home

Henrique Avancini fala sobre canotes retráteis em provas de XCO


4 MAI, 2016     Gustavo Figueiredo     3    
     


Na última etapa do Copa do Mundo de MTB, um detalhe na bike de Julien Absalon chamou bastante atenção: diferente da imensa maioria de seus concorrentes, o atleta francês apostou em um canote retrátil em sua bike.

Aparentemente, a aposta de Absalon, um dos mais experientes competidores do mundo, faz bastante sentindo. Afinal, a cada dia que passa, os obstáculos das provas de XCO estão cada vez mais técnicos, exigindo soluções que ajudem o atleta.

imagem
Avancini durante a Copa Internacional de MTB, em Araxá


Porém, canotes retrátil inevitavelmente são mais pesados, chegando a trazer quase meio quilo a mais de massa para uma região alta da bicicleta, o que certamente prejudica a pilotagem em algumas situações, além de significar mais peso para levar ladeira acima. Para falar sobre o assunto, conversamos com Henrique Avancini, o principal atleta brasileiro da modalidade. Veja o que ele nos contou.

Pedal: Você já viu algum outro atleta usando o canote numa prova importante de XC ? ?
Sim, alguns pilotos já apareceram com canotes retrátil. Um dos que mais usa é o suiço Mathias Fluckiger. É um tema que já está em discussão a algum tempo.

Pedal: Você acha uma opção interessante e que talvez passe a ser usada uma vez que os circuitos tão mais técnicos ?
A verdade é que os circuitos começaram a ficar muito extremos. Com isso começou uma corrida tecnológica para encontrar as melhores opções de peso, funcionalidade, rigidez, etc. No fim temos dois polos. Full suspension e hardtail. Nesses dois polos os atletas tentam mesclar componentes para amenizar a perda que um gera em relação ao outro. O canote entra nesse contexto.

Pedal: Você usaria ?
Com as opções que tenho hoje, provavelmente não. Mas existe sempre a possibilidade. O que aprendi competindo no circuito mundial é que o importante é andar rápido o tempo todo em todas as sessões. Com qual configuração de equipamento você vai conseguir isso não importa.

Pedal: Você acha que o quase meio quilo a mais do canote compensa os benefícios ?
Não dá pra pensar no peso como fator isolado. Depende se esse meio quilo traz algum benefício do tipo economia energética, menos stress muscular, melhor pilotagem, ou algo parecido. Uma coisa posso afirmar, na maioria das vezes algo que funciona muito bem para um atleta num determinado circuito, não faz o menor sentido para outro atleta.

Sua opinião

E você ? Já usou um canote retrátil ? Usaria em uma competição ? Conte pra gente usando os comentários abaixo!



Comentários

  • avatar

    Bol Gola    Goiânia - GO

    Bol Gola    Goiânia - GO

    Queria saber por que o Avancini afirma que nenhum canote retrátil disponível hoje serviria para ele.
    3 ano(s) atrás - Denunciar


  • avatar

    bicicletada    Rinópolis - SP

    bicicletada    Rinópolis - SP

    Fui criado desde o nascimento no fundo de uma bicicletaria do meu pai , sempre fui curioso ele colocava as bicicletas no chão em um pano e eu com 6 anos de idade ia tentando encaixar as peças , bicicletaria essa onde morei por anos no fundo dela , Pedalo Desde Criança ! Sou amador '' Nunca quis ser um atleta fodão '' , más gosto de conhecer equipamentos e quando posso testa-los Hoje tenho 37 anos vi o ciclismo evoluir drásticamente , quando surgiu os primeiros canotes retráteis nos EUA '' USA '' , procurei saber mais e até adquiri um Gravity Drooper dos primeiros , totalmente funcional feito em aluminio cnc e anodizado , tinha acionamento remoto no guidão , más mecanico e bem pesado , parecia ser feito em alguma oficina pequena , digo pelas marcas de fresa e usinagem , bom eu gostei , más por conta do peso mesmo sendo em um pedal descompromissado se tornava desinteressante no Agressive xc e o no terreno que eu praticava ... Sobre o uso ou não vai depender da evolução do atleta cada uma vai se desempenhar em alguma parte do circuito isso ainda é muito vago no uso do xc , no enduro , all mountain , dh em geral já é bem vindo , tanto que algumas marcas já equipam sua bikes de fabrica com este equipamento ...
    3 ano(s) atrás - Denunciar


  • avatar

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Pedro Cury    Rio de Janeiro - RJ

    Já uso a 5 anos em bikes de all mountain / enduro. Nessas modalidades já é uma realidade, e vem como item de série de várias bikes. Claro, essas modalidades muitas vezes priorizam as descidas e não são olímpicas. No Brasil, o XCO ainda é pouco técnico se comparado a lá fora, mesmo assim, temos pilotos muito poucos preparados e acho que vale muito a pena que alguns percam o preconceito e experimentem, pelo menos até se sentirem 100% confiantes com banco alto em alguns obstáculos.
    3 ano(s) atrás - Denunciar




  • Relacionados