MENU

Specialized Epic 2021 chega com novo Brain e geometria agressiva

Bike aposta em ângulo de caixa de direção mais relaxado e quadro renovado ainda mais leve.

Quando falamos em bikes de cross-country de alto rendimento, o nome Specialized Epic é um dos mais destacados do mercado. Afinal, ao longo de suas diversas iterações, a bike apresentada pela primeira vez em 2002 sempre foi sinônimo de vitórias em provas de XCO e XCM ao redor do mundo.


Agora, com a apresentação da nova Epic 2021 e da Epic Evo 2021, a marca norte-americana promete dar um novo passo nessa evolução. Para isso, a bike manteve seu desenho com o shock posicionado abaixo do tubo superior - apesar disso, o modelo foi totalmente reformulado.

Geometria

Como era de se esperar, a Epic continua seguindo a tendência atual do "long, low, slack", que prega pela criação de bicicletas com o triangulo dianteiro mais longo, o movimento central mais baixo e a caixa de direção mais relaxada, o que permite mais controle em situações técnicas e descidas.

Foto 75425

Vale destacar que, assim como antes, existem duas versões da bike. A "convencional", indicada para XC de alto rendimento, tem 100mm de suspensão em ambas as extremidades.

Já a Evo usa o mesmo triângulo dianteiro, mas com um garfo de 120mm e uma suspensão traseira de 110mm para quem quer desempenho com uma dose extra de diversão. Além do shock, a Specialized modificou o triângulo traseiro da Evo, o que modificou inclusive a cinemática - leia mais abaixo.


No geral, a bike realmente ficou mais longa, baixa e relaxada. A caixa de direção perdeu 2 graus de inclinação, ficando relaxados 67.5 graus. A Evo é ainda mais "deitada", ficando em 66,5 graus - números encontrados em bikes de Enduro de alguns anos atrás.

O tubo do selim da Evo ficou com 74.5 graus, o que é em pé, mas não muito. Já a Epic é 1 grau mais reta, ficando com 75.5 graus.

O alcance to tamanho M ficou em 445mm, com a Evo ficando em 436mm. Mais voltada para o XC, a Epic utiliza uma mesa de 70mm. A Evo utilizando uma de 60mm.

Isso quer dizer que o alcance cresceu em 12mm, sanando uma das "reclamações" feitas sobre a antiga geometria do modelo, considerada muito tradicional por alguns.

Em ambas as bikes, o central ficou 9mm mais baixo, o que deve melhorar o comportamento da bike, principalmente em velocidades maiores.

Tirando a caixa de direção levemente mais inclinada do que de costume, a Epic pode ser considerada uma bike de XC com uma geometria moderna, mas sem grandes exageros.

O mesmo vale para a Evo, que realmente promete oferecer uma dose extra de controle em descidas inclinadas e trechos mais técnicos.

Novo quadro

Além de modernizar consideravelmente a geometria da Epic, o que promete melhorar seu comportamento nas descidas, a Epic recebeu um novo quadro que ficou mais leve. Isso foi feito com diversas melhorias pontuais no quadro, com otimizações feitas com análises computacionais.

Foto 75420

A Specialized afirma que agora, os quadros básicos pesam o mesmo que o S-Works antigo, e que o novo S-Works ficou 100g mais leve.

Além disso, para melhorar a rigidez, toda a traseira foi reforçada, com foco no pivô, nos stays e na ponte do triângulo traseiro. Nos modelos S-Works, o link da suspensão é feito em carbono, enquanto nas outras bikes ele é feito de metal.

Um detalhe interessante é que, como de costume, a Specialized apostou na construção rider first engineered, que cria a mesma experiência de pedalar para ciclistas de diferentes pesos e tamanhos - por conta disso, além de mudanças em todo o projeto, até o tubo inferior das bikes maiores é mais grosso.

Em ambos os modelos, o tamanho máximo de pneus é o 2.3. Porém, a Evo pode receber pneus 2.4 na dianteira.

Novidades no Brain

Desde sua primeira iteração, o Brain é uma marca registrada da Epic. O sistema promete diferenciar a força que vem do ciclista das forças que vem do chão, evitando que a suspensão se movimente quando você pedala, mas liberando seu curso quando a roda encontra um obstáculo.

Foto 75415
    Nataniel Giacomozzi

Ao longo dos anos, o projeto foi sendo aprimorado. Amado por uns, odiado por outros, o fato é que ele foi melhorando ao longo dos anos. Segundo a Specialized, o mesmo aconteceu agora.

No garfo, o ponto em que o Brain passa a atuar ficou mais "justo", saindo de 25mm para 15mm, melhorando a resposta da bike em sprints. Além disso, o "ponto" de engate do Brain pode ser ajustado para 0 ou 25mm.

Foto 75421

Na traseira, o shock recebeu melhorias para tornar-se mais resistente contra torções laterais. Mudanças no sistema de selamentos foram feitas para melhorar a durabilidade do componente.

O sistema de travamento inercial também recebeu melhorias, com um novo reservatório de nitrogênio mais longo e fino que fica escondido pelo chain-stay. Ele permite um funcionamento mais macio e silencioso.

Foto 75418

Além disso, a regulagem de atuação foi puxada para cima, criando uma configuração ainda mais firme para quem assim desejar. Apesar disso, segundo a Specialized, a transição entre os modos abertos e travados ficou mais suave.

Com as mudanças, a marca promete ampliar a durabilidade dos componentes e também os intervalos de manutenção. Vale destacar que os modelos da linha Evo não utilizam o Brain.

Cinemática

Seguindo a mesma tendência encontrada na geometria da Epic, a Specialized também modernizou o comportamento da suspensão traseira da bike. Com isso, a curva de progressão ficou mais agressiva, indicando que a bike terá mais resistência ao fim do curso mesmo com uma boa leitura de terreno.

Foto 75424

Na Evo, a traseira foi bem altera, com o link ganhando um segundo ponto de apoio para alterar bastante o comportamento da traseira da bike, criando um conjunto ainda mais apto a encarar terrenos mais agressivos.

Epic Evo

Além das diferenças de curso, cinemática e triângulo traseiro, a linha Evo ainda recebe algumas outras alterações, sendo as mais notáveis o uso de canotes retráteis em toda a gama e suspensões dianteiras mais robustas, sempre com garfos de 34mm de diâmetro nas hastes.

Foto 75416

Outra diferença interessante é que, junto com o novo triângulo traseiros, a Evo ganhou um flip-chip, recurso ausente na Epic que permite regular a suspensão traseira, rebaixando o movimento central e relaxando os ângulos da caixa de do canote em 0.5 graus.

Preços

Epic Comp: R$36,499.00
Epic Expert: R$49,999.00
Epic Pro: R$64,999.00
Epic Sworks: R$87,999.00
Epic SW Kit Quadro: R$39,999.00

Epic Evo Comp: R$37,499.00
Epic Evo Expert: R$50,999.00
Epic S-works: R$87,999.00

Conclusão

A ideia da Specialized com a nova linha Epic foi criar duas bikes de XC, uma para um público mais competitivo e outra para quem quer alto rendimento, mas com mais capacidade em descidas do que uma XCzeira 100% pura.

Por isso, a Epic é claramente uma bike de XC com um desenho bastante moderno, com a Evo sendo uma bike voltada para quem curte altas velocidades e trilhas mais técnicas, mas não necessariamente quer encarar uma bike Trail, que costuma ser um pouco mais lenta e pesada.

Ao menos no papel, a marca norte-americana parece ter acertado.

Mais informações no site da Specialized.


Relacionados

Comentários

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.