MENU

Olimpíadas Rio 2016 - Avermaet vence com tombo de Nibali na descida

     

Hoje, sob o forte calor do Rio de Janeiro, Greg Van Avermaet venceu a prova de ciclismo de estrada e sagrou-se medalha de ouro da competição. A prata ficou com Jakob Fuglsang da Dinamarca com o polonês Rafal Majka ficando com o bronze.

imagem
Greg Van Avermaet é ouro olímpico. Imagem: SporTV / Reprodução


A prova parecia estar nas mãos de Vincenzo Nibali, Sergio Henao e Rafal Majka que estavam isolados durante a última subida da competição. Porém, um tombo na tecnica descida final tirou Nibali e Henao da prova. Sozinho, Majka não resistiu ao passo de Fuglsang e Avermaet. No fim, o especialista em clássicas da bélgica foi o mais forte na aceleração final.

Como aconteceu

No começo da competição, uma fuga com Simon Geschke (Alemanha), Michal Kwiatkowski (Polônia), Svan Erik Bystrom (Noruega), Michael Albasini (Suiça), Jarlinson Pantano (Colombia) e Pavel Kochetkov (Russia) abriu uma vantagem que chegou a 8 minutos do pelotão principal.

A 175km da meta, o bloco controlado em grande parte pelas equipes da Grã-Bretanha e da Espanha, já havia tirado uma parte desta vantagem, reduzindo a diferença para pouco mais de 5 minutos. A partir deste ponto, a vantagem da fuga manteve-se estável na casa dos 5 minutos, indicando que o pelotão estava controlando a diferença, deixando para fazer a aproximação final mais perto do fim da competição.

A 118km da meta, o ritmo dentro do pelotão principal começou a apertar de vez. Na trecho de paralelos em Grumari, o bloco apresentou suas primeiras quebras e um pequeno bloco perseguidor formou-se com o forte passo imposto pela Grã-Bretanha de Chris Froome.

Com isso, a vantagem da fuga rapidamente começou a cair e logo entrou na casa dos três minutos. Atrás, o pelotão principal contendo Nibali, Porte, Valverde e outros favoritos trabalhada duro para recobrar o contato com o grudo de Froome. Antes da marca de 100km da chegada, os dois grupos já haviam unido-se novamente.

No fim da última de quatro voltas no circuito de Grumari, Froome teve um problema mecânico e foi obrigado a trocar de bicicleta. Aproveitando a oportunidade de cansar um dos favoritos, a seleção da Espanha foi para a frente e apertou o passo. A 90km da meta, antes do começo da primeira subida de Canoas, o líder da Sky já havia retornado ao bloco principal.

A 74 km da meta, no começo da primeira subida de Canoas, a fuga havia sido reduzida para apenas quatro integrantes e a vantagem caído para menos de dois minutos. Na Mesa do Imperador, apenas Michal Kwiatkowski (Polônia) e Pavel Kochetkov (Russia) seguiam escapados com a reduzida vantagem de cerca de 30 segundos para um grupo perseguidor que incluía Damiano Caruso (Itália) Greg Van Avermaet (Belgica), Rein Taaramae (Estonia), Geraint Thomas (Grã Bretanha), Sergio Henao (Colômbia).

Os dois escapados passam com 50km para a chegada



A 45km da meta, o grupo perseguidor acabou neutralizando Michal Kwiatkowski (Polônia), o último remanescente da fuga original. Atrás dos novos líderes da prova, o pelotão principal contendo nomes como Froome, Aru e Valverde seguia com 30 segundos atraso.

A 20km da meta, depois de uma série de acelerações no pelotão principal, alguns atletas conseguiram unir-se ao grupo dos líderes. Dentre eles Vincenzo Nibali e Fabio Aru da Italia, Rafal Majka da Polônia e Sergio Henao (Colombia).

Na última subida do dia Nibali, Henao e Majka abriram vantagem rumo ao topo da subida das Canoas. O trio passou junto pelo topo e entrou na última descida em alta velocidade. O bloco perseguidor seguia logo atrás com cerca de 30 segundos de atraso.

Porém, durante a descida, Nibali e Henao levaram um tombo, o que favoreceu Majka. Atrás dele, Fuglsang e Van Avermaet destacaram-se de um preguiçoso grupo perseguidor e seguiam em uma perseguição alucinante para tentar tirar o ouro do Polonês.

Depois de fazer muita força, Majka foi pego a 1,5km para a meta. O trio seguiu junto até cerca de 100 metros para a chegada quando o belga lançou sua aceleração final para cruzar em primeiro. Fuglsang ficou em segundo com Majka em terceiro.

Resultados finais

1 Greg Van Avermaet (Belgium) 6:10:05
2 Jacob Fuglsang (Denmark)
3 Rafal Majka (Poland) 0:00:05
4 Julian Alaphilippe (France) 0:00:22
5 Joaquim Rodriguez (Spain)
6 Fabio Aru (Italy)
7 Louis Meintjes (Republich of South Africa)
8 Andrey Zeits (Kazakhastan) 0:00:25
9 Tanel Kangert (Estonia) 0:01:47

Aguarde atualização da matéria










     


Comentários

Os brasileiros que conseguem entrar numa competição dessa é um guerreiro...só de conseguir índice já merece reconhecimento. cade o apoio ao ciclismo brasileiro?

Que pena que não teve nenhum brasileiro entre os dez primeiros