home

Teste - Luvas Scott Ridance LF

Simples, confortável e com opções de cores, luva Scott Ridance LF agradou bastante


21 FEV, 2019     Pedro Cury    
     


A Scott Ridance LF é uma luva de dedos longos que foi projetada para ciclistas que querem sentir melhor o tato com o guidon e um caimento preciso. No teste a seguir, você conhece mais detalhes do modelo.

Foto 70874
   Pedro Cury

Características

- Parte de cima feita com tecido telado que oferece boa durabilidade e ventilação
- Manga elástica sem fecho para mais estilo e caimento preciso
- Dedos pré-moldados em 3D
- Secador de suor em microfibra
- Ponta dos dedos em silicone para melhor aderência

Foto 70956

Ficha Técnica

Composição: Costas: 68% Poliéster, 12% Poliamida, 12% Elastano, 8% Poliuretano; Palma: 65% Poliamida, 35% Poliuretano
Acolchoamento: Second Skin
Tamanhos: XS, S, M, L, XL e XXL
Garantia: 90 dias
Peso aferido: 45g o par
Preço Sugerido: R$159,90

Tecnologias

Foto 70873
   Pedro Cury

Second Skin Padding
A tecnologia traduzida como "Acolchoamento de segunda pele", tem como objetivo gerar um contato mais direto com o guidon para sentir melhor as reações da bike e também deixar os movimentos mais livres. Ou seja, não tem nenhum acolchoamento e segundo a Scott, trata-se de uma luva voltada para competição.

Impressões Iniciais

A luva tem uma construção sem velcros, o que nos agrada bastante, já que tivemos problemas diversas vezes com velcros de luvas estragando o tecido de camisas de ciclismo.

Foto 70872
   Pedro Cury

A palma é fina e tem apenas inserções de silicone nas pontas dos dedos médio e indicador, justamente na parte em que o dedo faz contato com a manete do freio. O dedão é recoberto por uma simples camada de tecido sem costuras - a união entre os pedaços de tecido foi posicionada na lateral dos dedos, longe de áreas de atrito constante.

O Teste

Uma das primeiras perguntas que vem em mente é: se não tem acolchoamento, pra que então usar luvas ? Um bom motivo é que além de proteger em caso de quedas, elas também mantem a aderência com o guidon quando as mãos estão suadas. A Scott Ridance LF passou perfeitamente neste teste, já que pedalamos com ela no verão carioca, tanto com mountain bikes, quanto com speeds, sem qualquer problema com aderência.

Foto 70871
   Pedro Cury

O conforto da luva também agradou. Pessoalmente não achamos que sentir melhor a reação das bike seja algo fundamental e nem uma característica mais importante que o conforto. A verdade é que a luva no final das contas agradou, já que apesar do tecido ser fino, não causou qualquer desconforto nem pelo tecido em si, nem com costuras.

Em termos de ventilação, também temos uma opinião positiva. Apesar de não sentir ativamente qualquer resfriamento, ela também não é quente e nem tem problema em absorver o suor. Uma característica fundamental nos dias de hoje é que ela funciona perfeitamente com telas touch screen.

O que mais nos agradou foi a construção simples e leve. Para nós os velcros que estão presentes em muitas luvas não ajudam em nada em manter as luvas nas mãos, ficam velhos, não prendem direito com o tempo e estragam algumas roupas até mesmo quando colocamos na máquina de lavar.

Foto 70870
   Pedro Cury

Falando em lavar, a Scott recomenda que a luva não seja passada e sem secada em máquinas automáticas. Além disso, elas devem ser lavadas a mão com água em temperatura abaixo de 40 graus. Alvejantes e lavagens a seco devem ser evitados.

Pros

- Sem velcro
- Variedade de Tamanhos

Contras

- Não encontramos um ponto negativo

Conclusão

Apesar de não ter acolchoamento, a luva Scott Ridance LF agradou bastante, principalmente graças à ausência de velcros e da boa ventilação. Seu preço não chega a ser o menor do mercado, mas está dentro do previsto e até um pouco abaixo do praticado por alguns fabricantes internacionais.

Para saber mais, acesse o site oficial da Scott.

Piloto: Diego Knob - Perfil no Strava
Piloto: Pedro Cury - Perfil no Strava


Comentários



Relacionados