home

Henrique Avancini fala sobre as duas últimas etapas da World Cup

Brasieliro faz balança das provas que disputou


2 JUN, 2011     Guiné    



O brasileiro Henrique Avancini faz um resumo das suas duas etapas da Copas do Mundo de Mountain Bike: Yorkshire-ING #2 e Offenburg-ALE #3.

Para quem não está acompanhando a World Cup no Pedal, Avancini ainda não teve sucesso neste início de temporada. Muitos problemas com atrasos de vôos, bike extraviada, doenças, etc. Mas motivação é que não falta para o nosso brasileiro. Confira aventura dele na segunda e terceira etapa deste ano.

imagem

Henrique Avancini - #2 e 3# World Cup

"As duas semanas das segunda e terceira etapas da Copa do Mundo foram de difícil experiência.

Após a etapa da África do Sul tive um bom tempo para me preparar para as etapas seguintes, e isso eu fiz muito bem. Em treinos comparativos eu estaria no meu melhor momento físico da temporada.

Programei a viagem junto com minha equipe para que chegasse com alguma antecedência na Inglaterra, já que a viagem seriam longa. Na segunda-feira dia 16/05 saí de Petrópolis de carro e fui até o aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. De lá fui para Guarulhos-SP, Munique-Alemanha e depois Veneza na Itália, onde eu me encontraria com o restante da equipe e faríamos um vôo para Leeds, na Inglaterra. Porém, quando cheguei na Itália na tarde de terça-feira e fui retirar a bagagem senti uma das piores sensações que um ciclista pode sentir quando está viajando para uma competição, bike extraviada! Informei a companhia e a previsão era que chegaria à noite, com isso acabei perdendo o vôo para Inglaterra. Liguei para meu manager e ele mudou o vôo para Inglaterra, porém seria só na quinta-feira. Esperei seis horas no aeroporto até chegar a bike, quando chegou fui de carro até Verona. Na quarta-feira montei a bike treinei aos arredores do lago de Garda, e empacotei novamente a bike.

Quinta-feira de manhã levantamos cedo e fomos até o aeroporto de Veneza.

Despacho feito e partimos para Inglaterra. Só que a viagem foi mais longa do que parecia ser, após 3 horas de avião pegamos nossa van alugada e fomos em direção a Dalby Forest. Seriam 200km, mas eu não sabia que em estradas muito pequenas em meio as colinas. O lugar da prova é pequeno e fica com os hotéis lotados muito rápido, então nosso hotel ficava a pouco mais de uma hora do local da pista. Chegamos no hotel quinta à noite. Eu teria então sexta-feira para descansar e reconhecer o percurso para competir no sábado. Até então apesar dos contra-tempos e viagem, estava me sentindo bem e adorei o circuito com bastantes subidas e técnico, porém o meu manager estava com uma virose e durante a viagem acabei ficando doente também. Na sexta comecei a me sentir mal no dia da prova não estava me sentindo bem, mas ainda assim estava confiante pela forma que eu estava. Acabei andando mal, o que aconteceu é que eu andei alguma coisa porque estava em grande forma, mas em um péssimo dia. Acabei terminando a prova em 37°, muito distante do que eu esperava.

Mas ainda teria a semana seguinte. Viajei de volta a Itália, onde me encontrei com o restante dos atletas que não tinham ido a Inglaterra devido a problemas com visto. E fomos, dessa vez por terra, para Alemanha. A viagem que seria relativamente tranquila foi um pouco cansativa, devido a dois acidentes que nos pararam por cerca de 6 horas.

Chegamos na terça-feira a noite em Offenburg. Eu teria então 3 dias para me recuperar e treinar até a prova que seria no sábado. Mas fui piorando a cada dia. Até que na sexta-feira acordei bem melhor e me animei novamente. Resolvi fazer a [url=https://www.pedal.com.br/copa-do-mundo-de-mtb-sprint-2012-sera_texto4854.html"]PRO Sprint Eliminator[/url] na sexta-feira, que é uma prova de sprint com eliminação. Não me classifiquei por apenas um segundo, o que motivou ainda mais já que tinha feito somente para me despertar um pouco e nem tinha “aberto o gás” como poderia.

No sábado levantei cedo sai para um giro de 30 minutos, voltei para o hotel para relaxar um pouco, comi aquele famoso macarrão al dente, no azeite de oliva, me arrumei e fui para a motor-home da equipe na área da prova. Detalhes finais e começar a aquecer para largar às 15:00 horas. Largada dada e consegui ganhar algumas posições na difícil largada de Offenburg. Fui ganhando algumas posições até entrar na zona de pontuação que são os 25 primeiros, mas no final da primeira volta comecei a me sentir mal, com muita dor da cabeça devido a virose. Tirei um pouco o pé para tentar recuperar e reentrar na corrida, mas não adiantou, quanto mais eu tentava mais eu piorava. Acabei abandonando a prova, muito triste e decepcionado. Essa foi a primeira prova de toda a minha carreira que abandonei por motivos físicos e o triste foi fazer isso em um momento em que estava tão treinado e preparado. Agora tentarei me recuperar e tentar estender a boa forma que estou até a minha próxima competição que será no meu querido Brasil, em São Lourenço-MG."

imagem


Comentários



Relacionados