MENU

Novo Shimano XTR 9100 chega com 12 velocidades e cassete 10-51

Cubos e freios também vem com novidades e diferentes versões

     

A Shimano apresentou hoje, em um evento realizado simultaneamente ao redor do mundo, o novo XTR 9100, grupo que chega para colocar a gigante japonesa no mundo das 12 velocidades. O modelo é o topo de gama e conta com diversas novas tecnologias que criam um pacote voltado para competições, sejam elas de XC ou de Enduro.


Obviamente, o destaque são as 12 velocidades. Porém, como era de se esperar pelo longo tempo de desenvolvimento, o novo XTR foi completamente reformulado, com a marca partindo do zero no desenvolvimento do grupo.

Isso quer dizer que, com a exceção do movimento central, nenhum componente do XTR antigo é compatível com o novo, já que o último apresenta algumas tecnologias inéditas que você conhece a seguir.

Hiperglide+

Sendo utilizada desde 1988, tecnologia Hiperglide é uma velha conhecida do público. Com ela, o desenho dos chanfros da corrente e do cassete facilitam a troca de marcha. Agora, com o Hiperglide+, a gigante japonesa da um passo adiante neste quesito.


Segundo a marca, agora as trocas de marcha acontecem em 1/3 do tempo se comparado com antes, reduzindo drasticamente o tempo que o ciclista precisa reduzir a potência da pedalada.

Além de possuir um quick-link, a nova corrente tem um desenho diferenciado que, combinado com o novo desenho dos dentes da coroa, melhoram a retenção do sistema e desempenho das trocas de marcha.

Cassetes

Uma das maiores novidades do novo grupo é seu cassete exclusivo com uma relação de 10-51, que tem mais amplitude do que o 10-50 do seu concorrente norte-americana SRAM. Além disso, o novo grupo ainda poderá usar um cassete 10-45, ambos com 12 velocidades.

Foto 67929
Novo cassete 10-51

A Shimano apresentou também um novo cassete de 11 velocidades com a mesma construção dos de 12, para uso com a versão do câmbio traseiro de cage curto - uma opção interessante para pilotos de enduro que correm mais riscos de quebra com um câmbio de cage longo.

Seja qual for o caso, os novos cassetes são construídos sobre uma aranha inteiriça de alumínio, sendo os pinhões pequenos feitos de aço, os médios de titânio e os grandes de alumínio.

Cubos

Os novos cubos XTR também foram totalmente renovados, recebendo novas tecnologias. Uma delas é o Micro Spline, um novo sistema de engate do Freehub que utiliza um sistema de molas, chanfros e dentes que não só engata mais rápido, como desacopla totalmente quando você para de pedalar, reduzindo drasticamente o atrito do conjunto. Além disso, ele é totalmente silencioso.

Foto 67934
Cubos para raio reto e J-Bend

Os cubos dianteiros estão disponíveis com espaçamento de 100 ou 110 mm com um eixo passante de 15 mm, e cubos traseiros vindo em 142 ou 148mm com eixo passante de 12 mm (HB-M9110/-B / FH-M9110/-B). Ou seja, é compatível com largura tradicional e Boost, porém apenas com eixos passantes. Existem opções para raios retos ou J-Bend.

Câmbios

O novo XTR traseiro utiliza a já consagrada tecnologia de trava Shadow RD+, com diversas inovações que proporcionam trocas mais rápidas com um funcionamento mais constante. Dentre elas, temos o aumento do tamanho das polias para 13 dentes e a adição de um batente no cage para criar uma rodagem mais silenciosa.


Ao todo, teremos três modelos de câmbio traseiro. O RD-M9100-GS tem o cage curto e deve ser utilizado sempre com cassetes 10-45, seja ele de 12 ou de 11 velocidades. Já o RD-M9100-SGS tem o cage longo e pode ser utilizado com cassetes 10-51 ou 10-45 de 12 ou de 11 velocidade. Já o RD-M9120 é a opção para quem deseja utilizar duas coroas.

Por falar em duas coroas, a gigante japonesa ainda não está pronta para abandonar o câmbio dianteiro. Por isso, três novos modelos de câmbio com montagens diferentes foram apresentados, todos com puxada de cabo Side Swing.

Outro detalhe é que, pela primeira vez, a Shimano apresentou um sistema de guias de corrente também com três opções de montagem.

Pedivelas

Apesar de utilizarem os mesmos movimentos centrais, as novas pedivelas variam totalmente em sua fixação e em seu desenho. O primeiro detalhe que se nota é a modificação no sistema de retenção que agora é feito por apenas um parafuso Allen e não com o tradicional esquema de dois parafusos e uma porca plástica de pré-carga.


Outro detalhe é que as coroas agora são direct mount, sendo afixadas diretamente no centro da pedivela por uma porca que utiliza uma chave de fixação especial. Outro detalhe interessante é que a mesma pedivela pode ser utilizada com uma ou duas coroas, já que a agora a coroa pequena vai parafusa na grande e não na pedivela.

O modelo conta com dois Q-Factors diferentes (boost ou convencional) e coroas de 30, 32, 34, 36 ou 38 dentes. Para duas coroas, a única opção é 28-38.

Freios

Assim como o antigo, o novo freio XTR também estará disponível em uma verão mais robusta, pesada e com mais recursos e outra mais simples e leve, sendo a primeira indicada para trail / enduro e a segunda para XC.

As novas pinças de freio foram redesenhadas e agora, na versão race, a mangueira percorre um caminho menos tortuoso, melhorando o funcionamento do componente. Porém, a grande novidade fica por conta da adição de um novo caliper de 4 pistões na versão trail, indicada para Enduro.


Além disso, os manetes receberam uma modificação para aprimorar a rigidez. Agora, a abraçadeira de fixação foi deslocada para dentro, com um ponto de apoio da manete no guidão aumentando a estabilidade do conjunto.


A opção de 2 pistões vem com um manete de freio mais leve com a opção de ajuste de alcance do braço do manete. Os freios de 4-pistões também possuem um manete dedicado com uma função de ajuste de alcance sem necessidade de ferramenta. Os discos também foram otimizados, reduzindo a temperatura de funcionamento em até 20% se comparado ao XTR antigo. Assim como antes, a marca oferece discos de 140, 160, 180 ou 203mm.

Controles e trocadores

Com o sistema I-Spec EV, a Shimano pretende aumentar a capacidade de adaptação do cockpit ao ciclista, economizando décimos de segundos cruciais nas trocas de marcha. Assim como antes, os controles podem ser montados no guidão de forma integrada.


O novo Spec EV oferece uma margem de 14 mm de deslocamento lateral e 60 graus de posicionamento rotacional para que os ciclistas possam encontrar a posição mais ergonômica possível para suas mãos nos trocadores e manetes, além de terem um guidão mais organizado.

A Shimano também apresentou uma alavanca para canote dropper com montagem I-Spec EV compatível com todos os tipos comuns de canotes ajustáveis disponíveis no mercado, incluindo o PRO Koryak Dropper post.


Além de tudo, os trocadores terão uma operação mais leve permitindo aos ciclistas um movimento dos dedos ainda mais intuitivo e relaxado, oferecendo uma diminuição substancial no emprego de força nas mudanças de marcha em comparação com o XTR M9000.

Os trocadores do M9100 possuem um conversor de 12 para 11 velocidades no trocador de marchas traseiras, para ciclistas que escolherem a montagem com o cubo de 11 velocidades de flange mais larga.

Para ciclistas que optarem pelo trocador dianteiro esquerdo de 2x12, existe um inovador design de alavanca única, com operação simplificada e intuitiva, que utiliza essa mesma alavanca para subir e/ou descer as marchas.

Preço sugerido:
1x12 R$ 15.990,00
2x12 R$ 16.990,00

Mais informações no site da Shimano.

     


Comentários

Estou querendo comprar os aros das rrodas prá monta os cubos MXTR mais não estou encontrando ,a chimano poderia vender já as rrodas pronta assim facilitaria mais

Esperar sair o XT e SLX de 12v (10-51)

Alguém precisando de um rim?

Xtime já tem um grupo de 12v por R' 1300...
A Shimano quer recuperar a perda para a Sram tudo de uma tacada só

Vou vender minha full e comprar um grupo 1x12 para dependurar no pescoço....rssss estamos no Brasil, naotem lógica....

Vacilaram no freehub, sempre foi onde a shimano peca, deveriam manter o freehub antigo só com modificações internas, o fato de ser cone/esfera é top na minha opinião mas o freehub deveria ser rolamento blindado, freehub shimano sempre deu muita folga, sendo assim é melhor continuar com DT, o sistema DT é o melhor.

Shimano é raiz. Os cubos ficaram melhores que os DT. Brincadeira falar que Sram imita shimano. #tradição não se imita.

Tá caro não...eu que não tenho dinheiro ...

Jackson, vale lembrar que este preço já é o de importação oficial. Quanto ao cubo, o pessoal da Shimano explicou que o sistema antigo (de macaquinhos) sofreia demais com o torque extra do pinhão grande, por isso o sistema foi todo modificado.

Shimano já foi boa, hoje é só uma cópia da Sram.

Esse preço é de lançamento e convertido ainda por cima, logo logo a shimano Brasil trás por menos disso, o foda é ter que trocar tudo, inclusive rodas por conta dos cubos.... já que colocou 51 dentes na maior poderia ter mantido o encaixe do cassete e mudar o freehub só internamente, ficaria a menor de 11 dentes, já que a maior iria ser 51 dentes mesmo. Quando a Sram inventou o XD ainda houve a possibilidade de trocar só free hub, oque não vejo essa possibilidade no XTR. Vou seguir com meu 11v Sram NX 11x50 mesmo.

Copiaram tudo da sram e criaram algumas coisas novas. Mas nesse preço tá parecendo iPhone pra brasileiros!!!!

Muito caro. Tenho o Sram q é bem mais barato e funciona muito bem com material top! Demoraram pra entrar no jogo 1x12 e já entraram derrotados. A Sram saiu na ponta!!

Vamos fazer paralisação contra esses preços abusivos! Greve do mtb já!

Barato né . k k k k k k aceita gasolina podium como forma de pagamento ?

15 990,00 é melhor comprar uma motocicleta. Honda ou uma monark.
Realidade brasileira de 3° mundo

Vou comprar dois, o outro eu desmonto e guardo as peças...
Quando jogar pacote de imposto básico + frete, vira quanto???

Bah... Por quê já não veio eletrônico? Lança junto e para de sacanagem, pô! Por desaforo vou seguir com meu alívio...

..com a exceção do movimento central, nenhum componente do XTR antigo é compatível com o novo.. Nem mesmo os rotores?

Shimano sempre um passo atrás tentando acompanhar a Sram em grupos para mtb...

Preço excelente, vou comprar logo dois.

É brincadeira esse preço né?
A versão mais top do Eagle custa metade disso, esse preço do XTR 12v, só seria justificado se fosse eletrônico e olhe lá.
E ainda a Sram tem Eagle mais em conta por volta dos 3.3 k.
Que loucura esse preço...