home

Sem motor, mais amor - Vídeo Clip oficial

Rap das bikes


6 JUL, 2013     Guiné    



Gaúcho de Gravataí, Marcos Dorneles estava no seu trabalho exercendo suas funções do dia a dia, quando surgiu a ideia de fazer a música: "Sem motor, mais amor". Nada demais para os dias de hoje. Imaginando em uma brincadeira, ele convidou alguns amigos para o projeto, que abraçaram a causa. Se é que podemos dizer desta forma!

Logo nas primeiras reuniões - ainda em casa - , a galera mostrou profissionalismo total, tirando a letra do papel e soltando as vozes nos microfones. Com uma boa repercussão do grupo, diversas ideias foram surgindo até que a coisa ficou séria, mesmo não sendo o seu trabalho principal.

imagem

Ganhando uma "amplitude nos agudos", todos foram para o estúdio "Parada 64". Um universo completamente diferente para galera. Gravação e regulagens do áudio até Dorneles soltar a voz. Os dias de trabalho no estúdio tornaram-se preciosos e prazerosos. Até que a conclusão animou todos: Rafael Barbosa (amigo) e Eduardo Felipe (sobrinho). O trio formou então, o Verso Inverso.

A letra da música ficou excelente, visando que a mobilidade urbana e educação no trânsito vem sendo muito bem abordadas em todas as cadeias de comunicações e sociais.

Aos 26 anos, Dorneles relata o que acha de tudo isto: "A intenção do som é mostrar que a bike seja uma ótima pedida, que faz muito bem para a saúde; não polui. E que também não adianta as ciclovias se não tiver onde os pedestres caminhar, eu amo andar de bike".

A música (rap das bikes) pedalou rápido na garupa das bikes ao ponto de receber uma proposta de gravar um clipe. E foi feito! A Produtora Mix DJ'S assumiu a parada e mandou ver, com a direção de Fernando Lóis. A convocação foi feita nas redes sociais e a galera de todas as tribos foi em peso contribuir o sucesso da gravação. Por fim, com a participação especial de Aline Oliveira, Marcos Dorneles canta para todos abaixo. Confira o clipe:

Verso Inverso - Sem motor, mais amor.



Letra da música - Sem motor, mais amor

Autor - Marcos Dorneles

Não importa a idade, a cidade, ou crença, bike é o esporte, que faz a diferença.
Essa turma só cresce, Speed ou trilha, somos todos unidos, uma grande família!

Se você tá de carango passando perto da bicicleta, seja educado pra virar favor dê a seta,
Seja por necessidade, até por prazer, esteja à serviço ou mesmo por lazer,
Pedalar na avenida, é uma boa pedida, faz bem pra saúde, revigora a vida.
Gurizada tá ligada, ciclovia adianta nada, se no lado não houver nenhuma calçada,
por acaso, onde, vão andar os pedestres? Se for para ter, tem que ser algo que preste!
Lado sul ou lado norte, mountain bike ou barra forte, para alguns o único meio de transporte.
Tem umas que tem até valor de carro, para qualquer terreno, asfalto, areia e barro,
peças escolhidas a dedo o cliente do lado, e as mais básicas que são vendidas no mercado!

Não importa a idade, a cidade, ou crença, bike é o esporte, que faz a diferença.
Essa turma só cresce, Speed ou trilha, somos todos unidos, uma grande família! (2x)

Hoje em dia pela rua a moda que eu noto, gurizada quer pneu largo, que nem os que tem nas motos,
Com aro parede dupla, raio inox e suspenção, tem até as "sem mola", socada no chão,
eles trocam a mesa, guidão e o pedal, tu vê eles na rua, chamando no grau.
Todos espertos, as minas e manos sem distinção, da cor ou preço do pano, ciclismo para alguns é só uma opção, já para outros, considerado uma paixão.
Com freio V-brake, ou até disco, bem regulado, para não ter nenhum risco.
Quadro de ferro, e também alumínio, depois que pega a manha, não perde o domínio, quando aprende, nunca mais esquece, ande de magrela, o planeta agradece!

Não importa a idade, a cidade, ou crença, bike é o esporte, que faz a diferença.
Essa turma só cresce, Speed ou trilha, somos todos unidos, uma grande família! (2x)

Todos benefícios, a atividade trás, meu veículo não incomoda, exercício eficaz, o pessoal sabe, que não estou errado, tenho um bruxo ciclista, salve mano Eduardo!
Como disse no começo, o respeito é muito bom, mesmo se tiver a pé, de moto ou carrão,
não é por que to de camelo, que não mereço, às vezes por preconceito, se paga um alto preço!
Quando usa esse meio, evita tranqueira, tem menos stress, e não pega sinaleira,
E chega no destino às vezes até mais cedo, então leve o isso a sério, e não como brinquedo!
Se eu ganhasse a vida mandando flow no microfone, e muita gente, soubesse meu nome, sempre daria o meu rolé de bike, se a galera curtiu, vai lá na página e clica em like!

Não importa a idade, a cidade, ou crença, bike é o esporte, que faz a diferença.
Essa turma só cresce, Speed ou trilha, somos todos unidos, uma grande família! (2x)


Fotos (3)

foto 0 - Marcos Dorneles foto 1 -  foto 2 - Marcos Dorneles Mais Fotos

Comentários



Relacionados