MENU

Parapan 2023 - Santiago - Resultados - Brasil conquista 10 medalhas

Campanha é a melhor e superou a de Lima, em 2019; Lauro Chaman garante novo recorde

Release de imprensa
Ao longo dos dias dos Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023, os atletas brasileiros demonstraram muita determinação e superação. A seleção encerrou sua participação com uma campanha histórica, conquistando um total de 10 medalhas, sendo cinco ouros, três pratas e dois bronzes. Essa impressionante performance consolida o Brasil entre os melhores do continente e reafirma sua posição como potência no paraciclismo.

Para o Coordenador do Paraciclismo na CBC, Edilson Rocha "Tubiba", prevaleceu o espírito de equipe e o planejamento técnico para a equipe alcançar um resultado histórico no Parapan de Santiago.

"Além das conquistas individuais, a força coletiva da equipe brasileira foi evidente durante todo o torneio. Os atletas se apoiaram mutuamente, encorajando e motivando uns aos outros a darem o seu melhor a cada prova. Essa união e espírito de equipe foram fundamentais para o sucesso alcançado. Essa campanha histórica serve de combustível para continuarmos trabalhando duro pensando em Paris 2024", destacou "Tubiba".

Publicidade



Abertura garantiu três medalhas para o Brasil

Bianca e Nicolle com a medalha de ouro - Foto: reprodução / CBC
Bianca e Nicolle com a medalha de ouro - Foto: reprodução / CBC

A seleção brasileira de paraciclismo fez bonito na prova de contrarrelógio dos Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023, conquistando importantes medalhas em três categorias distintas. A paratleta Bianca Garcia e Nicolle Borges (piloto) foram os grandes destaques ao alcançarem a tão almejada medalha de ouro no Tandem Feminino, enquanto Lauro Chaman e Jady Malavazzi garantiram a prata em suas respectivas categorias.

A prova de contrarrelógio, uma das modalidades mais desafiadoras do paraciclismo, exige um misto de habilidade e resistência dos atletas. Nessa competição individual, os ciclistas precisam percorrer um percurso determinado no menor tempo possível, sem o auxílio de outros competidores. A performance positiva da equipe brasileira reflete não apenas o talento individual desses atletas, mas também o trabalho e a dedicação da seleção como um todo.

Bianca Garcia, na categoria Tandem Feminino, alcançou a sonhada medalha de ouro depois de uma prova exaustiva de 21,6km, onde conseguiu apresentar a maior regularidade entre todas as competidoras. A sua parceria com sua pilota foi fundamental para o sucesso nessa categoria que exige sincronia e confiança mútua. A conquista de Bianca reforça não apenas seu talento como atleta, mas também a força e união do time brasileiro. As duplas da Argentina ficaram com a segunda e terceira colocações, respectivamente.

"Estou muito honrada em ter conquistado a medalha de ouro no contrarrelógio. Todo o esforço, treinamento árduo e dedicação valeram a pena. Agradeço a todos que me apoiaram ao longo dessa jornada e estou ansiosa para continuar representando meu país com orgulho nos proximos dias aqui em Santiago", declarou a campeã Bianca Garcia.

Publicidade


Já Lauro Chaman, na categoria MC1-5, mostrou toda sua determinação e experiência ao conquistar a medalha de prata após pedalar 21,6km. O paratleta demonstrou um forte desempenho ao percorrer o trajeto no menor tempo possível (27min06), superando vários competidores talentosos. O canadense Andrew Hayward (26min21) ficou com o ouro, enquanto seu compatriota Roman Sametz (27min25) completou o pódio.

Na Handbike feminino, Jady Malavazzi não economizou energia e percorreu os 10,8km com o tempo de 17min44 para assegurar a medalha de prata. A americana Sophia Katerina marcou 15min14 e conquistou a medalha de ouro, enquanto Ruth Rollman, também dos EUA, fez 18min32 e ficou com o bronze.

Feminino abriu Paraciclismo de pista com medalhas

Sabrina Custodia no velódromo de Santiago - Foto: reprodução / CBC
Sabrina Custodia no velódromo de Santiago - Foto: reprodução / CBC

No primeiro dia de competição no velódromo, a equipe brasileira de paraciclismo foi um dos destaques conquistando duas medalhas. Sabrina Custódia garantiu a medalha de ouro na categoria WC1-5, enquanto Bianca Garcia e Nicolle Borges (pilota) conquistaram a medalha de bronze na Tandem.

A vitória de Sabrina Custodia foi resultado de um excelente desempenho na prova de 500m contrarrelógio. Com muita força e determinação, ela superou suas adversárias, garantiu a medalha de ouro para o Brasil e ainda registrou o novo recorde parapan-americano da prova com 36s864. A canadense Georges Higgins fez 37s565 e levou a prata, seguida pela colombiana Paula Ossa com o bronze marcando 39s022.

Em suas palavras emocionadas, Sabrina ressaltou: "Estou muito feliz com essa conquista, é até dificil de acreditar. É o resultado de meses de treinamento árduo e dedicação. Quero dedicar essa medalha à minha família e a todos da equipe do Paraciclismo do Brasil que está aqui em Santiago tornando possível esses resultados".

Lauro Chaman renova recorde continental

Lauro Chaman em ação no velódromo de Santiago
Lauro Chaman em ação no velódromo de Santiago    Miriam Jeske

No dia 24/11, finalizando a participação da equipe brasileira de Paraciclismo de Pista, o atleta Lauro Chaman escreveu mais uma vez seu nome na história do esporte ao estabelecer um novo recorde continental e conquistar a medalha de ouro na prova de perseguição individual da categoria MC4-5.

Lauro, que já era detentor do recorde continental da prova com 4min35seg358, registrado em Lima 2019, superou a propria marca ao alcançar uma performance excepcional e marcar 4min30seg048 para garantir a medalha de ouro e estabelecer uma nova marca histórica nos Jogos Parapan-Americanos.

A prova de perseguição individual foi marcada por momentos emocionantes, com Lauro exibindo um desempenho impressionante desde o início. Sua regularidade, aliada à sua força física e mental, o destacaram para a conquista do bicampeonato da prova. Os colombianos Carlos Vargas e Edwin Matiz terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

"Estou extremamente orgulhoso dessa conquista. É uma honra representar o Brasil e conquistar a minha primeira medalha de ouro nesta edição dos Jogos Parapan-Americanos. Além disso, renovar o recorde continental é muito especial pra mim", declarou Lauro após sua vitória.

Publicidade


A categoria Tandem também proporcionou momentos emocionantes para o Brasil, com a dupla formada por Bianca Garcia e Nicole Borges (pilota) conquistando sua terceira medalha nos Jogos Pan-Americanos de 2023. A sincronia impecável e o trabalho em equipe exemplar renderam o bronze na prova de 1km contrarrelógio. As brasileiras fizeram o tempo 1min17seg706. O título ficou com a dupla dos Estados Unidos que marcaram 1min12seg265, seguida pelas argentinas com a medalha de prata e o tempo de 1min13seg431.

Entre os demais atletas da seleção, na categoria WC1-3 (3.000m), Sabrina Custodia ficou em 4ª lugar, Amanda Antunes foi 6ª colocada e Victória Barbosa em 7ª lugar. Na categoria MC1-3 (3.000m), Victor Luise ficou em 5° colocado, enquanto na categoria MC4-5 (4.000m), André Grizante conquistou a 4ª colocação.

Último dia teve três medalhas

Jady Malavazzi
Jady Malavazzi    Douglas Magno

No último dia, 26/11, a delegação brasileira conquistou três medalhas na prova de resistência. Os destaques deste domingo (26) foram Jady Malavazzi e a dupla Bianca Garcia e Nicolle Borges (pilota), medalhistas de ouro em suas respectivas categorias, além de Lauro Chaman que ficou com a prata.

Na categoria Tandem feminino, uma das primeiras a entrar na disputa, a dupla brasileira formada por Bianca Garcia e Nicolle Borges (pilota) brilhou ao conquistar a medalha de ouro superando duas duplas da Argentina na segunda e terceira colocações.

Outra grande conquista veio com a atleta Jady Malavazzi, que garantiu a medalha de ouro na categoria Handbike WH2-5. Com uma prova tecnicamente muito bem executada, Jady mostrou seu talento ao superar as americanas Sophia Brim e Ruth Rollman, prata e bronze, respectivamente.

Na categoria MC4-5, o ciclista Lauro Chaman também fez bonito e voltou ao pódio com a medalha de prata. Após protagonizar uma longa fuga ao lado do colombiano Andres Vargas, campeão da prova, Lauro terminou na segunda colocação e somou sua terceira medalha em Santiago. Frank Rodriguez, da República Dominicana, completou o pódio.


Relacionados

Comentários

Outras notícias

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.