home

Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real comemora crescimento em 2019

Com sucesso nas três etapas, série vem ganhando destaque como um dos principais eventos esportivos do Brasil. Confira o resumo do ano


26 SET, 2019         
     


A Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real nasceu há 3 anos, com o objetivo de tornar-se uma competição de nível mundial realizada no Brasil. A série teve seu pontapé inicial em 2017 e, já em suas primeiras edições, sempre apostou em diferentes estratégias para estimular o crescimento do esporte. Dentre elas, a chancela da UCI (União Ciclística Internacional), que atrai competidores de alto nível, e a estrutura de apoio ao público, atraindo espectadores e famílias, deixando as provas com cara de evento.

Foto 73472
   Pedro Cury

Com isso, desde o princípio, a Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real sempre recebeu aprovação de grandes nomes do esporte como Henrique Avancini, vencedor da primeira edição em Ouro Branco, no dia 23 de abril de 2017. “Estou muito satisfeito com a vitória. O evento já mostrou uma estrutura muito sólida na sua estreia”, disse atleta na ocasião.

Depois de um grande crescimento do número de inscritos em 2018, ano em que os eventos passaram a ser transmitidos ao vivo na internet e pela TV Alterosa, afiliada do SBT, as expectativas para 2019 eram as melhores.

“O projeto entrou em seu terceiro ano e vem em uma crescente muito grande. Estamos em uma linha de ascensão, em busca de inovação e desenvolvimento no esporte”, comentou Felipe Avelar, responsável pela Avelar Sports e pela organização da prova.

Temporada 2019


Com uma receita de sucesso nas mãos, a organização preparou uma temporada repleta de novidades para 2019. No ano que passou, tivemos um crescimento no número de inscritos em todas as etapas, além da ampliação do conceito de evento multiesportivo - algo que ficou bem evidente na etapa de Mariana, uma verdadeira Stage Race realizada entre os dias 6 e 9 de Junho.

Ouro Branco - 13 e 14 de Abril

A temporada 2019 da Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real começou em grande estilo na cidade mineira de Ouro Branco, no final de semana do dia 13 de Abril. O evento contou com uma competição de Short Track, a Maratona e uma novidade no calendário: uma competição de ciclismo de estrada chamada Gran Fondo Estrada Real.

Foto 73473
Desafio em Ouro Branco   Pedro Cury

Para garantir ainda mais conforto para o público presente e bons negócios para os expositores, a feira teve sua estrutura aumentada em 50% em relação ao ano anterior. Além disso, a transmissão ao vivo passou a contar com 12 câmera espalhadas pelo percurso, 1 quadriciclo, 2 steadicams, 2 helicópteros, 3 drones e 6 câmeras fixas - uma estrutura realmente de primeiro mundo.

Na manhã do sábado, centenas de ciclistas percorreram um verdadeiro trecho asfaltado de 65 km da Estrada Real. Nas duras subidas da Serra de Itatiaia, que faz a ligação entre Ouro Branco e Ouro Preto, o Gran Fondo Estrada Real terminou com vitória de Afrânio Marques Pacheco e Priscila Braga.

Foto 73474
Ciclismo de estrada foi novidade   Ney Evangelista

No mesmo dia, grandes nomes do MTB Latino Americano disputaram um Short Track que terminou com vitória de ninguém menos do que Henrique Avancini e Letícia Cândido, os mesmo vencedores da maratona que aconteceu no dia seguinte.

“Para mim, correr em Ouro Branco é sempre muito especial. É uma prova que ocorre dentro da minha cidade, então é super gostoso fazer uma competição onde você conhece boa parte do público presente. Ter os amigos perto, até mesmo quem não pedala, é incrível. É uma energia muito positiva que uso para ter mais força e mais raça para conseguir a vitória”, comentou Letícia.

Foto 73475
   Cesar Delong

O sucesso do evento refletiu também nos apoiadores do projeto, como por exemplo a Sense Bike. “Para nós, o mais importante é incentivar o esporte, por isso estamos presentes nos grandes eventos do Brasil. A Internacional Estrada Real, em toda as suas modalidades, é mais uma forma de fomentar o uso da bicicleta e o estilo de vida voltado para a bike. Isso para nós é muito gratificante”, comentou Marlen Ferreira, gerente de marketing da marca.

Mariana - 06 a 09 de Junho

A etapa de Mariana da Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real, realizada entre os dias 6 e 9 de Junho, foi um marco histórico para a série. Com quatro estágios distintos, o formato Stage Race (XCS) apresentou novos desafios para a organização, além de exigir força, estratégia e capacidade de recuperação dos atletas.

Foto 73476
   Cesar Delong

“Em uma prova por etapas, a estratégia é tentar controlar e administrar o desgaste para chegar bem na última etapa”, afirmou Raiza Goulão, vencedora na classificação geral em Mariana.

“Começamos com o Short Track, uma prova muito explosiva e que cansa as pernas e depois tivemos o up-hill duríssimo que fadiga o corpo. Na Maratona, a estratégia foi andar na roda dos outros atletas para poupar energias para o XCP”, finalizou Raiza. Vale destacar que, em Mariana, a atleta só assumiu a liderança na última etapa, depois de uma disputa super intensa com Letícia Cândido, sua companheira de equipe.

Assim como aconteceu em Ouro Branco, o evento ainda contou com uma grande arena com estrutura de apoio, com food trucks, música, apresentações e diversas opções de lazer para quem foi acompanhar os atletas ou simplesmente curtir quatro dias especiais na cidade mineira.

“O resultado foi espetacular”, comemorou Felipe Avelar. “Foram 1.500 participantes, quase 10 mil metros quadrados de estrutura instalada na Mina Del Rey, e transmissão ao vivo nos quatro dias de prova. Tivemos um Short Track na quinta-feira, Up Hill na sexta, Maratona com 70km no sábado e, no domingo, um XCP de 45km”, complementou.

Outro detalhe é que, com a cobertura ao vivo desta etapa, a Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real atingiu um patamar até então reservado para um única competição de nível internacional, a Cape Epic.

Foto 73477
   Cesar Delong

“Fomos a segunda corrida de mountain bike no mundo a realizar uma transmissão completa em todas as etapas. Primeiro o Cape Epic e agora a Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real”, afirmou Avelar. Toda essa visibilidade traz vantagens para o público, mas também para empresas que usam os eventos para fazer divulgação.

Itabirito - 21 e 22 de Setembro

No último final de semana, nos dias 21 e 22 de setembro, a cidade mineira de Itabirito serviu de palco para o fechamento da edição 2019 da Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real. Assim como aconteceu com as outras etapas, as inscrições para a prova encerraram-se rapidamente, com todas as vagas disponíveis sendo preenchidas em poucos dias. O evento, inclusive, foi elogiado pela equipe da UCI que estava no local - a afirmação é que a organização está no mesmo nível de provas internacionais.

Foto 73479
   Cesar Delong

“O evento trouxe para Itabirito cerca de 1.300 atletas e seus acompanhantes. Isso fez com que nossa cidade tivesse uma movimentação muito grande. Nossos bares, hotéis e restaurantes todos lotados, o que ajuda demais a fomentar a economia”, comentou Orlando Caldeira, prefeito de Itabirito.

O fim de semana contou com uma prova de maratona, que terminou com a vitória de Lúcio Soares e Paula Gallan no sábado e, no domingo, uma competição de XCO valendo pontuação Classe 1 para o Ranking UCI. Este detalhe atraiu grandes nomes do esporte como Henrique Avancini, Luiz Cocuzzi, Jaqueline Mourão e Letícia Cândido, que disputaram guidão à guidão, em uma pista de 4km montada no Morro do Cristo, os pontos classificatórios para os jogos olímpicos de Tóquio 2020.

Foto 73480
   Cesar Delong

A disputa entre os maiores nomes do esporte foi intensa e, com a presença de um grande público, Henrique Avancini, o maior atleta brasileiro de MTB XCO de todos os tempos, dominou praticamente de ponta a ponta, levando a torcida ao delírio a cada volta. O segundo posto ficou com Guilherme Muller, com Luiz Cocuzzi fechando o pódio.

“O contato com o público é sensacional. Estou há muito tempo no esporte e nunca imaginei isso acontecendo comigo ou com outro atleta. Fico muito feliz em despertar esse orgulho e essa identificação do brasileiro com o mountain biking. Esse assédio saudável e esse carinho todo me deixam muito satisfeito”, comentou Avancini, atleta que usou a prova como preparação para o evento-teste dos Jogos Olímpicos no XCO, que acontece em algumas semanas, no Japão

Foto 73481
   Cesar Delong

Entre as mulheres, a vitória ficou com Jaqueline Mourão, que atacou na segunda volta para abrir uma boa vantagem sobre Letícia Cândido, a segunda colocada. Em ambas as categorias, a transmissão ao vivo foi um show, com milhares de pessoas acompanhando a prova pela internet.

“É incrível toda essa evolução. Participo de provas desde 1990 e, com essa volta minha 10 anos mais tarde, foi muito legal ver toda a evolução do esporte, principalmente na categoria feminina. Eu lembro que antigamente eu ia almoçar com roupa de bike e você se sentia um extraterrestre! Hoje vemos todo mundo curtindo o que o esporte proporciona”, comentou Jaque.

O que está por vir

O objetivo da Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real é tornar-se cada vez maior. Por isso, ano após ano, o número de inscritos em cada uma das etapas vem crescendo. Se em 2017 a média foi de cerca de 900 inscritos, em 2018 esse número passou dos mil, até bater cerca de dois mil inscritos por etapa em 2019 - para 2020, a estimativa é aumentar ainda mais.

Foto 73482
   Cesar Delong

" Para o ano que vem, nosso formato já está pronto. Teremos uma etapa nova em Curvelo, no Autódromo Circuito dos Cristais, o único internacional de Minas Gerais. Com isso, vamos incluir provas de speed, short track, trail run e maratona. Trata-se de um lugar único e realmente diferenciado, que nunca recebeu estrutura de eventos. Teremos vagas para 3 mil carros, restaurantes, banheiros e muito mais”, finalizou Avelar.


Comentários



Relacionados