home

Quintana admite má forma e promete ajudar Valverde se for nescessário

Colombiano entrou como favorito na Vuelta mas admite que pode estar pagando o preço por ter corrido o Tour


11 SET, 2018     Gustavo Figuereido    



Apesar de ter colocado dois atletas no top 3 da Vuelta a Espana, o clima na Movistar está longe de ser o melhor. Isso porque, o objetivo da equipe era entrar na terceira semana da grande volta espanhola controlando a competição, de preferência com Nario Quintana na liderança - as pernas do colombiano, porém, parecem ter outra preferência.

Foto 69407
   PhotoGomezSport / ASO

Andando abaixo do esperado e sem agressividade alguma, Nairo já foi amplamente criticado na imprensa e, em uma entrevista realizada na segunda-feira, admitiu não estar andando o que gostaria de andar. No momento, ele é terceiro colocado na geral, devendo 33 segundos para Simon Yates (Mitchelton-Scott).

"As críticas não doem, as pernas sim. É por isso que não estou atacando. Quando as forças acabam, não tem nada que eu possa fazer. Estou bem, mas não sou superior aos outros. Em outros anos fiz o que pude e deu certo, mas não é o caso neste ano. Ainda estou em alta forma", explicou o ciclista.

"Nós viemos do Tour e os adversários vieram do giro. Podemos ver o Richard Carapaz, que foi quarto no Giro e agora está fresco. Nós ainda estamos lutando", continuou o colombiano. Por não estar em plena forma, Nairo ainda prometeu ajudar seu companheiro Valverde, veterano de 38 anos que já levou duas etapas nesta Vuelta, veste a camisa de líder por pontos e encontra-se em segundo lugar na geral, devendo 26 segundos para Yates.

"Não seria a primeira vez. Nós temos um bom entendimento entre nós. Tudo vai depender da situação da corrida". No contra-relógio de hoje, é bem possível que Valverde ande mais do que Quintana, inclusive podendo roubar a camisa vermelha de Yates, que é muito fraco na modalidade.


Comentários



Relacionados