home

''Meus bons resultados nas clássicas desapareceram'', diz van Aert sobre a morte de Goolaerts


10 ABR, 2018     Gustavo Figueiredo     1    
     


Na última Paris Roubaix, prova vencida de forma brilhante por Peter Sagan, o ciclista belga Michael Goolaerts, de apenas 23 anos, faleceu em decorrência de uma parada cardíaca sofrida durante a competição. Wout van Aert, que também corre pela Veranda’s Willems-Crelan, prestou uma triste homenagem ao seu colega.

Foto 67250

"Tudo foi e continua sendo surreal. Nos conhecemos há muito tempo e me lembro de Michael como um cara sempre alegre, nunca de mau-humor e sempre extremamente motivado. Um barril cheio de talento", disse o ciclista que correu as principais clássicas de primavera pela primeira vez em sua carreira.

Goolaerts e van Aert são da mesma região da Bélgica e ambos nasceram em 1994, com apenas alguns meses de diferença. Van Aert, que é tri-campeão mundial de cyclo-cross, teve uma excelente temporada de clássicas, mas graças ao falecimento de Goolaerts, afirma não ter nenhum motivo para comemorar.

"Trabalhei semanas para a Paris Roubaix - minha prova favorita - e queria terminar a temporada de primavera na estrada em grande estilo. Infelizmente agora é tudo diferente: todos os meus resultados vão desaparecer com a morte de meu colega Michael Goolaerts. Encerro minha participação com um gosto amargo", continuou o ciclista que chegou em terceiro na Strade Bianche, em décimo na Gent-Wevelgem e décimo terceiro na Roubaix.

Segundo van Aert, ele não teria sido informado sobre a situação de seu colega durante a prova, tendo recebido as notícias apenas depois de cruzar a linha de chegada. "A Paris Roubaix era a prova dos sonhos de Michael. No reconhecimento ele pedalou com muito entusiasmo", afirmou.

"A equipe tomou a decisão de não me comunicar e acho que foi a escolha certa. Todos estavam no escuro sobre a condição de Michael e a esperança que tudo daria certo continuou intacta por bastante tempo. Ficamos torcendo por uma melhora, mas infelizmente isso não aconteceu. O "Inferno do Norte" leva para o paraiso no slogan da Paris-Roubaix, mas isso não é mais o que eu penso", finalizou o jovem belga.


Comentários

  • avatar

    Kaito   

    Kaito   

    Que Deus o tenha
    12 mes(es) atrás - Denunciar




  • Relacionados