home

Specialized Turbo Levo 2016 - Tudo sobre a nova bike elétrica para trilhas


18 MAR, 2016     Gustavo Figueiredo     1    



A Specialized Turbo Levo é uma bicicleta que aposta no conceito de pedal assistido para proporcionar uma nova experiência de trilha para o ciclista. Para muitos, uma bicicleta com assistência elétrica é praticamente uma heresia, já que o objetivo do esporte é justamente superar seus limites físicos. Porém, um outro objetivo do esporte é gerar diversão, e é nesse quesito que a bike se destaca.

imagem
Specialized Turbo Levo

Tivemos a oportunidade de testar a bike em um evento realizado no Rio de Janeiro, organizado pela Specialized em parceria com a loja Renato Estrella. Ao andar com a bike, algo que logo ficou claro é que o deslocamento em subida entre uma descida e outra fica muito mais rápido e menos cansativo, o que no fim das contas acaba aumentando o fator diversão para quem gosta de descer.

Porém, o grande segredo da Turbo Levo não é sua bateria e nem o seu motor, é a junção inteligente de todos estes componentes com um computador de bordo com funções muito interessantes, já que ele abre um amplo leque de configurações que customizam o uso da potência e da bateria para o seu pedal.

O quadro


A Turbo Levo está disponível em dois modelos, a Turbo Levo FSR Expert 6Fattie (R$ 57 mil) e a Turbo Levo FSR Comp 6Fattie, (R$ 46 mil). As duas bikes utilizam um quadro de alumínio M5 que aposta na tecnologia de forja a frio que já estava presente na Allez Sprint.

Com este processo que envolve prensar uma peça sólida de alumínio com pancadas de duas mil toneladas, a Specialized afirma ter criado uma caixa de centro extremamente rígida, capaz de abrigar o motor e servir de base para toda a estrutura de tubos da bike. E por falar em tubos, o inferior possui uma seção bastante grande e ainda serve de suporte para a bateria, que depois de encaixada cria um visual bastante homogêneo com o quadro.

imagem
A grande caixa de centro oferece muita rigidez.

Como você deve ter reparado, tanto motor quanto bateria ficam localizados em partes baixas, o que proporciona bastante agilidade na condução. Para compensar o peso extra, o fabricante americano afirma ter aumentando levemente a altura de movimento central em relação a uma Stumpjumper FSR normal. Além disso, a traseira é um pouco mais longa. Porém, mesmo tendo 10mm a mais do que uma Stumpjumper, a Levo ainda possui a traseira mais curta de todas as bikes com pedal assistido do mercado, segundo a Specialized.

Com 135mm de curso e espaçamento boost (148mm na traseira e 110mm na dianteira), a bike usa um garfo RockShox de 140mm e largos pneus de 3 polegadas. Com ângulos mais relaxados, típicos da geometria de trilha da marca, a bike promete uma tocada muito agradável tanto na subida quanto na descida, passando aquela sensação de "estou me sentindo em casa".

imagem
Além do garfo, a bike ainda conta com um canote droper Command Post IRcc.

Motor e Bateria

O coração da Turbo Levo é o seu motor. Ele possui cerca de 540 watts de potência e, no modo turbo dobra a potência do atleta. "O modo Turbo é excelente para estradões e, em alguns casos, é até possível saltar na subida. Para 95% das situações de trilha, o modo Eco (o mais fraco), é o recomendado", explica Marcelo Catalan, diretor de Marketing da Specialized Brasil.

imagem
Motor e bateria na parte baixa do quadro.

O motor foi desenvolvido especialmente para esta bike em uma parceria com a Brose, fabricante que produz dois terços de todos os motores elétricos para carros do mundo. Alimentado por uma bateria de 504Wh que se comunica com celulares ou computadores Bluetooth ou ANT+, o motor tem sua potência controlada por um aplicativo que é fruto de um longo desenvolvimento. "Esta bicicleta está pronta há dois anos. Porém, os engenheiros da Brose e da Specialized precisaram deste tempo para criar e acertar um aplicativo capaz de trazer está experiência para vocês", explicou Marcelo.

O aplicativo

Se o motor Brose é o coração da bike, o aplicativo de controle certamente é o cérebro. Com ele, você consegue fazer inúmeras configurações diferentes, sempre tentando atingir o melhor uso da bateria. Um dos detalhes mais interessantes é que toda a comunicação entre motor, baterias e celular é feita sem o uso de fios. Na verdade, o único fio utilizado em toda a bicicleta é o que leva energia da bateria para o motor.

imagem
Luzes de indicação de bateria.


"Nosso software tunado para trilha ajuda você o tempo inteiro. Ele dão da trancos e não te atrapalha. Com o aplicativo você controla o motor e uma forma de fazer isso é através da regulagem de modos. O modo Turbo dobra a potência da sua pedalada. Porém, essa regulagem pode ser ajustada da forma que você quiser. Se achar muito forte, é possível, por exemplo, baixar para 80%", continua Marcelo. Além do modo Turbo, a bike ainda conta com o modo Trilha, que oferece uma ajuda de 60% na configuração padrão e o Eco, que soma 20% de potência de pedala. Os 3 modos podem ser ajustados.

Para saber quantos watts o ciclista está aplicando, a bike ainda conta com um medidor de potência com sensores de carga. O equipamento, segundo o fabricante, tem o mesmo desempenho de um SRM ou Powertap, oferecendo precisão inclusive para ser utilizado como ferramenta de treino.

"Com o aplicativo ainda é possível regular a amperagem da bateria, o que muda a resposta da bike, e a resposta a aceleração. Com essa regulagem é possível modificar o tempo que a bike demora para aplicar a potência extra. Assim, pessoas mais técnicas como o Ned Overend podem customizar a regulagem para conseguir enfrentar trechos muito técnicos sem patinar", finaliza Marcelo.

O aplicativo vai instalado no seu celular e conecta-se com a bike que estiver mais próxima. Depois de conectado, outro celular não pode controlar a mesma bicicleta. Outro ponto interessante é a possibilidade de estipular configurações para pedais específicos. Por exemplo, digamos que você quer fazer uma trilha de 50km e terminar com 20% de bateria. É possível informar isso pelo aplicativo e, automaticamente, a bateria calcula a potência ideal para que você atinja este objetivo.

Caso você precise de mais potência em uma subida, é possível acionar outro modo de utilização momentaneamente com um override. Depois, o sistema vai recalcular a carga da bateria para estipular uma nova potência para que você termina a trilha com os mesmos 20% de reserva que você escolheu.

A marca prefere não falar em autonomia, já que isso vai depender de muitos fatores como tipo de pedalada, quantidade de subidas, peso do ciclistas, pressão dos pneus e outros. Tanto é verdade que durante o teste, alguns secaram a bateria em três horas enquanto outro andaram o dia todo e ainda voltaram com reservas. Além disso, você ainda pode estipular o tempo que vai usar a bike, garantindo sua bateria do começo ao fim.

Depois do pedal, todos os dados são automaticamente enviados para o Strava com a notificação de que aquela trilha foi feita com uma bike assistida. Pra completar, o fabricante ainda fechou uma parceria com a Garmin para que alguns aparelhos da marca mostrem informações da bike como potência do ciclista, potência do motor, carga da bateria e outros.

Impressão ao pedalar

Confira nosso teste da Specialized Turbo Levo.

Conclusão

A Specialized Levo Turbo é uma bike que aposta em alta tecnologia para aumentar consideravelmente o fator diversão. No fim, por facilitar a vida de quem está pedalando, a bike teve a capacidade de fazer com que as pessoas andassem por mais tempo, o que torna-se uma vantagem para quem quer entrar em forma também. Tudo isso tem um custo elevado, mas certamente trata-se de um equipamento muito interessante que só pode ser julgado depois de utilizado.


Comentários

  • avatar

    marlon    

    marlon    

    Me desulpem,a bike é sensacional,mas o preço? um absurdo!!
    2 ano(s) atrás - Denunciar




  • Relacionados