home

Patente da Campagnolo promete roda livre magnética sem atrito

Novidade eliminaria o tradicional sistema de macaquinhos para promover menos atrito ao parar de pedalar


29 JAN, 2020     Gustavo Figueiredo     7    
     


Segundo esta matéria publicada no site Bikerumor, o fabricante italiano de componentes de bicicleta Campagnolo estaria preparando uma novidade bem interessante. Trata-se de um novo sistema de roda livre que, diferente dos modelos tradicionais, elimina o mecanismo de "macaquinhos" com molas para reduzir o atrito de funcionamento.

Foto 74253
   Campagnolo

Segundo o texto que descreve a patente da nova roda livre da Campagnolo, o atrito gerado pelo sistema tradicional dissipa energia cinética na roda traseira, chegando a consumir cerca de 2 watts a 50km/h quando o ciclista para de pedalar. Essa dissipação tem um efeito negativo no desempenho do atleta, forcando-o a fazer mais força para compensar a energia perdida.

Foto 74254
   Campagnolo

Para evitar este problema, a marca estaria desenvolvendo uma roda livre com um sistema magnético que elimina boa parte do atrito entre os componentes, apostando no magnetismo para separar o mecanismo de engate. Pelo texto e pelo desenho, o sistema aparentemente funcionaria com dois anéis que engatam ou desengatam quando o ciclista começa ou para de pedalar.

"Quando o ciclista cessa a propulsão, o segundo corpo anelar empurra o segundo corpo anelar em uma direção axial externa, desacoplando o cassete do segundo corpo anelar e da roda livre. Com isso, o primeiro corpo anelar fica em uma posição de roda livre", diz o texto.

Foto 74255
   Campagnolo

Certamente, a descrição encontrada no site da patente é bem complexa e, com certeza, o entendimento do funcionamento do componente fica muito mais fácil com a peça na mão. Infelizmente, a Campagnolo vem perdendo mercado há alguns anos de forma bem expressiva e, aqui no Brasil, muito provavelmente um cubo desses será uma peça bem rara.


Comentários

  • avatar

    Ronaldo Ramos Araujo   

    Ronaldo Ramos Araujo   

    Toda a tecnologia e muito válida ainda mais sendo de ponta.
    Mais se não for acessível não adianta muita coisa.
    Parece muito bom Mais tem que ver pra crer.

    29 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    LEONARDO GUIDI FASSARELLA   

    LEONARDO GUIDI FASSARELLA   

    Campagnolo é melhor que Shimano, mas, simplesmente, vc não consegue comprar. Não sei qual a política deles, mas os representantes são raríssimos, até mesmo na Itália não se vê, não investem em patrocínio tanto de atletas, equipes ou eventos, a fábrica parece um quartel general, aí fica fácil p Shimano. Muitas das inovações que temos hj saíram de lá, até satélite já fizeram. Uma pena, quem já usou Campagnolo sabe a diferença,
    30 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    am.araujo    São Paulo - SP

    am.araujo    São Paulo - SP

    Dai é só acoplar um imã, uma bateria e tá pronta sua bike elétrica no melhor estilo Cancelara, kkkkk.
    30 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    Juca   

    Juca   

    Compra no eBay e Aliexpress que sai quase metade do preço!
    30 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    Jurandir   

    Jurandir   

    Não curto! Menos arrasto e mais peso, fica absolutamente equivalente...
    30 dias atrás - Denunciar


  • avatar

    Juliano   

    Juliano   

    Perdendo mercado , também preço caro e inacessível aí fica difícil , nem existe revendedor no Brasil e nem compensa ver , produto muito cara , a Shimano tem produtos bons acessíveis . Parque pagar mais .
    31 dias atrás - Denunciar




  • Relacionados