home

Milan-San Remo 2017 - Prepare-se para o primeiro monumento do ano


16 MAR, 2017     Gustavo Figueiredo     2    
     


Com 291km de extensão, a Milan-San Remo 2017 será o primeiro Monumento do ano. Realizada em boa parte ao longo da linha costeira do mediterrâneo, a prova tem algumas subidas mas costuma terminar no sprint - embora resultados inesperados sejam comuns. A prova acontece neste sábado, dia 18 de março.

imagem
Uma das belas paisagens da prova. Foto: RCS Sport / Divulgação

No ano passado, a prova foi vencida por Arnaud Demare (FDJ), que teve sua vitória efetivada mesmo depois de ser acusado de ter pego carona no carro da equipe.

Percurso

Com largada na cidade italiana de Milão, o trajeto leva os atletas por estradas bastante planas na direção do sul da Itália, rumo ao Mar Mediterraniano. Porém, antes de chegar a costa, com 142km rodados, o pelotão sobe o Passo del Turchino - uma montanha que não tem grande influência no resultado por estar muito distante da meta.

imagem
Altimetria da prova

Os ciclistas ainda rodarão no plano por cerca de 100km, sendo que as cinco subidas que podem mudar o rumo da competição - Capo Mele, Capo Cervo, Capo Berta, Cipressa e Poggio - estão acumuladas nos últimos 50km de prova.

Embora as três primeiras não sejam muito decisivas, muitas vezes ataques realizados no Cipressa e no Poggio definiram o vencedor da Milan-San Remo.

Cipressa - 5.7Km de extensão, inclinação média de 4.1% e máxima de 9% fica a 21.5 km da meta.
Poggio - 3.7km de extensão, inclinação média de 3.7% e fica a 5.4km da meta.

Depois do topo do Poggio, os ciclistas descem por 3.2km e pedalam no plano por 2.2Km. Como nenhuma das duas subidas é extremamente dura e a chegada fica depois de uma descida e de um trecho plano, a vida dos escapados não costuma ser fácil na Milan - San Remo.

Previsão da prova

Normalmente, a Milan - San Remo é marcada por um grande grupo de escapados que pula na frente logo no começo da prova. Todavia, nos últimos 100km, as equipes dos velocistas costumam apertar o passo para neutralizar a fuga.

As subidas do Cipressa e do Poggio são as únicas oportunidades para os não velocistas vencerem a Milan - San Remo. Porém, com a maioria das provas vencidas depois de spints do pelotão, não foi a toa que a competição ganhou a fama de ser "A Clássica dos Sprinters".

Favoritos

Como era de se esperar, Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) está no topo da lista de favoritos, ainda mais com a ausência de Marcel Kittel (QuickStep Floors) e Andre Greipel na competição deste ano.

imagem
Peter Sagan está em boa forma e é favorito

Outro nome que desponta é o de Fernando Gaviria (QuickStep Floors), que venceu Sagan no sprint da sexta etapa da Tirreno - Adriático há apenas alguns dias. Além dele, a QuickStep Floors conta com Tom Boonen, Philippe Gilbert e Julian Alaphilippe - todos capazes de surpreender.

O sempre veloz Michael Matthews (Sunweb) também está na lista de favoritos, assim como John Degenkolb (Trek-Segafredo) e Alexander Kristoff (Katusha). O britânico Mark Cavendish (Dimension Data) também tem chances, desde que consiga superar as últimas subidas no grupo da frente.

Arnaud Demare (FDJ), Nacer Bouhanni (Cofidis) e Caleb Ewan (Orica-Scott) também estão na lista de largada e, com sua reconhecida velocidade de sprint, são capazes de vencer se as condições favorecerem.


Fotos (1)

foto 0 -  Mais Fotos

Comentários

  • avatar

       

       

    Olá, amigo. Os Monumentos são as provas de um dia mais importantes do ciclismo. Ao todo são cinco: Milan-San Remo, the Tour of Flanders, Paris-Roubaix, Liège-Bastogne-Liège e Il Lombardia.
    2 ano(s) atrás - Denunciar


  • avatar

    Fabio   

    Fabio   

    O que é Monumento?
    2 ano(s) atrás - Denunciar




  • Relacionados