalf é para que se use suspensões single-crown (SC) com tamanho máximo de de 150mm (6"). Questionamos esses dados e como resposta a Kalf nos disse que está realizando novos testes para saber o limite máximo do quadro.


:: NO CONCRETO

Para testar a bike em urban, usamos uma configuração adequada com um par de aros 24, suspensão Marzocchi Dirtjam 100mm e freios a disco Avid BB7.

O piloto que testou a bike foi Daniel Brandão do Rio de Janeiro, que pratica urban mais voltado para escadas e algumas manobras, mas também anda em algumas trilhas de downhill.

Como era esperado, a bike não se comporta tão bem para manobras muito técnicas, ficando um pouco difícil de puxar devido a sua geometria longa. Para manual ("empinar sem pedalar") ela vai bem por ter uma traseira longa. Em escadas também se comporta muito bem, sendo mais estável quando se ganha velocidade.

Depoimento de Daniel:

"Achei a bike longa e pouco ágil, o que dificulta em manobras técnicas, mas facilita em manobras como manual onde a estabilidade que ela proporciona faz muita diferença. Também achei o ângulo da caixa de direção lançado demais mesmo usando uma suspa de 100mm o que deve agravar com uma suspensão maior para manobras técnicas, mas faz a suspensão trabalhar melhor em trilhas."


:: NA TRILHA

imagem

Para testar o quadro na trilha, convidamos Felipe Rodrigues, mais conhecido como Felipe "XC". Esse piloto participa de campeonatos de downhill desde 1999, sempre na categoria rígida, já tendo subido no pódio em algumas etapas dos campeonatos estaduais do Rio de Janeiro.

Testamos a bike na trilha "Waimea" do Parque da Cidade de Niterói, cidade vizinha ao RJ. A configuração usada na bike dessa vez foi uma suspensão Manitou Stance, com aros 26 e com freios a disco Hayes.

Depoimento de Felipe:
"O quadro é mais longo que o meu antigo e é preciso se acostumar com ele. Por ser longo, tenho mais espaço entre o selim e o guidon, o que deixa melhor para pedalar. E essa geometria também o deixa mais estável em velocidade. A única desvantagem é em curvas mais fechadas e rápidas, onde ele acaba sendo mais lento devido a retomada da pedalada."


:: GARANTIA

A Kalf dá um ano de garantia no quadro. Caso haja problemas, deve-se entrar em contato com a loja.

O Kalf Bull é destinado ao ciclismo extremo, sendo específico para o Freeride Extremo, Urban Assault e Downhill. A sua garantia é de 1 ano (à partir da data de compra, comprovada através de nota fiscal) contra defeitos de fabricação. O quadro foi desenvolvido para ser usado com suspensões single crown de até 150mm de curso. O uso de suspensões incorretas, a montagem em lojas não especializadas, acidentes, mau uso, má conservação e modificações do quadro anulam a garantia do produto.

:: CONCLUSÃO

A Kalf está de parabéns pela construção do quadro. Não conhecíamos alguns detalhes de sua fabricação e ficamos muito felizes em saber que temos uma produção de qualidade no Brasil. O acabamento e material são de primeira, o atendimento é ótimo e sentimos um bom preparo técnico nas respostas à nossas dúvidas. Tivemos liberdade para propor melhorias e sentimos que muitas de nossas sugestões serão consideradas para os próximos produtos.

Ficamos muito satisfeitos com o acabamento e todo o reforço do quadro. No começo achamos estranha essa geometria muito longa, mas ao mesmo tempo se torna uma boa opção para quem quer um quadro forte para fazer downhill e saltar. Se você não gosta de manobras técnicas de street e sim de se jogar em escadas e trilhas com um estilo agressivo, o quadro vai te atender muito bem. A construção reforçada promete aguentar o abuso dos mais cascas-grossa, com qualidade e um preço bem acessível.

:: ONDE COMPRAR

Consulte http://www.kalf.com.br/site%20pontosdevenda.htm


Fotos (22)

foto 0 - foto 1 - foto 2 - foto 3 - foto 4 - Mais Fotos

Comentários


  • avatar

    lidiane   

    lidiane   

    vcs ta tendo esse quadro pra vender ainda essse Preto
    5 mes(es) atrás - Denunciar





  • Relacionados