MENU

Mulher comemora terceiro aniversário de transplante de pulmão com pedal beneficente virtual de 100km

A britânica Pippa Erskine, de 27 anos, recebeu dois pulmões novos há três anos e, para agradecer, criou uma pedalada virtual beneficente

Há cerca de três anos, a britânica Pippa Erskine, de 27 anos, recebeu um duplo transplante de pulmão. Antes disso, ela sofria de fibrose cística, doença genética crônica que afeta principalmente os pulmões, pâncreas e o sistema digestivo.

Pippa Erskine
Pippa Erskine

Para comemorar a nova vida proporcionada por seus pulmões, a jovem realizou uma pedalada virtual de 100km, aproveitando a oportunidade para levantar fundos para a NHS, o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido.

A bem da verdade, a pedalada já estava prevista para acontecer entre o Hospital Papworth, em Cambridgeshire, onde ela recebeu seu transplante, até o Brompton Hospital, em Londres, onde ela recebeu o tratamento pré-transplante.

A opção pela pedalada virtual no aplicativo RGT obviante aconteceu por conta das medidas de quarentena por conta da pandemia da Covid-19. Até porque, por conta de sua condição, Pippa está entre as pessoas do grupo de alto risco.

"Antes do transplante por conta da Fibrose Cística, eu não podia nem atravessar uma sala andando sem oxigênio, e passava meses no hospital. Sem esse transplante, hoje com certeza eu não estaria aqui. Por conta disso, pensei em dar alguma coisa de volta", afirmou Pippa.

Até o momento, a pedalada batizada de ''Lungaversy Ride'', ou algo como "Pedal de Aniversário Pulmonar" em tradução livre, levantou 5 mil Libras Esterlinas, ou o equivalente a 35 mil reais. Todo o dinheiro será destinado aos hospitais em que ela recebeu seu tratamento e a campanha no site JustGiveMe segue em aberto.

Segundo ela, existe uma vontade ainda de realizar uma pedalada no mundo real, algo que deve ser realizada na Semana da Conscientização de Doação de Órgãos, que acontece em Setembro. Com isso, ela espera arrecadar ainda mais fundos.

Porém, recentemente Pippa recebeu algumas notícias desanimadoras. Infelizmente, seus pulmões estão passando por um processo de rejeição crônica, algo que pode acontecer com qualquer órgão transplantado. No momento, ela não estaria sentindo os efeitos do problema. Por conta disso, segundo ela, o objetivo agora é tirar o melhor do tempo que ela ainda tem, incluindo o pedal de 100km.


Relacionados

Comentários



Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.