home

Pedal das Capivaras 2017 - Sexta edição percorreu ciclovia pela despoluição do Pinheiros


15 DEZ, 2017     Gustavo Figueiredo    
     


Passeio ciclístico com o objetivo de conscientizar o poder público e a população sobre a importância de despoluir o Rio Pinheiros, o Pedal das Capivaras teve sua sexta edição concluída neste fim de semana, em São Paulo (SP). Após ter sido iniciado na quinta-feira (7), com debate aberto para mais de 50 participantes no Auditório Coworking, na região da Av. Paulista, o passeio foi realizado na Ciclovia do Rio, com mais de 60 pessoas pedalando por um trajeto de pouco mais de 15 km, saindo do Mit Point do Shopping JK Iguatemi.

Foto 66156
Pelotão formado no Pedal    JB Carvalho / Shimano

"Em 2011 criamos o Pedal das Capivaras porque ao pedalarmos na Ciclovia do Rio Pinheiros e imaginamos a possibilidade de andar de bicicleta ali com o Rio despoluído: ou seja, um espaço mais agradável para quem frequenta a área. Esta é a segunda vez também que realizamos o Debate, que, na verdade, se transformou em um grande networking. Com o surgimento do movimento #VoltaPinheiros sentimos que agora existe uma ferramenta que pode ser eficaz nessa dura missão, além de termos mais pessoas genuinamente interessadas na causa", destaca João Magalhães, coordenador de comunicação da Shimano Latin America.

Foto 66155
Pausa para ver a capivara    JB Carvalho / Shimano

O projeto #VoltaPinheiros encabeçou a lista do debate e do Pedal das Capivaras, representado pelo publicitário Marcelo Reis. Ao lado de outros cinco integrantes da equipe, Carolina Younis, Bruno Andrade, Andreza Aguiar, Pedro Utzeri e André Curi, o #VoltaPinheiros nasceu pela falta de cobrança aos setores públicos por parte da sociedade para solucionar o tema, ao sentirem que é chegado o momento de pressionar as entidades responsáveis pela questão. A iniciativa inclusive conta com um abaixo assinado: https://www.change.org/p/vamos-resgatar-o-rio-pinheiros-sp-voltapinheiros.

Foto 66157
Criançada se diverte no pedal    JB Carvalho / Shimano

"Gostaria de deixar claro que o #VoltaPinheiros vai além de uma pessoa tida como seu porta-voz, que no caso sou eu. É um projeto muito maior e, quanto mais gente puder ajudar, de diferentes áreas, com ideias e soluções, mais fácil será convidar empresas privadas para estarem juntas com a gente. Quando perceberem que a despoluição do Rio Pinheiros é algo bom para as pessoas, mais empresas estarão interessadas na causa, assim como os órgãos governamentais. Fato é que nós temos que fazer nossa parte", destaca Marcelo Reis.

Foto 66154
João Magalhães conversa com participantes   JB Carvalho / Shimano

Ong Pedal Sustentável - Entre os convidados que estiveram no Debate e também puderam marcar presença no passeio, destacaram-se a dupla de sócios da Ong Pedal Sustentável, Filó e José Carlos Armelin, que propõe a bicicleta como fonte de energia através das pedaladas. "O Armelin, meu sócio no Pedal Sustentável e idealizador da ideia, veio de Santa Bárbara d'Oeste no dia do Debate e também Pedal das Capivaras, e isso demonstra a importância do evento para nós dois. Sou paulistana e aqui vivo", contou Filó.

Foto 66150
Anderson Mendes, do Manolos de Bike    JB Carvalho / Shimano

"Esse é um movimento que me toca muito. Estamos mostrando para a sociedade que tem gente se mexendo e se envolvendo pela questão da despoluição do Rio Pinheiros. É uma ideia que com certeza vai atrair mais pessoas interessadas pelo tema", complementa Filó. "Esta é a primeira vez que pedalo na Ciclovia do Rio Pinheiros. Pude ver de perto o quanto o Rio está sujo, pedalando a poucos metros dele. Iniciativas como estas têm que alertar e deixar claro que, se nós contribuímos para sujá-lo, devemos ajudar para que ele seja limpo", contou Armelin.

Foto 66151
Filó, da Ong Pedal Sustentável    JB Carvalho / Shimano

Usuários da Ciclovia se juntam ao Pedal - Pessoas acostumadas a pedalar diariamente na Ciclovia do Rio Pinheiros também se uniram ao Pedal das Capivaras. Além de Roberta Godinho, cicloativista que participou do debate na semana passada, alguns amigos que ela fez no local também estiveram na pedalada. É o caso de Anderson Mendes, motorista de caminhão que vive no Jardim Ângela e já sofreu quatro tentativas de assalto na Ciclovia apenas em 2017.

Foto 66152
Roberta Godinho    JB Carvalho / Shimano

"Precisamos dessas pessoas que tem mais facilidade de contato com secretários e políticos que comandam nossa cidade e o Estado de São Paulo, além de empresários, para mostrar a importância da causa. Tenho um grupo de amigos, o Manoles de Bike, que pedala na região Sul de São Paulo e estamos vendo que a falta de educação das pessoas é algo marcante. Visitamos uma das cachoeiras próximas da nascente do Rio há um tempo e coletamos 20 sacos de lixo. Deixamos informativos e, quando voltamos lá, vimos que as pessoas, carentes de educação, estão colaborando. Uns jogam porque os outros jogam e, quando damos soluções, o pessoal nos entende e muda de pensamento", disse Anderson.


Comentários



Relacionados