MENU

Peter Sagan reconhece Circuito Olímpico e comemora aniversário no Brasil

Em 26 de Janeiro, dia de seu aniversário, Peter Sagan esteve no Rio de Janeiro fazendo o reconhecimento do trajeto que será utilizado na prova de ciclismo de estrada dos jogos olímpicos Rio 2016. O atleta foi recebido com uma festa surpresa com direito a bolo personalizado na Renato Estrella, loja conceito da Specialized. No local, também foi realizada uma coletiva de imprensa.

imagem
Bolo personalizado para o Campeão Mundial.


Durante o pedal de reconhecimento, Sagan deu uma parada na nova unidade da Retato Estrella, que ainda não foi inaugurada. Na loja, que ficará no Jardim Botânico, o atleta deparou-se com um enorme mural em sua homenagem. Depois, ele e sua equipe autografaram o painel e deram segmento ao reconhecimento. Na mesma noite, o atleta rumou para São Paulo, onde ele realizaria uma série de atividades para seu patrocinador no dia seguinte.

imagem
Sagan na nova loja Renato Estrella


Na manhã de 27 de Janeiro, a equipe do Pedal.com.br teve a oportunidade de participar de um passeio de bicicleta com Sagan. Durante o pedal de 30 km que durou cerca de uma hora, tivemos a oportunidade de conversar com ele e com Gabriele Uboldi, gerente comercial da Tinkoff. Depois, em uma coletiva de imprensa, Sagan falou sobre suas chances nas Olimpíadas Rio 2016, o que ele achou do Brasil e sobre o que ele espera do seu futuro como ciclista.

imagem
Como bom ciclista, a estrada é o ambiente favorito de Sagan


Pedal

Nosso pedal começou ainda em São Paulo, onde um reduzido grupo de pessoas se encontrou em um hotel na região da Villa Olímpia para tomar café da manhã às cinco horas da manhã. De lá, o grupo seguiu pedalando até a Estrada Velha de Santos, ponto de encontro com Sagan e local de treinamento conhecido da grande maioria dos ciclistas Paulistanos.

Lá, os ciclistas aguardaram o Campeão Mundial no acostamento, com um pelotão pronto para rodar. Quando o Sagan chegou, todos colocaram-se em movimento rapidamente. Dai pra frente, cada um dos presentes teve a oportunidade de "puxar" o pelotão com o atleta, batendo um rápido papo em meio a muitas fotos profissionais e selfies. Até mesmo os mais contidos (como eu), não deixaram de dar uma tietada no ídolo.

imagem
Sagan pedala com pelotão de fans. Fábio Braga / Specialized


Na nossa vez na frente do bloco, perguntamos para Sagan o que ele achou do Brasil e a resposta não foi surpresa. "O Rio é muito bonito", disse o surpreendentemente acanhado atleta. Como o tempo era curto, retornamos para a rabeira do pelotão e fomos conversar com Gabriele Uboldi. Em meio ao papo, o dirigente afirmou estar preocupado com a saída de Oleg Tinkov do ciclismo no fim de 2016, o culminará com o fim da atual equipe de Sagan. "Ou arrumamos um novo patrocinador ou será complicado", afirmou.

Além disso, ele ainda comentou sobre a situação muito ruim das estradas durante o Tour de San Luis, o que supostamente teria causado o tombo que vitimou Adriano Malori, atleta italiano que ainda encontra-se internado na Argentina. Todavia, ele afirmou que a situação do percurso olímpico é bem melhor e que aparentemente as autoridades brasileiras estão resolvendo a maioria dos problemas do asfalto.

Ainda perguntamos para ele sobre as reformas propostas pela UCI, que visam ampliar a estabilidade financeira das equipes. Sem entrar em detalhes, Uboldi falou que achava complicado as mudanças acontecerem, já que a ASO, detentora dos direitos de diversas provas Clássicas, do Tour de France e da Vuelta a España colocou-se contra a reformulação. Por fim, ele elogiou os equipamentos da Specialzed (principalmente os calçados), despediu-se e foi para a ponta do pelotão acompanhar Sagan.

A cobra - Um fato bem curioso marcou o pedal: ao passar por um trecho da estrada, Sagan avistou no asfalto uma cobra atropelada mas ainda viva. Na volta, ele fez questão de parar para observar o animal de perto. Não demorou muito para o atleta começar a fazer graça, com caretas e gestos como quem diz "Credo, que coisa mais sinistra e assustadora" - todos riram. A cobra foi retirada da pista por um ciclista que colocou-a de volta na mata. Depois, Sagan confirmou as suspeitas de todos "Não gosto de cobras e vi uma tarantula no Tour de San Luis", disse em tom de gozação.

imagem
A bela Tarmac do Campeão. Foto: Gustavo Figueiredo / Pedal.com.br


Olimpíadas, Clarindo, versatilidade e futuro

Falando sobre suas chances nos jogos olímpicos, Sagan comentou que acha difícil conquistar a vitória. O motivo seria o duro trajeto selecionado pela organização. Segundo ele, trata-se de um percurso voltado para escaladores puros. Porém, quando perguntado sobre quem era o favorito para vencer a prova, o atleta preferiu não indicar ninguém. "Não é possível para mim escolher um favorito. Eu quero vencer", disse.

Para vencer o Tour de France, o atleta gasta todas as energias e não poderá vencer as Olimpíadas



Sagan não acredita que o mesmo atleta possa vencer o Tour de France e as Olimpíadas, já que as competições são muito próximas e distintas, sendo o tempo de descanso de apenas 13 dias entre as competições muito curto. "Se alguém não se sentir bem durante o Tour, ele pode pegar leve, treinar e ter um bom desempenho nas Olimpíadas. Porém, para vencer o Tour de France, o atleta gasta todas as energias e não poderá vencer as Olimpíadas", explicou Sagan. O atleta ainda adiantou que não mudará sua preparação para 2016, já que ele ficou muito feliz com sua temporada de 2015, Inclusive, Sagan afirmou que manterá o foco nas clássicas, nas etapas do Tour e no Mundial de Ciclismo de Estrada, deixando os jogos olímpicos em segundo plano.

Depois, Sagan lamentou o acidente que causou a morte de Claudio Clarindo. Ele disse que o risco do ciclismo é constante, já que obrigatoriamente estaremos pedalando no meio dos carros. Ele mesmo afirma ter passado por problemas com "motoristas malucos que odeiam ciclistas", e concluiu que a unica solução seria todas as cidades terem ciclovias ou que os motorista simplesmente respeitassem os ciclistas. "", concluiu.

As pessoas devem respeitar umas as outras para as coisas ficarem melhores



Como todos sabem, Sagan é um atleta bem completo. Tendo sido campeão mundial de MTB na Junior, não é de se estranhar que ele tenha uma habilidade de pilotagem pouco comum em ciclistas de estrada. Todavia, ele afirma que embora isso ajude, no fim das contas, o ciclismo de estrada é um esporte que exige alta performance do atleta. Por isso, qualquer energia economizada nas descidas será gasta nas subidas.

Sobre seu futuro, Sagan afirma ter muita ambição, mas ainda não se vê como um competidor para encarar grandes voltas. "Certamente tenho grandes planos, mas pra que mudar algo que está indo bem? Quero tentar algo, mas com certeza não será agora. Você pode conseguir algo grandioso, mas também pode perder tudo. Fiquei feliz em vencer o Tour da Califórnia, mas a verdade é que foi uma prova de apenas 8 dias e os principais escaladores como Contador e Nibali não estavam presentes", concluiu.

Fotos (6)

foto 0 - Peter Sagan Mais Fotos


Relacionados

Comentários



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.