Teste - Cinta Cardiaca Bluetooth Atrio


23 DEZ, 2015     Gustavo Figuereido     1    



Monitorar de forma eficiente os batimentos cardíacos é fundamental para quem deseja aprimorar o condicionamento físico na bicicleta, por isso, contar com uma boa cinta cardíaca é extremamente importante.

imagem
Cinta cardíaca Atrio


Há algum tempo, o mercado destes componentes apostava no padrão ANT+ para transmitir os dados do sensor para a unidade de controle, normalmente um ciclo-computador dedicado. Porém, de uns anos para cá, a invasão dos smartphones exigiu que os fabricantes adotassem um novo protocolo de comunicação: o Bluetooth LE (Low Energy).

Com este sistema, foi possível integrar celulares e também ciclo-computadores à sensores com um baixo consumo de energia. Assim, uma vasta gama de aplicativos para smartphones puderam ser desenvolvidos, facilitando ainda mais o controle preciso dos treinamentos.

A cinta cardíaca da Atrio é uma opção da marca nacional para quem quer acompanhar os batimentos cardíacos sem complicação e sem gastar muito, já que ela custa menos do que os modelos importados.

Primeiras impressões

imagem
fixação é simples e durável


Seu desenho é simples, contando com o tradicional "centro" integrado e faixa elástica com presilhas de plástico, diferente dos modelos mais caros que contam com um sensor separado, preso por ilhoses metálicos na faixa elástica.

A caixa é bem feita e o produto vêm acondicionado em um berço de plástico transparente. Além disso, ela ainda conta com um manual do proprietário completo - algo cada vez mais raro hoje em dia.

Uma característica interessante do produto é que além do sinal Bluetooth, a cinta também transmite sinais de 5.3 khz que é compátível com alguns relógios do mercado, inclusive os da própria marca, e a maioria das esteiras e bicicletas ergométricas encontradas nas academias

imagem
Sensor traseiro


Ficha Tecnica

Dimensões: 330mm x 34mm X 12mm
Peso: 59g (com bateria)
Duração esperada da bateria: 6 meses
Distância de recepção: 10 metros no máximo
País de fabricação: China

Principais características

A cinta têm construção simples, mas eficiente. Segundo o fabricante, ela é resistente à água. Isso quer dizer que chuvas não são um problema, mas ela não pode ser submersa na piscina, por exemplo. Além disso, o equipamento é compatível com celulares que utilizem a tecnologia Bluetooth LE, em aparelhos com sistemas operacionais iguais ou superiores ao IOS 6.0 ou ao Android 4.3.

O acesso à bateria é simples, assim como o processo de sincronização com o celular. Para fazer isso, basta ativar o Bluetooth e parear a cinta com o aplicativo que você pretende usar. Além do APP da própria Atrio, ainda testamos a cinta com o Strava e com o Wahoo.

O Teste

A cinta Atrio foi testada com aplicativos citados em algumas situações diferentes: rolo, estrada, trilhas, sol e condições de chuva pesada. Para o teste, foi utilizado um celular Motorola Moto G. Em nenhum momento ocorreram problemas como perda de contato, nem pedalando sob linhas de alta tensão - algo que costumava acontecer com algumas cintas mais antigas.

Outro detalhe positivo foi a utilização do desenho clássico de miolo integrado e presilhas de plástico. Isso porque, em alguns modelos com sensor separado preso por ilhoeses, ferrugem, quebras e o suor acumulado na conexão entre sensor e cinta costumam causar perda de sinal.

imagem
Funcionamento constante no Strava e no Wahoo


Para o meu formato de corpo, a cinta Atrio é confortável, mesmo depois de mais de 6 horas de pedal. Para limpar, basta soltar as presilhas, lavar a faixa elástica e passar um pano úmido no corpo da cinta. O equipamento funcionou sem problemas tanto no Strava quanto no Wahoo, que é utilizado para gravar treinos indoor realizados no rolo.

Aplicativo Atrio

Disponível na Play Store e na Apple Store, o aplicativo AtrioFitness é bastante simples, porém funcional. Com ele, é possível parear não só a cinta cardíaca Atrio, mas também o sensor de velocidade e cadência da mesma marca. Além disso, ele também funciona com cintas cardíacas e sensores de outras marcas, desde que o padrão de comunicação seja o Bluetooth LE.

imagem
APP mostra zonas de treinamento em tempo real


É possível programar dados como peso, altura, sexo, idade e tamanho do pneu da bicicleta para conseguir ajustar o aplicativo às suas características pessoais. Outro detalhe interessante é que ele mostra em tempo real a zona de treinamento, permitindo aumentar a eficácia do seu treino.

Todavia, o cálculo das zonas é feito pela idade e não por batimento cardíaco máximo medido ou limiares aeróbico e anaeróbico. Com isso, a precisão fica comprometida. Depois que o treino é concluído, é possível vê-lo em um histórico que mostra alguns detalhes da atividade e o tempo gasto em cada zona de treinamento.

imagem
Tela inicial e como o aplicativo mostra seu pós-treino


Testamos o aplicativo funcionando simultaneamente com o Strava e com o Wahoo e o resultado foi variado. No celular utilizado, o Strava funcionou sem problemas com o APP da Atrio. Porém, o Wahoo precisou ser ligado antes de ativar o APP da Atriopara funcionar. Caso contrário, não foi possível parear a cinta cardíaca todas as vezes.

Todavia, certamente este tipo de ativação conjunta vai variar de acordo com aparelho, sistema operacional e aplicativos instalados, sendo impossível saber o que vai acontecer em todos os casos. De uma forma ou de outra, quando ativamos um aplicativo por vez, a cinta funcionou sem nenhum tipo de problema.

Pontos positivos

Construção sem ilhoses
Preço competitivo

Pontos negativos

Zonas cardíacas do aplicativo são apenas por idade
Não é possível exportar os treinos

Conclusão

A cinta cardíaca da Atrio é uma boa opção para quem deseja um produto funcional com um preço competitivo e durante o teste não apresentou nenhum tipo de problema de funcionamento e resistiu bem à chuva e ao calor intenso. O aplicativo, porém, ainda precisa de aprimoramentos.

Ativar dois aplicativos ao mesmo tempo é um problema pequeno, já que dificilmente isso será necessário. Porém, o AtrioFitness poderia ser mais completo, permitindo ao usuário programar manualmente suas zonas de trabalho cardíaco. Além disso, a opção de exportar os arquivos armazenados em GXP ou outro padrão comum também poderia estar presente, o que é bastante interessante para quem usa programas para organizar a rotina de treinos.

Site do fabricante: Atrio

Página da Cinta: Cinta cardíaca Atrio

Piloto de testes: Gustavo Figueiredo (Cebo)


Comentários


  • avatar

    Márcio   

    Márcio   

    Olá pareado ao app . Por exemplo o Strava. Ele dá sinais sonoros de zona alvos etc.. ou só será visto tudo no final do treino?
    2 mes(es) atrás - Denunciar





  • Relacionados