Testamos a Rock Shox Reba Race 2009


1 ABR, 2009     Pedro Cury    



A Rock Shox é uma das marcas mais tradicionais de suspensões e foi uma das primeiras no mundo do MTB, sendo fundada em 1989 por Paul Turner e Steve Simons. Em 2002 o grupo SRAM adquiriu a empresa, formando um forte grupo, juntamente com a Avid e Truvativ.

O modelo Reba Race é classificado pela empresa como uma suspensão para Cross-Country e também para Trail (que seria um All Mountain leve).

imagem

:: CARACTERÍSTICAS

Curso: 80mm, 100mm ou 120mm, através de regulagem interna All Travel
Material: Canelas em magnésio, steerer em alumínio e arco em alumínio forjado
Mola: Dual Air
Sistema de amortecimento: Motion Control - Hidráulico com regulagem externa de Retorno e Compressão em baixa velocidade até travar: Sistema Floodgate com regulagem externa
Encaixe de freio: Post-mount para discos de até 203mm de diâmetro
Opções extras: Regulagem da compressão e trava no guidão (PushLoc ou PopLoc) e modelo para Rodas 29"
Peso: 1633g, com o steerer ainda não cortado


:: TECNOLOGIAS

- Dual Air - Esse sistema controla a compressão da suspensão, através de duas câmaras distintas de ar, uma positiva e outra negativa. Dessa forma é possível controlar a sensibilidade do curso completo da suspensão (câmara positiva) e a sensibilidade dos primeiros milímetros do curso (câmara negativa). Uma tabela de referência com as pressões recomendadas para cada faixa de peso está colada na própria suspensão, facilitando a vida do usuário.

- Motion Control – É o nome dado ao cartucho interno que possibilita total regulagem da suspensão. O Motion Control oferece diversas opções de regulagem de compressão e retorno e está presente nas linhas SID, Reba, Pike, Revelation, Argyle, Recon e Tora.

- Controle de Compressão em Baixa Velocidade - Esse sistema permite regular de forma rápida (através do botão azul na canela direita, de apenas meia volta), a sensibilidade da suspensão à força imprimida na pedalada. Podendo deixá-la toda aberta para ficar mais suave, ou na posição oposta para travar.

- Regulagem externa do Floodgate - Essa regulagem permite alterar a compressão de baixa velocidade (através do botão prateado na canela direita), que é a força necessária (de impacto) para que a suspensão funcione quando o botão azul estiver na posição “travada”. Ou seja, é possível regular para que a suspensão funcione normalmente em qualquer pequeno obstáculo ou apenas em impactos maiores. Com isso, a suspensão pode trabalhar apenas quando necessário, em uma subida técnica, por exemplo, ficando rígida para não perder energia e absorvendo as trepidações do terreno.

- Controle externo de retorno - Permite regular, sem ferramentas, a velocidade de retorno da suspensão, depois de ser comprimida. O desenho de uma tartaruga indica para onde girar para um retorno mais lento e outro de um coelho indica o retorno mais rápido, facilitando a interpretação.

- All Travel - Permite que se altere o curso entre 80mm, 100mm e 120mm, através de regulagens internas.

- Eixo Maxle Lite de 20mm – Para quem busca maior rigidez, existe a opção da suspensão com blocagem Maxle Lite, com eixo de 20mm, que é mais leve que o eixo Maxle normal e permite tirar e colocar a roda sem ferramentas.

- Modelo 29" - Para quem já usa rodas grandes, existe uma versão da suspensão especialmente para elas.

- PushLoc - Com uso do acessório Push-Loc, que acompanha a suspensão, é possível acionar o Floodgate (travar) sem tirar as mãos do guidão.

imagem



:: IMPRESSÕES INICIAIS

A suspensão, toda preta com detalhes vermelhos, é bem acabada e com características bem interessantes. A tabela de medidas de pressão recomendadas é algo bem útil, que não atrapalha na estética e evita que você use uma pressão errada porque esqueceu o manual em casa. Na regulagem de retorno, a indicação de para qual lado girar também facilita muito, principalmente nas suspensões que possuem muitos "clicks" de regulagem e você tem que ficar girando e testando para descobrir se está indo para o lado certo.

Os detalhes estéticos também agradaram: o arco é bem desenhado e vazado na parte de trás para tirar peso. No meio de cada canela existe um segmento mais largo, que é uma bucha interna para dar maior rigidez, porém, ao invés de aumentarem todo o diâmetro da canela, aumentaram apenas esse segmento para diminuir o peso. Também no arco, existe um pequeno ponto em alto relevo para se encaixar melhor o conduíte do freio. O uso do adaptador post-mount também é uma vantagem, pois não é preciso usar adaptadores caso se use discos de 160mm (o mais comum em cross-country).


:: O TESTE

Para testar a suspa, convidamos um piloto nacional de grande destaque. O carioca Amarildo Ferreira compete há mais de 15 anos nas principais provas de cross-country do país. Possui os títulos mais importantes do esporte, sendo os principais:
Bi-Campeão Brasileiro de XC (Master), Campeão Panamericano 2006 (Master), Campeão do Big Biker 2006 (Elite), tetra-campeão do Iron Biker (diferentes categorias) e tetra-campeão do Ecomotion MTB Trip Trail (Elite). Nada mal, não ?

Testamos a suspa em três trilhas diferentes, com todo o tipo de obstáculo: pedras, raízes, descidas rápidas e lentas e, claro, muitas subidas.

Ao subir, o grande destaque da suspa é contar com o sistema de trava e o floodgate. Pode-se deixar a suspensão bem rígida para aumentar a transferência de energia do piloto. A maior vantagem é poder regular, através do botão externo, o quanto a suspensão pode trabalhar na posição travada. Ou seja, ela pode continuar funcionando mesmo travada, mas de forma bem rígida, "comendo" apenas os obstáculos maiores.

imagem

Uma característica que pode ser negativa para alguns é que a suspensão não trava completamente. Mesmo na posição travada com o floodgate todo fechado, a suspensão funciona poucos milímetros. É uma vantagem por ajudar a manter a suspensão sempre em contato com o chão, mas para alguns puristas que querem um travamento completo, pode incomodar.

Descendo, a Rock Shox impressionou: o funcionamento do curso é completo e bem solto, algo que nem sempre ocorre com suspensões a ar. A quantidade de regulagens permite o ajuste para cada piloto e cada tipo de terreno. No nosso teste, preferimos usar um pouquinho mais de pressão do que o recomendado e tudo ficou perfeito. A regulagem de retorno também funcionou muito bem. Não foi percebida nenhuma torção, o que justifica um peso mais elevado da Reba em relação à Sid (a linha para XC race da marca).

Depoimento de Amarildo Ferreira: “Gostei muito da suspensão. O funcionamento é perfeito, a leitura do terreno é muito boa e muito sensível. Funcionou perfeitamente em todas as situações testadas. O Floodgate me agradou muito, pois é possível deixar a suspensão quase travada, funcionando apenas se precisar. Em provas de maratona isso ajuda demais. A única coisa que senti falta foi a possibilidade de mudar o curso com alguma acionamento externo. Isso ajudaria a manter mais tração em subidas muito íngremes. ”


:: CONCLUSÕES

A Rock Shox Reba Race foi bem em todos os aspectos testados e tem um público bem definido. A suspa vai agradar muito a quem pratica cross-country e all mountain (não muito agressivo). É bem mais barata que os modelos topo-de-linha de competição, tem menos torção e uma infinidade de regulagens, inclusive opções de 20mm e para rodas 29". É bem fácil de regular e funcionou muito bem em muitas situações. Para quem quer se divertir e até competir, sem ter que gastar com o equipamento mais caro da linha, não vai se decepcionar com a Reba Race.


:: GARANTIA

A representante da SRAM no Brasil é a Proparts. Para suspensões compradas no Brasil e em lojas autorizadas, a garantia é de 2 anos para defeitos de fabricação. Ao comprar, tenha certeza que a loja é autorizada para revender produtos da marca. A Proparts apenas traz para o Brasil a Reba com o eixo Maxle de 20mm por encomenda. Para ver o site oficial da Rock Shox, com todos os modelos, acesse: http://www.rockshox.com.


:: ONDE COMPRAR

Para conhecer todas as lojas autorizadas visite o site http://www.rockshox.com.br.


Fotos (21)

foto 0 - foto 1 - foto 2 - foto 3 - foto 4 - Mais Fotos

Comentários





Relacionados