MENU

Inquérito conclui causa da morte de Marco Pantani

Para muitos, a trágica morte do atleta italiano Marco Pantani que aconteceu no dia 14 de fevereiro de 2004 no quarto de hotel Residence Le Rose não foi resultante de uma overdose de cocaína como concluíram as autoridades na época. Isso porque, segundo muitos fans e a família do ciclista, ele teria sido assassinado, sendo obrigado a consumir altas doses de cocaína diluída em água.

imagem
Pantani, morto em 2004

Em agosto de 2014, uma investigação particular criada pela família do atleta e amplamente apoiada pelo jornal italiano Gazzetta dello Sport e por uma petição online com 11 mil assinaturas obrigou a polícia italiana a reabrir o caso.Todavia, esta semana o juiz italiano Vincio Cantarini encerrou o caso, concluindo que a teoria é "uma hipótese fantasiosa e mera conjectura".

Para ele, o atleta realmente faleceu devido a uma combinação extremamente perigosa de cocaína e anti-depressivos que causou uma "série e aguda falha cardíaca, um efeito resultante da combinação de trimipramina, venlafaxina e cocaína", e que em seus últimos messes de vida Pantani teria "aumentado de forma compulsiva e abusiva o uso de cocaína".

Este resultado tem como base reavaliações de amostras de urina e de sangue do atleta realizadas em março de 2015 pelo professor Franco Tagliaro, que concluiu que Pantani consumiu menos cocaína do que se pensava, mas acabou aumentando a dose de trimipramina e venlafaxina criando uma mistura fatal. "Não existe margem para uma conclusão diferente", disse o juiz Cantarini.

"As investigações levantadas e todos os estudos realizados durante o processo reforçam a conclusão original e reduzem a hipótese de análise a uma mera conjectura", concluiu o magistrado.


Conteúdo Relacionado

Comentários