home

Mountain Bikes Elétricas te deixam preguiçoso ou mais treinado?

Preguiça nada! Com bike elétrica você pode treinar mais!


3 JUL, 2018     Pedro Cury     11    
     


Recentemente fizemos um artigo explicando um pouco mais sobre a popularização das mountain bikes elétricas . Um dos pontos recorrentes e de maior polêmica é se essa tecnologia é desnecessária, faz “perder a graça” e beneficia apenas os preguiçosos.

Sim, é óbvio que com a bicicleta elétrica o esforço ao pedalar é drasticamente reduzido. Porém, a questão não é tão simples assim. Ficamos alguns meses com uma Specialized Turbo Levo - Veja o que descobrimos!

Nas E-MTB é preciso pedalar

Sem acelerador - A pedalada é assistida

Quem nunca andou numa bike assim, pode achar que é só girar o acelerador e curtir o rolé. Porém, até o momento, as bicicletas elétricas para mountain biking não possuem acelerador. O motor é apenas acionado ao pedalar, dando uma ajuda de acordo com a força que você faz nos pedais. Ou seja, se vocês quiser andar mais rápido, vai ter que fazer mais força.

Limitador de Velocidade - Pra andar rápido é preciso suar!

Por lei, essas bikes possuem um limite de velocidade e a força do motor é interrompida em geral em 25 km/h. Então, para andar mais rápido que isso, é preciso fazer mais força que uma bike tradicional.

Foto 68534
   Pedro Cury

Mais leve ou mais pesado ? Você escolhe!

Essas bikes contam com diferentes modos de força, algumas vezes configuráveis. Você pode configurar para que o motor ajude com apenas 5% da força máxima por exemplo. Como essas bicicletas são pesadas, em geral mais de 20 kg, você pode optar por fazer mais força que uma bike normal.

Pedalando Forte

Não se engane, o motor não faz tudo por você. Quando o terreno inclina pra cima, ele não te coloca na velocidade máxima, a força é dosada e você vai precisar pedalar mais forte. E ainda assim, ao passar dos 25km/h o motor é cortado e é você que tem que levar os mais de 20kg de bike.

Fizemos um teste interessante, na subida da Vista Chinesa no RJ. A ideia era tentar fazer o melhor tempo possível, nessa subida de pouco menos de 4 km com média de 9% de inclinação.

Conseguimos o KOM no Strava (melhor tempo), com 10:18, apenas como uma curiosidade. Mas o interessante é que apesar do tempo curto, os batimentos cardíacos foram bem próximos de uma subida forte com a bike de speed, onde faço quase o dobro do tempo. Comparando as médias de tempo, a vantagem não chega a ser o dobro, mas chega a ser uns 70% mais rápido nessa situação.

Apenas para deixar claro: o Strava separa os rankings de bicicleta elétrica e das tradicionais. Então, não "roubamos" os tempos de ninguém nas nossas experiências! :)

Desligando o Motor

Um outro teste muito interessante que fizemos, foi andar na bike com o motor desligado. Novamente na subida da Vista Chinesa, marcamos o tempo de 41:40 minutos no Strava: mais de 4 vezes mais do que no Modo Turbo. O objetivo do teste foi saber o tamanho do problema caso sua bateria acabe no meio do caminho.

Como já citamos, o motor não engrena na transmissão da bike no sentido de dificultar a pedalada. A bike funciona quase que normalmente, sendo a dificuldade apenas o peso e, no nosso caso, os pneus mais largos.

Foto 68537

Isso abre a possibilidade não só de um treino propositalmente mais forte, mas também de economizar bateria em parte do trajeto. Quer fazer um rolé longo ? Que tal começar sem usar o motor pra aquecer e ter bateria apenas no final do rolé quando você está exausto ?

Vale lembrar que se for em uma trilha técnica e lenta que precise de explosão, pedalar com o motor desligado fica quase inviável! Pelo menos com a tecnologia que temos hoje.

Treinos técnicos

Nem todo mundo tem o privilégio de ter trilhas perto de casa, especialmente nas grandes cidades. Em alguns casos dá para ir até elas pedalando, mas é um caminho longo e que vai gastar muito tempo ou energia até que se chegue.

Mas com as bikes elétricas é possível minimizar muito esse tempo e esforço, priorizando assim as trilhas, partes técnicas ou trechos de descida. A falta deste tipo de treino me afetou quando competi meu primeiro Enduro Series. Sobrou perna e faltou explosão e técnica.

Foto 68530
E-MTBs são excelentes para treinos técnicos

Em uma das nossas experiências com a Specialized Turbo Levo, ficamos dando voltas em uma trilha de downhill do Rio, onde a subida é íngreme e cansativa. A cada volta com uma bicicleta de Enduro tradicional, a elétrica conseguia fazer 2,5 voltas. Ou seja, o treino técnico e de descida é muito mais direcionado, pois sua exaustão vem de tanto descer e não do conjunto subida + descida, ainda mais considerando que as subidas tem uma maior exigência cardiovascular em geral.

Por ter motor, também é menos cansativo levar pra trilha uma bicicleta mais parruda, full suspension, com pneus plus e pressão baixa. Para muita gente que não tem técnica, ter uma bike assim nas mãos, facilita muito para focar num treino específico.

Treinos distantes na metade do tempo

Outra experiência interessante foi a facilidade de ir até um dos complexos de trilhas, a Floresta da Tijuca, em muito menos tempo que o normal.

Mais uma vez, nem todo mundo tem trilhas no quintal de casa. De onde moro, chegar neste local de carro, durante a semana, leva muito tempo por causa do trânsito. Pedalando é possível, mas no mínimo vai dar 40 km, com quase mil de elevação acumulada, com 70% de asfalto, o que também leva um tempo. Não parece nada demais para um atleta ou para o final de semana com os amigos, mas nem todo mundo tem 3 horas sobrando e disposição para fazer isso com frequência durante a semana.

Foto 68533
Indo mais longe em menos tempo   Pedro Cury

Mas se isso fosse reduzido à metade do tempo ? Se ao invés de gastar energia no asfalto, você focasse em andar mais tempo nas trilhas ? Com a elétrica é possível!

Aspectos Sociais

Você poder pedalar mais rápido e por mais tempo te traz ainda mais uma possibilidade de treino, que é andar com pessoas mais preparados. Sabe aquele treino forte de 4 horas com a galera mais forte ? Agora é possível.

Foto 68532
Possibilidade de treinos com amigos

E por outro lado, você também pode ter levar um amigo que nunca pedalaria no seu ritmo para conhecer um pouco do seu rolé. Fizemos esse teste também por aqui - conseguimos pedalar 50 km, acumulando mil metros e levando em torno de 4 horas.

Conclusão

Somos todos preguiçosos
Todo esse papo de “brutalidade” é muito legal. Mas quantas vezes você já furou um treino ? E aquela semana depois de uma competição pesada ? E quando você acorda indisposto e o que você combinou com seu grupo é um rolé longo e exigente ? E como é sua motivação depois de uma lesão ou quando acabou precisando ficar muito tempo sem treinar ?

Tenho certeza que você se identificou com alguma das situações. Agora imagina poder sair de casa sabendo que você pode pegar leve na hora que quiser e se o corpo reclamar, poder facilitar as coisas ? O que é melhor ? Treinar leve ou não treinar nada ?

Foto 68535
Diversos testes com as Specialized Turbo Levo   Pedro Cury

Para André Bretas, Campeão Brasileiro de Enduro, andar de e-MTBs “é simplesmente pegar a parte mais divertida das trilhas e colocar tudo junto do inicio ao fim. Fico maravilhado com o leque de possibilidades pro mundo das bicicletas.”

Na nossa experiência, as mountain bikes elétricas fazem o ciclista comum treinar mais! E se jogarmos treinos de lado e falarmos apenas de diversão, não há questionamento que é uma das maiores revoluções dos últimos tempos.

Vídeo - Entendendo Mountain Bikes Elétricas

Veja também o vídeo que preparamos falando um pouco mais das Bikes Elétricas:


Comentários

  • avatar

    jefmello    Sorocaba - SP

    jefmello    Sorocaba - SP

    Como li em outro lugar, as e-bikes são inclusivas. Quem não tem pernas treinadas e curte pedal (não tem tempo de treinar) pode participar. Mas quem treina regularmente pode continuar com as convencionais que não perde nada. Bom pra todos: inclusão. Bom pedal a todos.
    10 mes(es) atrás - Denunciar


  • avatar

    Flávio Martins   

    Flávio Martins   

    Uma coisa é certa, as e-bike causam muita polêmica. Eu sempre gostei das ebikes desde as primeiras lançadas com motor Bosch. Vou te dar um exemplo, tem uma trilha de MTB carioca que na subida tem várias pedras no solo em um trecho de subida. Recentemente reparei que a maioria dessas pedras estão soltas ou se soltando e vejo marcas de um pneu plus provavelmente de uma e-bike c Pneu plus. Como não há motocicleta nesse local desconfio que uma e-bike esteja detonando essa trilha na subida e soltando várias pedras e deixando aquele visual de destruição na trilha. Apenas um exemplo básico. Posso estar errado. O que importa é andar de bike seja ela e-bike ou não ???
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Então Flavio, mas 10 kg não é muito para chegar a ser um problema. Um piloto pode variar de 60 kg a 120kg numa média tranquilamente... se todos pesassem 10 kg a mais seria problema ? Eu peso 68 kg hoje o Tomi pesa 110 kg por exemplo. E ainda assim, não é uma troca de bikes tradicionais pela elétrica, então não vai aumentar 10kg pra toda a comunidade ciclística.

    O que tá rolando nos EUA que soube agora de um engenheiro de lá é que tem muita gente contra por medo de perder o acesso às trilhas compartilhadas. Mas mais por medo da galera conservadora que não pode ouvir a palavra motor... mesmo sem, pelo que parece, ter algum estudo à respeito.

    Eu sinceramente não acho que faça mais dano e se faz, não seja considerável. Mas aí temos que esperar mais estudos pra saber...

    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Flávio Martins   

    Flávio Martins   

    Creio que uma bike de 22 kilos ou mais causa mais erosão na trilha do que uma bike de 12 kilos e que seja uma questão de lógica e física difícil negar. Um Biker pedalando uma bike de 12 kilos subindo uma trilha causa muito menos erosão do que uma e-bike de 22 kilos no modo mais Power tracionando em velocidade muito maior do que uma bike comum. Não li nenhum estudo mas já li inúmeros textos sobre o fato de que ebikes causam mais impacto na trilha do que bikes convencionais. Basta ver um vídeo de um Biker arrepiando uma trilha descendo com uma e-bike que vc vê muito mais terra voando mas frenagens do que em uma bike mais leve sem motor.
    E-bike é um ciclomotor ou não? Só pq não tem acelerador não é ciclomotor?
    Mas nada demais. Nada parecido com uma moto mas com certeza diferente de uma bike normal.
    Só creio que uma mountain bike tradicional é perfeita demais!

    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Fala Flavio, blza ? Cara, eu discordo de você quanto a fazer dando nas trilhas. Já viu algum estudo desse tipo ? A diferença de peso de 10 kg pra uma bike de Enduro tradicional não faria dano pelo peso em si. Também não existe um torque do motor forte de saída que cava a terra e pode ser feito propositalmente e por diversão.

    O que eu acho é que uma bike elétrica não exclui a tradicional. São brinquedos complementares. Vai ter lugar que vou preferir muito mais uma do que outra.

    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Flávio Martins   

    Flávio Martins   

    E-bikes são iradas mas pra mim é um outro esporte. Tipo comparar uma asa delta normal com um trike asa delta motorizada. Já pedalei e-bikes e acho uma sensação estranha e muito diferente de uma bike normal. Tô chegando nos 49 e a cada dia desejo mais e mais uma e-bike como opção para uma das 3 bikes que tenho mas o peso elevado desanima na hora de descer e pilotar a bike e a ideia de ficar sem bateria no meio do pedal desanima mais ainda imagina subir ladeira com uma bike de mais de 20kilos? Nem pensar.
    Fora que o peso elevado nas descidas e a tração do motor em subidas causam mais danos as trilhas do que bikes normais e devem ser proibidas em trilhas que veículos motorizados são proibidos. Esqueci nada no Brasil é proibido. Esse mês quase troquei minha bike de Enduro por uma e-bike mas amo tanto minha mountain bike normal que vou adiar o máximo possível.
    ???

    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Fabio, você pode denunciar (sinalizar) o treino de alguém no Strava se vc desconfiar que teve algum tipo de fraude. E eles vão avaliar. Não sei como funciona o processo deles de avaliação, mas por exemplo, tem gente com KOM que você vai ver no mapa e tem linha reta de perda do sinal do GPS. Nesse caso, se vc sinalizar, eles tiram.
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Fabio    São Paulo - SP

    Fabio    São Paulo - SP

    Como é essa separação no Strava, pois tive vários KOMs roubados por elas?
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Daniel, a ideia é essa mesmo! A diversão é incomparável!
    1 ano atrás - Denunciar


  • avatar

    Daniel   

    Daniel   

    Acho sensacional. Quando tiver oportunidade com certeza vou aderir ao e-MTB. Nao sou atleta profissional. Quero otimizar o prazer e diversao.
    1 ano atrás - Denunciar




  • Relacionados