MENU

Produção de bicicletas cresce em setembro, mas apresenta queda no acumulado do ano

     

Em setembro foram produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM) 67.279 bicicletas, alta de 6% sobre as 63.443 unidades registradas no mesmo mês do ano passado. Contudo, na comparação com agosto, quando foram fabricadas 72.321 bikes, a indústria observou queda de 7%.

Foto 65611
    Pedro Cury

Já no acumulado o recuo foi de 2,5%: de janeiro a setembro saíram das linhas de produção 500.841 ante 513.541 no mesmo período do ano anterior. Os dados são da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

“Mesmo com queda dos volumes na comparação com agosto, setembro já apresentou sinais que indicam avanço da demanda para os próximos meses”, diz João Ludgero, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo. Contudo, diante dos resultados acumulados nos nove meses deste ano, as associadas da entidade estimam que deverão fechar o ano com volumes totais similares aos de 2016, quando foram produzidas 669.729 bicicletas no PIM.

Novos dados da Abraciclo mostram que entre os segmentos de bicicletas, em setembro, a categoria Urbana representou 64,8% da produção com 43.630 unidades fabricadas. Em seguida vem a Mountain Bike, com 33,6% (22.637) e, por último, as de Estrada com 1.012 unidades e 1,5% do volume total.

“As bicicletas mais fabricadas são as Urbanas devido ao aumento da demanda para este tipo de produto, que é impulsionada pela expansão das ciclovias e também pelo uso da bicicleta no dia a dia”, comenta Ludgero.

Importação e Exportação

Segundo os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) analisados pela Abraciclo, a importação de bicicletas em todo o território nacional totalizou em setembro 19.437 unidades, volume 72,6% superior ao registrado no mesmo mês de 2016 (11.262) e 37,1% maior que o apurado em agosto (14.174).

A maioria das bicicletas importadas no período foi produzida basicamente na China (15.525 unidades), em Taiwan, (2.434 unidades), seguida de Portugal (708). No acumulado de janeiro a setembro foram importadas 92.746 bicicletas, queda de 7,2% com relação ao mesmo período de 2016 (99.977 unidades).

Ainda em setembro, as exportações de bicicletas produzidas no Brasil totalizaram 3.140 unidades, tendo como destinos o Paraguai (2.959 unidades) e o México (150 unidades). O volume acumulado de exportações de janeiro a setembro totalizou 7.891 unidades, correspondendo a um crescimento de 102,9% ante o registrado em igual período de 2016 (3.889 unidades).


Conteúdo Relacionado

Comentários