home

Olimpíadas Rio 2016 - Shimano e Vemex lançam handbike de competição


12 DEZ, 2015     Gustavo Figueiredo     1    



A equipe Vemex/Shimano, em parceria com a Univap (Universidade do Vale do Paraíba) e a Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), lançou na noite desta quinta-feira (10) o primeiro modelo brasileiro de handbike para atletas de alto rendimento: o Bólido CX1. O lançamento foi realizado no Auditório do Parque Tecnológico, na Univap, em São José dos Campos, interior paulista. Os paraciclistas Jady Malavazzi e Josimar Sena receberam o equipamento das mãos de Breno Horta, diretor da Vemex.

imagem
Gilberto Augusto de Freitas / Divulgação


"Nós vemos a mudança de vida representada pelo esporte na vida de alguém que, por algum motivo, perdeu o movimento das pernas. Estou muito emocionado, é uma alegria enorme concluir este projeto, pois representa um legado da empresa para as pessoas. Também serve para mostrar a capacidade do Brasil, pois temos muita competência, pessoas excelentes em várias áreas de alta tecnologia", afirmou Breno.

Segundo o gerente de marketing da Shimano, Rogério Tancredi, o apoio da marca japonesa à Vemex se deu pela confiança no projeto "muito sério" de desenvolver uma handbike de alto rendimento para ser comercializada no mercado brasileiro, carente de equipamentos com esta qualidade.

imagem
Gilberto Augusto de Freitas / Divulgação


"Onde existe esse significado de performance, a Shimano investe. Desde o início, definimos uma linha de trabalho: construir algo realmente de valor para o mercado nacional já olhando para a oportunidade comercial no futuro, a partir do lançamento de novos modelos capazes de atender uma demanda de pessoas que atualmente precisam buscar as handbikes fora do país. Em pouco tempo elas terão a oportunidade de adquirir aqui dentro um equipamento de grande qualidade", disse Rogério, para quem o Bólido CX1 tem padrão internacional. "Jady e Josimar usarão uma handbike de nível igual ou superior às fabricadas no exterior".

Aos 21 anos, Jady Malavazzi é uma das principais esperanças de medalha do Brasil na Rio 2016. Atleta desde 2011, a paranaense é pentacampeã brasileira (2011, 2012, 2013, 2014 e 2015) e já competiu em diversas partes do mundo, como Europa, Estados Unidos e Canadá, onde neste ano participou pela segunda vez dos Jogos Parapan-Americanos.

imagem
Gilberto Augusto de Freitas / Divulgação


"Me mudei para Brasília no início de 2015 com o intuito de aprimorar meus treinamentos. Se eu for convocada, existe uma estrutura montada para que eu consiga representar bem o Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Este é, sem dúvida, meu principal objetivo para o próximo ano, e o Bólido CX1 será fundamental para eu alcançar melhores resultados, pois o equipamento é alta qualidade. Estou ansiosa para treinar pela primeira vez com minha nova handbike", disse Jady.

Josimar Sena, de 31 anos, foi o responsável por testar o novo equipamento durante o processo de desenvolvimento, e, já neste domingo, fará a estreia em competições oficiais com o Bólido CX1, na última etapa do Campeonato Paulista de Paraciclismo, em São José dos Campos. Ainda sem saber se será convocado para formar a seleção brasileira na Paralimpíada, o mineiro se concentra na melhora de seu desempenho nas pistas para subir no ranking brasileiro da modalidade.

"Minha meta para os próximos anos é conquistar a Copa Brasil de Paraciclismo e obter a pontuação necessária para participar de competições internacionais. Um sonho é disputar os Jogos Paralimpícos de 2020, em Tóquio [Japão]", afirmou Josimar.

A nova handbike em detalhes - O Bólido CX1 pesa 13,5 kg e tem um sistema de monitoramento, responsável por transmitir em tempo real informações fisiológicas do paratleta e dinâmicas da bike. Formada por uma estrutura de alta resistência de liga de alumínio, conta com componentes de última geração, como o sistema eletrônico de transmissão de marchas Shimano Di2 Ultegra 6870, composto por pedivela com coroas 46 e 36. A escolha desta composição, geralmente utilizada por ciclistas de estrada na subida de montanhas, se deu para garantir uma relação leve aos handbikers, garantindo um baixo esforço na troca de marchas.

imagem
Gilberto Augusto de Freitas / Divulgação


A ergonomia do Bólido CX1 também é diferenciada. Os trocadores de marcha e freio instalados no equipamento são os mesmos usados em bikes de triatlo, garantindo também melhor resultado aerodinâmico.

Já as três rodas são da linha Shimano Dura Ace 9000 - sendo as duas traseira, de titânio -, com perfil e aro de carbono tubulares. Para diminuir peso e atrito e aumentar a aderência, o pneu "Tubular" fica colado na roda, outro diferencial na questão aerodinâmica por seu baixo peso.

imagem
Gilberto Augusto de Freitas / Divulgação


A handbike atende todos os requisitos da UCI (União Ciclística Internacional) e ainda possui protetor de coroa, encosto de fibra de carbono ajustável e amortecedor de direção.


Comentários

  • avatar

    Raphael   

    Raphael   

    Onde eu acho para comprar ou quando será comercializado?
    7 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados