MENU

Pesquisadora do Coronavírus quebra record mundial feminino de Everesting

Há apenas uma semana, a norte-americana Lauren De Crescenzo estava trabalhando no Centro de Controle de Doenças do Estados Unidos

     

No último sábado, a norte americana Lauren De Crescenzo, ex-ciclista profissional e atualmente pesquisadora do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidor, quebrou o recorde mundial de Everesting. Com a marca de 9:57:29, ela baixou em alguns minutos o a marca de de Katie Hall, cravado na semana passada - Hall havia cravado 10 horas, um minuto e 42 segundos.

Foto 75176

Para quem não conhece, o Everesting é um desafio de subir 8.848 metros em um único pedal, utilizando uma única subida para isso. O desafio pode ser feito por qualquer, seguindo as regras e computando no Strava.

Há apenas uma semana, a atleta terminou um turno de emergência que se prolongou por 60 dias, onde ela trabalhou no combate à Covid-19. Pode parecer muito, mas a verdade é que De Crescenzo está acostumada com adversidades - em abril, a atleta comemorou 4 anos de sua recuperação depois de sofrer uma lesão cerebral em um tombo de bicicleta.

Depois do acidente, De Crescenzo mudou o rumo de sua vida, abandonando o ciclismo profissional para focar suas atenções na conclusão de sua formação em Saúde Publica, o que levou a atleta a atuar na CDC, no departamento de prevenção de lesões.

Foto 75177

"Eu decidi focar na minha carreira, conseguir meu diploma e meu trabalho na CDC. Mas, tenho corrido algumas provas no Zwift e estava indo bem. Então, temos uma garota que estava trabalhando 40 horas por semana e correndo provas na hora do almoço. Estava uma loucura, mas é difícil se separar totalmente do ciclismo", afirmou a atleta.

Segundo ela, a decisão de tentar quebrar o recorde aconteceu de forma inesperada e, a principio, a ideia era apenas acompanhar seu marido, que é estudante de medicina em queria arrecadar fundos para o hospital em que ele trabalha em um tentativa de Everesting.

Aproveitando-se da ideia, ela resolver fazer o mesmo, mas com o objetivo de arrecadar fundos para o Craig Hospital, onde De Crescenzo fez todo o tratamento depois de seu acidente de bike.

Para sua tentativa, ela utilizou uma subida perto de Atlanta chamada Hog Pen Gap. A rampa tem pouco mais de 3km e inclinação média de 9.8%. Além disso, ela estudou a tentativa de Katie Hall e usou um aplicativo para calcular quanta potência ela deveria utilizar para quebrar a marca de sua compatriota.

Pelo site oficial do Everesting você pode filtrar o ranking inclusive por países. Em 2016 contamos a Historia do Rodrigo Souza do RJ que fez o Evereting e o desafio dos 10K.

O recorde absoluto é masculino e pertence a Keegan Swenson com a marca de 7 horas, 40 minutos e 7 segundos.

     


Conteúdo Relacionado

Comentários