home

Teste - Pedais Shimano Saint 2013

Novo Pedal agora leva assinatura Saint


19 OUT, 2012     Pedro Cury    



A marca japonesa Shimano é uma das mais famosas e tradicionais do cenário ciclistico mundial. Há mais de 90 anos no mercado, seus componentes sempre foram conhecidos pela alta qualidade. Hoje em dia, juntamente com sua linha de componentes Pro, a marca produz quase todos os componentes presentes nas bicicletas, em todas as modalidades.

imagem

Como não poderia deixar de ser, a marca lançou em 2003 a linha de componentes Saint, voltada para uso extremo em downhill e freeride. Os componentes passaram a equipar as bikes dos profissionais e agora passou pela sua segunda reformulação total, que tivemos o privilégio de testar em primeira mão em Whistler, no Canadá.

Os pedais que vinham no grupo Saint nas 2 gerações anteriores, eram plataforma (sem encaixe) e tinham o nome DX. Agora na 3a geração, o pedal ganhou o nome Saint e passou por uma grande reformulação.

Características

Quantidade de pinos: 18 por pedal
Peso: 493g o par (com pinos altos)
Dimensões Aprox.: 105mm X 88mm X 15mm
Rolamentos: 2 por eixo

Tecnologias
O novo pedal é mais largo 3mm e 8.5mm mais fino que a versão anterior. O corpo também côncavo para um melhor encaixe do pé.

imagem

Os pinos agora são mais grossos, e com encaixe para chave torx. Diferente dos modelos anteriores, estes são aparafusados atravessando o pedal de forma que o encaixe para a chave não fique em contato com o pé. Dessa forma, fica muito mais fácil substituir os pinos danificados. No modelo anterior o pino era oco e a chave allen mais fina encaixava na parte de contato, tornando o muito frágil e as vezes impossível de ser retirado.

Falando também do pino, foi usada uma solução inteligente para alterar a altura: são incluídas arruelas que podem ser usadas por baixo dos mesmos pinos, ao invés de ficar a confusão de tamanhos diferentes. O ponto negativo é o uso de chave torx ao invés de chave allen que é mais comum no kit de ferramentas.

Esteticamente o pedal é muito mais bonito, misturando preto e prata e com um aspecto bruto.

O Teste


Para testar foi convidado o piloto catarinense Beto Jurk, que tem em seu curriculo vitórias no Campeonato Catarinene de Downhill e resultados top 3 em Campeonatos Gaúcho e Brasileiro, ainda na categoria júnior. Beto mora em Whistler, onde os pedais foram testados por 2 semanas em todas as condições.

Usados com tenis especial para pedais flat (Five Ten) e com altura máxima dos pinos, o encaixe do pé é perfeito. Mesmo em condições adversas como lama e chuva, é preciso praticamente tirar o pé e colocar de novo caso queira mudar de posição. Alguns pilotos, especialmente de freeride, podem achar essa caracteristca ruim para executar manobras. Neste caso, fica a opção de diminuir a altura dos pinos e usar tenis mais adequados a freeride.

Nosso editor, Pedro Cury, também andou com os pedais por alguns dias em Whistler e também competiu na 5a etapa do estadual de downhill do RJ. A impressão de encaixe também foi excelente. Alguns impactos já ocorreram e até agora nenhum pino amassado e apenas poucos arranhões nas laterais do pedal. Porém, ainda é preciso de mais tempo para avaliar a durabilidade dos pinos.

Pedais perfeitos ? Durabilidade e consistência sempre foram os pontos fortes das Shimano e estamos confiantes que o pedal Saint seguirá com esse funcionamento por muito tempo, ainda mais que o eixo é robusto como nos modelos anteriores. O ponto negativo fica com o peso, que sendo 493g por par, ainda está acima dos mais leves do mercado - mesmo assim, não fica entre os mais pesados.


Pros

- Tração
- Design dos pinos
- Robustez

Contras

- Peso


Conclusão

O novo pedal veio com melhorias importantes e muito desejadas. O desempenho é excelente e continua com a qualidade que esperamos dos produtos Shimano. Porém, está um pouco acima do peso se comparado com seus concorrentes mais fortes.


Fotos (7)

foto 0 -  foto 1 -  foto 2 -  Mais Fotos

Comentários



Relacionados