home

Quadro Specialized DSW Sprint ganha nova versão compatível com câmbio dianteiro


19 FEV, 2016     Gustavo Figueiredo    
     


Quando foi apresentada no fim de 2015, a Specialized Allez Sprint causou furor naqueles que apreciam quadros construídos em alumínio - uma tendencia cada vez maior, principalmente no mercado Norte Americano. Afinal, com a recente volta do material aos modelos de alto desempenho, a briga para decidir quem faz a bike metálica mais avançado do mundo está mais quente do que nunca.

imagem
DSW Sprint X2 com câmbio dianteiro


Com uma geometria extremamente agressiva, desenho aerodinâmico e uma caixa de movimento central que é uma verdadeira obra de engenharia, o Allez Sprint é, como você pode ver nesta matéria, o que existe de mais avançado quando o assunto é construção em alumínio.

imagem
DSW Sprint X1 sem câmbio dianteiro


Na época de seu lançamento, a ideia da Specialized era oferecer uma bike rígida e responsiva para provas realizadas em circuitos com curvas e acelerações fortes, mais conhecidas como provas de Critério. Por este motivo, a bike vinha equipada com apenas uma coroa e não contava nem com um suporte de câmbio dianteiro, já que as trocas frontais praticamente não existem neste tipo de competição.

imagem
O impressionante cental da Sprint. Construídos em duas metadas fundidas, ele é tão rígido quando o de carbono da Tarmac


Embora fosse um dos traços mais marcantes da Sprint, talvez a ausência da possibilidade de utilizar um setup com duas coroas fosse também a maior limitação do modelo. Talvez por isso a Specialized tenha apresentado agora o DSW Sprint X2, um quadro idêntico com o X1, o modelo anterior, porém com pequenas modificações no tubo do selim que possibilitaram a instalação de um suporte de câmbio dianteiro. O quadro estará a venda em breve nos Estados Unidos por cerca de $1100. Mais para frente no ano, o fabricante americano pretende apresentar bikes completas com diferentes preços e configurações.


Comentários



Relacionados