home

Neutral Service - Rumo a 2016


29 ABR, 2013     Pedro Cury    
     


Quem poderia imaginar que em pouco mais de três anos teremos uma olimpíada aqui, no Rio de Janeiro, no quintal de casa? Sonhamos com isso faz tempo: fomos eliminados da disputa pela sede em 2004, mas finalmente, em Outubro de 2009, a cidade do Rio foi oficialmente anunciada como sede dos Jogos de 2016, derrotando fortes candidatas como Madri, por exemplo. Será a primeira vez que Jogos Olímpicos serão realizados na América do Sul.

Muito bom, mas falando de Ciclismo, parece que vamos largar na ultima fila. Tanto no MTB quanto no Ciclismo de Pista e no BMX. A questão é que os Jogos Olímpicos serão aqui com torcida, povo, galera, fãs, família, apaixonados... Vamos literalmente ‘jogar em casa’. Temos os ingredientes perfeitos para darmos nosso máximo, irmos pra cima e ganharmos as medalhas que nos faltam. Mas a realidade é que não há muita coisa acontecendo pelo nosso esporte, pelos nossos ciclistas.

O Livewright, com o trabalho focado no ciclismo de pista, é um dos poucos projetos, senão o único com uma verve verdadeiramente olímpica. A Caloi tem um bom projeto para o MTB com garotos de alto potencial. E a equipe LM-SHIMANO-Pedal também aposta em preparar atletas para os Jogos, só que mais provavelmente, para os Jogos de 2020.

imagem
Equipe GW Shimano da Colômbia

Além destas iniciativas, imaginamos se há algo realmente significativo em andamento. Na Colômbia e na Argentina há coisas bacanas acontecendo: nossos hermanos já se ligaram que uma olimpíada na América Latina é uma ótima oportunidade para angariar medalhas. A equipe GW Shimano da Colômbia tem um projeto de alto nível com medalhistas olímpicos Mariana Pajón e Carlos Oquendo, ouro e bronze no BMX em Londres, respectivamente. A equipe tem ainda excelentes atletas em categorias como Ciclismo, MTB, BMX, BMX Freestyle e Trial.

imagem
Projeto Road to Rio da Shimano Argentina

Na Argentina, nosso escritório de lá, está capitaneando um projeto chamado “Road to Rio” onde jovens atletas latino-americanos de Mountain Bike serão preparados na Europa com treinamentos e competições durante seis meses por ano, até 2016. São países com boa tradição no ciclismo e sabendo da oportunidade, querem ganhar aqui, no quintal de casa.

Com relação à Shimano, temos um compromisso grande para com os Jogos no Rio em 2016. Nosso Neutral Support estará em ação para prestar toda assistência aos atletas nas provas de ciclismo, pista, MTB e BMX. Pretendemos dar esse suporte da melhor forma possível e fazer nossa parte pelo sucesso destes Jogos no Brasil.

É interessante observar que os últimos quatro anos de Suporte Neutro no Brasil, tem sido de grande aprendizado. Estamos presentes em importantes eventos como Copa Internacional de Mountain Bike, Big Biker, Brasil Ride, Tour do Rio, eventos de Triathlon e DH, onde realmente aprendemos da melhor maneira com a “mão na massa”. As situações, desafios e imprevistos de um Brasil Ride, ou a maratona de atendimentos a bikers numa Copa Internacional e até o desafio técnico de um Tour do Rio, tudo isso nos dá bagagem necessária para realizarmos um trabalho cada vez melhor e mais preciso.

Mas vale a reflexão: quando teremos esta oportunidade de uma nova olimpíada no Brasil ? Não temos ideia. Por isso agora é a hora de trabalhar o ciclismo e suas modalidades que rendem mais de 50 medalhas em uma olimpíada! Tomara que ainda dê tempo.

De qualquer forma, a Shimano estará lá, o Suporte Neutro estará lá!


Comentários



Relacionados