MENU

Scott Spark 2022 chega com amortecedor interno no quadro

A bike também ganha mais curso e diversas melhorias

A mais nova versão da família Spark chega com pontos chaves como 120mm de curso, amortecedor traseiro interno no quadro, nova versão da sistema de mesa e guidão integrados da família Fraser com o cabeamento interno a partir da mesa e muito mais.

Foto 78335


A atualização da plataforma Spark chega em um momento crucial, uma semana antes de uma etapa da Copa do Mundo de Cross Country e pouco mais de um mês antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, é a Scott apostando alto para mais uma medalha de Nino Schurter.

Aqui no Pedal já contamos a história da Scott Spark, que é uma das bikes de maior sucesso em Copa do Mundo de Cross Country e testamos a Scott Spark RC versão 2020 top de linha.

Vídeo - Tecnologias da nova Scott Spark 20221 (em inglês)



Suspensões projetadas em conjunto com a SWISS Biomechanics

Segundo a Scott, a base do conceito foi redesenhar o quadro dentro do que a ciência diz ser o certo e não a moda do mercado. Para tal, a marca se associou a SWISS Biomechanics para unir as demandas da equipe oficial de fábrica com o que o laboratório mostrava como o caminho correto.

Amortecedor Interno ao quadro é o maior destaque


A maior novidade da nova Spark é o amortecedor que fica dentro do quadro, contando com ganho de rigidez e melhorando a transmissão de potência, além claro de uma estética diferenciada.

Como o Shock fica escondido, a Scott criou algumas artimanhas muito interessantes para facilitar o dia a dia do ciclista, como a graduação de SAG da suspensão traseira marcada na parte externa do quadro, junto do tubo do selim, e uma porta de acesso ao amortecedor com acesso direto a válvula de ar e as regulagens do mesmo.

Twin Lock agora integrado ao canote

Foto 78336

Claro que para usar um shock embutido a marca tinha que usar controles remotos, e nisso ela tem grande expertise, com a atualização do controle Twin Lock já consagrado agora ele conta com controle “trigêmeos”, pois no mesmo controle é possível travar ou destravar o amortecedor e o garfo de forma integrada e ainda controlar o canote retrátil.

Ângulo de direção ajustável

A caixa de direção se tornou um dos pontos fortes da nova Spark, além de receber o cabeamento de uma forma limpa e aerodinâmica, a caixa de direção ganhou um design singular, usando parte da tecnologia já vistas nas bikes de entrada com o cabeamento embutido, e com uma tecnologia das bikes de downhill, com copos para ajustar a geometria. Assim o mesmo quadro RC pode ser tornar uma Trail Bike com apenas uma inversão no copo, saindo de 67.1 graus para a casa dos 65 graus.

Guidões Sycros Fraser IC atualizados

Foto 78337

A Scott atualizou a sua linha de guidões e mesas integrados Fraser IC para também serem a porta de entrada de todo o cabeamento da bike. Para tal a parte de baixo da mesa recebeu as entradas dos cabos que correm por dentro da caixa de direção para o quadro.

Publicidade


Geometria das novas Spark 2022

A Geometria é um dos pontos chaves da nova Spark. A atualização foi grande tanto em números quanto nos conceitos por trás deles.

Alguns pontos foram chave para essas mudanças, um deles era incrementar a estabilidade em terrenos duros e velocidades altas, sem perder a capacidade de subida da bike. Assim, a Scott alongou em pelo menos 10 mm a medida do reach (o alcance da bike, medido paralelamente ao movimento central até a caixa de direção) assim a dianteira da bike ficou um pouco mais longa, mas nada drástico.

Para melhorar ainda mais as subidas, eles mudaram o ângulo do tubo do selim, que agora não fica mais limitado pela suspensão e pode avançar cerca de 2 graus para frente, equilibrando o ciclista de forma mais harmônica otimizando a tração e o controle da dianteira.

Outro carro chefe e que possibilitou a versão 900 ser mais voltada como trail bike foi a inclusão de uma caixa de direção ajustável. A rotação dos copos que guardam os rolamentos pode alterar o ângulo entre 67,2 pra XC e 65,8 graus para o uso trail. Alternativa interessante para agregar versatilidade ao quadro, assim até os trilheiros podem adaptar a sua bike para correr uma prova de XCO ou vice-versa.

Veja as tabelas de geometria abaixo.

Linha Scott Spark RC 2022 - Foco em competição

Foto 78321

A linha focada em competição manteve o nome RC e conta com 120 mm de curso na dianteira e traseira e ângulo de direção de 67,2 graus, facilitando muito o uso em pistas mais técnicas e inclinadas.

A bike promete ser bastante rápida com um ganho de estabilidade também pelo triangulo dianteiro alongado, com 440mm de alcance no tamanho M, assim reduzindo a necessidade de mesas muito longas.

Falando em mesa, nas versões RC o conjunto Fraser IC Combo ganha medidas mais agressivas, visando manter a frente mias baixa e uma postura de ataque mais pronunciada.

Geometria
Scott Spark RC 2022 - Geometria
Scott Spark RC 2022 - Geometria


Linha Scott Spark 900 2022 - Versão Trail

Foto 78320

Na versão 900, que possui foco mais na uso trail, o curso do quadro permanece inalterado, com 120mm, porém ganha garfos mais avantajados com 130mm de curso e usando as versões Trail da Fox 34, buscando mais robustez ao contrário da versão RC que usa versões mais leves.

A geometria se torna diferente, pois os copos da caixa de direção vêm montados na configuração mais aberta, com 65,8 graus para melhorar ainda mais a capacidade da bike nos terrenos mais técnicos.

O combo Fraser IC também recebe uma configuração distante, com uma postura levemente mais elevada e mesa um pouco mais curta para melhorar a pilotagem.

Geometria
Scott Spark 900 2022 - Geometria
Scott Spark 900 2022 - Geometria


Pesos das novas Scott Spark 2022

A Scott sempre se importou muito com peso, ainda mais a Spark sendo a sua linha de bikes competitivas e para andar rápido. Mesmo com 120mm a nova geração ainda é muito leve, no seu quadro top de linha que usa fibras HMX-SL o peso é de meras 1870 gramas. A versão HMX pesa apenas 120g a mais com 1990g. Também há uma versão usando o tradicional carbono HMF, nesse caso pesando 2150g e menos ainda no bolso do ciclista.

Para quem não conta tantas gramas, mas sim que economizar a Scott apresenta uma versão com quadro misto, usando carbono HMF e traseira de alumínio ao peso de 2590g. Já a versão toda de alumínio pesa 2990 gramas.

A Scott sempre se importou muito com peso, ainda mais a Spark sendo a sua linha de bikes competitivas e para andar rápido. Mesmo com 120mm a nova geração ainda é muito leve, no seu quadro top de linha que usa o quadro HMX-SL o peso é de meras 1870 gramas. A versão HMX pesa apenas 120g a mais com 1990g. Também há uma versão usando o tradicional carbono HMF, nesse caso pesando 2150g e menos ainda no bolso do ciclista.

Para quem não conta tantas gramas, mas sim que economizar a Scott apresenta uma versão com quadro misto, usando carbono HMF e traseira de alumínio ao peso de 2590g. Já a versão toda de alumínio pesa 2990 gramas.

Linha de alumínio também disponível

Todas as inovações da nova Spark também estão disponíveis nos modelos de alumínio. Um desafio tão grande quanto redesenhar uma bike já clássica como a Spark foi trazer toda essa tecnologia também aos quadros mais acessíveis em alumínio e a Scott conseguiu.

Apresentando a mesma geometria, mesmo sistema de suspensão com stay traseiro flexível (algo raro nessas bikes de alumínio), mesmo sistema de cabeamento interno e de acesso ao shock, a Scott realmente populariza todos os destaques da Spark a linha de entrada.

Linha Contessa - A Spark feminina

Assim como a linha masculina e nas Sparks anteriores, a Scott investiu também no desenvolvimento de uma gama de bike específicas para as mulheres, são detalhes como a configuração de garfos e shock, selim, e demais pontos de contato para de adequarem ao corpo e estilo de pilotagem femininos. São mudanças como selim ajustado ao ísquio feminino, acerto de suspensões mais leve e manilhas mais finas para mãos menores, além é claro de cores exclusivas e grafismo específico.

As bikes Spark Contessa estão disponíveis tanto na linha RC quanto na linha 900.

Publicidade



Curiosidades - Origem do Design

Alguns pontos chamam a atenção na nova linha Spark, detalhes e histórias de backstage que agregam ao tamanho da empreitada que é desenvolver uma bike como essa.

Esse design surgiu nas mãos de outra marca inicialmente, a Bold, que é uma marca também Suíça e praticamente vizinha da Scott em Biel. Há anos eles patentearam as construções com shock embutido como a da nova Spark, mas como era uma marca menor, ainda tinham certas dificuldades para ganhar o mundo e amadurecer o projeto.

Em 2019 a Scott assinou uma parceria com a Bold para poder usar a patente e ajudar no desenvolvimento desse conceito tecnológico, desde então eles vêm trabalhando no que hoje se tornou a nova família Spark. Então podemos esperar por mais novidades na sequência com outras bikes da Scott que usam de designs semelhantes aos da antiga Spark, como a trail bike Genius e a bike de enduro Ransom.

Detalhes da construção

O quadro foi pensado como 2 peças separadas. Por mais que a construção de quadros de carbono seja normalmente feita em monocoque, ou seja em bloco único, a Spark usa 2 conceitos distintos para a a parte inferior e a parte superior da bike.

A parte de baixa, onde temos o tubo inferior, movimento central e a nova “casa” do amortecedor foi toda pensada em rigidez, onde transferir a potência do ciclista é a maior prioridade, assim como garantir a rigidez da caixa de direção para dar confiança ao ciclista que a bike realmente vai para onde ele a aponta.

Assim, além de ser uma área visivelmente mais robusta, alguns pontos se sobressaem, como a montagem trunnion do amortecedor, que garante maior rigidez ao sistema e precisão para a roda traseira. Essa área também recebeu rolamentos maiores nos links do amortecedor e da balança traseira, reduzindo manutenções e também garantindo mais rigidez.

Por outro lado, a parte superior do quadro como tubo superior e tubo do selim, possuem certa flexibilidade para absorver as vibrações e garantir mais conforto ao atleta.

Outro ponto, interessante são algumas das sacadas da Scott para o ajuste da suspensão, eles deixaram uma abertura na lateral do quadro, que ao retirar a proteção de borracha o ciclista consegue ver a porção final do shock, ponto fundamental para verificar se está usando todo o curso e ajustar a pressão correta. Eles também fizeram uma gravação na lateral para ajudar a acertar o SAG já com marcações pré-definidas que ajudam tantos os competidores quanto os trail bikers

Disponibilidade

A previsão é para aportar em nosso mercado em Agosto próximo, mas ainda aguardamos informações sobre quais versões teremos disponíveis no Brasil e valores.

Por hora a nova linha Spark fará sua estreia nas pistas de XC nesse fim de semana na terceira etapa da Copa do Mundo de Cross Country em Leogang Austria e a cobertura da etapa vocês acompanham aqui no Pedal.com.br.


Relacionados

Comentários

Outras notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.