MENU

Specialized Tarmac SL7 2021 fica mais polivalente

Novo modelo race da Specialized chega com promessa de maior velocidade para sprinters e escaladores

Descendente de uma longa linhagem de bikes de estrada de alto desempenho com uma pegada mais para escaladores, a Tarmac é uma das bikes mais vencedoras do pelotão. Porém, com sua nova geração, a bike race da Specialized ganhou predicados para agradar atletas que vão de Julian Alaphilippe à Peter Sagan.

Aerodinâmica com baixo peso

Para desenvolver a nova Tarmac, a Specialized afirma ter optado por um método bem intrigante de desenvolvimento. Primeiro, eles criaram um quadro de fibra de carbono super fino, apenas para a bike ter o formato aerodinâmico desejado por eles.

Foto 75695

Depois, fazendo - e falhando - em testes de rigidez e resistência, eles foram adicionando material apenas em locais estratégicos para atingir o resultado desejado. Com isso, os novos quadros da Tarmac SL7 2021 pesam apenas 800 gramas, com a bike completa pesando 6.7kg - um pouco abaixo do mínimo da UCI.

Esse processo contínuo de adição e posicionamento das mantas de carbono foi testado em laboratório para validação a evolução do comportamento do quadro. Além disso, o recurso de Análise de Elementos Finitos (FEA) também foi utilizado para a otimização dos diferentes tamanhos da manta, forma, ângulo das fibras, localização no quadro, quantidade de camadas e mesmo o tipo de fibra utilizada.

Foto 75700

Além das formatos dos tubos desenvolvidos em computador e testados no túnel de vento, a Specialized ainda tomou o caminho de integrar todos os cabos da bike, o que sabidamente também melhora bastante a aerodinâmica da bike. O guidão, por exemplo, é um Aerofly II que também é utilizado na Nova Venge. A mesa ficou ainda mais leve, perdendo 45g em relação a bike aero da marca.

Além disso, segundo o fabricante, a manutenção destes componentes é bem mais descomplicada do que as gerações gerações anteriores de cabeamento interno feitos por eles. Para a rodagem, o modelo aposta nas rodas Roval Rapide.


O desenho geral da bike aposta em soluções já comprovadas, tiradas de um enorme catálogo de formatos pertencente ao fabricante. De frente, a bike ficou bem fina, com o head tube diminuindo de diâmetro em sua porção central. Um dos destaques é a junção do seat-stay rebaixado com o tubo do selim, que tem um formato bem suavizado.

Rodas, pneus e selim

Com perfis de aro dianteiro e traseiro distinto as novas rodas Rapide CLX oferece a velocidade das CLX64 com a leveza das CLX 32.Segundo a marca, elas tem menos arrasto aerodinâmico que a maior parte das rodas de 65 mm de perfil, sendo mais estáveis que as CLX50 em 25% e tão leves (ou mais) que muitas rodas de escaladas.

Foto 75697

O pneus S-Works Turbo Cotton tem composto composto Gripton sobre uma carcaça em algodão
com 320 tpi, com peso de apenas 220 gr, com a proteção anti-furo BlackBelt. O selim é o novo S-Works Power com tecnologia Mirror de impressão 3D.

Foto 75698

No fim, o fabricante promete uma bike capaz de fazer de tudo um pouco, seguindo uma tendência de bikes all-arounder que já vem se apresentando há alguns anos. Nela, as bikes aero ficaram mais confortáveis e leves, com as race ficando mais aerodinâmicas sem ganhar peso. Resta agora saber até que ponto diferenças tão sutis são perceptíveis aos ciclistas.

Mais informações no site da Specialized.


Relacionados

Comentários



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.