MENU

Sagan pode correr 42 etapas em 58 dias com Giro e Tour em sequencia

Por conta disso, eslovaco deixaria de correr as provas clássicas, que acontecem logo antes das grandes voltas

No início do ano, antes da pandemia da Covid-19 paralisar a temporada do ciclismo, o plano de Peter Sagan era começar sua temporada competitiva com as clássicas de primavera, para depois correr o Giro e o Tour, finalizando no campeonato mundial.

Foto 72694
    ASO / Alex Broadway

Agora, com o calendário ficando totalmente condensado nos últimos meses do ano, segundo o jornal belga Het Nieuwsblad, o eslovaco pretende manter parte de sua programação original, sacrificando sua presença nas clássicas para focar suas atenções em correr o Giro e o Tour.

Com isso, ele teria que correr 42 etapas em apenas 58 dias - um desafio enorme mesmo depois de uma boa preparação. Correr as clássicas seria impossível, já que muitas delas acontecem ao mesmo tempo que as grandes voltas.

Em 2020, o Giro deve acontecer entre os dias 3 e 25 de outubro, com o Tour de Flandres e a Paris-Roubaix tendo sido remarcadas para 18 e 25 de outubro, respectivamente. No Giro, no qual Sagan fará sua primeira aparição, o objetivo é conquistar a vitória na classificação por pontos - a maglia ciclamino.

No Tour, como era de se esperar, Sagan focará suas atenções na conquista de sua sétima camisa verde de campeão por pontos.

A Bora-Hansgrohe não divulgou o calendário oficial de Sagan para o fim deste ano, mas a equipe também não desmentiu a publicação do jornal. Em junho, o eslovaco participará de um training camp com a equipe na Áustria.


Conteúdo Relacionado

Comentários

Facil para o Sagan!