home

Teste - Bomba de suspensão Syncros SP 2.0

Com construção sólida e boa funcionalidade, bomba de suspensão Syncros SP 2.0 possui bons atributos, mas prefere ficar em casa


2 DEZ, 2019     Gustavo Figueiredo    
     


Depois da calibragem dos pneus, a regulagem da suspensão é, provavelmente, o ajuste mais importante para a pilotagem de uma bicicleta. E para obter o melhor setup, o primeiro passo sempre é ajustar com perfeição a pressão de funcionamento do shock ou do garfo - uma tarefa que fica mais fácil com uma boa bomba de suspensão. A SP 2.0, modelo criado pelo tradicional fabricante Syncros que você conheceu nesta matéria do Pedal, oferece tudo o que uma bomba precisa para ser boa, com alguns adicionais bem interessantes.

Foto 73882

Principais tecnologias

Válvula Zero-leak 2-Step Schrader - O detalhe que logo chama a atenção na bomba é sua válvula "diferentona", que permite soltar a mangueira do bico da bomba sem nenhum vazamento de ar. Ela funciona com um mecanismo que aperta ou solta a válvula do bico ao ser rosqueado ou desrosqueado. Pode parecer complicado, mas o funcionamento é simples de entender com imagens.

Foto 73826
Bomba Syncros SP 2.0

Válvula de esvaziamento rosqueada - Diferente da maioria das bombas que utilizam um botão para tirar o ar da suspensão, a Syncros SP 2.0 aposta em uma válvula tipo torneira para esta função, permitindo que o ar seja retirado em diferentes velocidades.

Foto 73829
Bomba Syncros SP 2.0

Mangueira rotativa A base da mangueira de ar da bomba gira em seu eixo em 360 graus, permitindo que a bomba seja utilizada em diferentes posições.

Foto 73832
Bomba Syncros SP 2.0
Foto 73833
Bomba Syncros SP 2.0

Impressões iniciais

Sempre que testamos algum produto da Syncros, e por um acaso também os da Scott, o primeiro detalhe que nos chama a atenção sempre é o acabamento dos componentes ou bicicletas. Com a SP 2.0 isso não foi diferente. Olhando, a peça nos pareceu muito bem trabalhada, com materiais que aparentam qualidade e durabilidade.

Foto 73831
Bomba Syncros SP 2.0

O corpo da bomba é feito em alumínio, enquanto o cabo e o mostrador são feitos de algum material composto plástico, ambos com um toque bem suave. Outro detalhe bacana é que, no cabo, existe uma abertura para o encaixe da mangueira - uma solução bem prática que fixa com um só movimento as duas partes móveis de uma bomba.

O mostrador tem números grandes e de fácil leitura, com escalas em PSI e em BAR. A pressão máxima de funcionamento é 300 PSI. A válvula Zero-leak 2-Step é um toque a parte, com seu acabamento texturizado e um pequeno oring que deixa o manuseio mais confortável.

Usando a Syncros SP 2.0


A bomba foi avaliada tanto em casa quanto na trilha e, no geral, seu funcionamento agradou bastante. Ela trabalha bem com pressões elevadas e possui um bom volume por bombada, acelerando o processo de enchimento. Na mão, ela transmite a sensação de robustez e durabilidade.

Foto 73827
Bomba Syncros SP 2.0

O sistema de válvula Zero-leak 2-Step, que permite fechar a válvula da câmara de ar antes de desrosquear a bomba, é muito simples e funcional, eliminando de uma vez por todas aquele pequeno vazamento de ar que costuma acontecer quando retiramos a bomba da válvula.

Além disso, o sistema de retirar o ar com uma "torneirinha" também agradou, já que ele possibilita esvaziar a suspensão bem devagar, o que permite encontrar a pressão desejada sem o risco de passar do ponto e ter que encher novamente. Além disso, em algumas bombas, o botão de tirar o ar pode ser acidentalmente acionado ao manusear a bomba, algo que não tem como acontecer com a Syncros, já que o ar não sai com a torneira fechada.

Outro detalhe que agradou foi a mangueira giratória, que facilita bastante na hora de encontrar uma posição adequada para manusear a bomba olhando para o manômetro - algo que conseguimos fazer sem dificuldade em todas os garfos e shocks que conseguimos testar.

Foto 73834
Bomba Syncros SP 2.0

O único ponto negativo da Syncros SP 2.0 é que, do alto de seus 224g e 24cm, ela não é a bomba mais compacta e nem a mais leve existente no mercado. Isso quer dizer que, se a ideia for colocar na mochila para fazer ajustes na trilha, inevitavelmente você vai sentir o peso extra e o maior espaço que ela ocupa.

Conclusão


A Syncros SP 2.0 é uma excelente bomba para encher suspensões dianteiras e shocks. Seu uso é simples, prático e tanto o sistema de válvula como o de esvaziamento agradaram bastante, sendo seu único ponto fraco o peso e o tamanho para quem vai levar na mochila.

Mais informações na página da bomba SP 2.0 na página da Syncros.


Comentários



Relacionados